Belas paisagens e bons vinhos em um vizinho inusitado

Uruguai conta com grande potencial de enoturismo - com paisagens belas e aprazíveis, além de excelente gastronomia e vinhos interessantes -, o que configura uma boa desculpa para todos os que visitam essas terras - e terminam por se encantar com elas

Daniel Arraspide em 18 de Março de 2010 às 13:17

divulgação
Sol poente em vista da pousada Gondwana, perto de Colonia del Sacramento

O pequeno país da bacia do Rio da Prata pode passar despercebido para muitos, mas todos aqueles que conhecem seu povo hospitaleiro e buscam a tranquilidade e o descanso de merecidas férias, com certeza, alguma vez ouviram falar desse canto do mundo. Chama-se Uruguai, do guarani: "rio dos pássaros pintados". Frase que resume em quatro palavras um conceito global do que o turista pode encontrar nesta nação sul-americana. Desde uma natureza generosa, construções antigas que fazem parte do patrimônio histórico mundial, até vinícolas butique de alta tecnologia que elaboram vinhos que encantam, baseados em uma variedade adotada quase como própria, a Tannat.

Situado entre os paralelos 30 e 35, o Uruguai conta com vinhedos em 16 de seus 19 estados que, com grande variedade de terroirs, oferece um leque bem amplo de variedades, porém com ênfase em suas uvas tintas, que representam mais de 80% das plantações atuais. E a vitivinicultura faz parte deste povo que, há mais de 150 anos elabora seus vinhos, consome-os, e destina uma porcentagem para exportação para diversos mercados, onde nos últimos tempos colheu inúmeros reconhecimentos.

#Q#

fotos: divulgação
Bodega Bouza, perto de Montevidéu / as vinhas de mais de 100 anos de Los Cerros

Montevidéu

Quem chega por via aérea ao novo Aeroporto Internacional de Carrasco, encontra-se a 20 minutos do centro da capital do país, a cidade de Montevidéu, metrópole que conta com uma boa infraestrutura hoteleira e gastronômica, além de ser ponto de visita de muitos cruzeiros que baixam âncora no porto da capital e logo continuam sua travessia em direção à bela e cosmopolita Punta del Este.

foto: divulgação
a adega de pedra de Juanicó

Montevidéu, localizada no extremo sul do país, é o cenário ideal para começar um passeio que nos levará a distintos e importantes pontos turísticos do sul uruguaio e todos eles a não mais de 200 quilômetros - que podem ser percorridos em estradas em muito bom estado. Estrategicamente bem localizada, a cidade também é ponto de partida para visitar a mais rica região vitivinícola do país, onde se encontra a maior parte do vinhedo uruguaio.

fotos: divulgação
o ar de casa de campo da Bodegas Carrau

Mas, antes de deixar a cidade, vale a pena visitar a Ciudad Vieja (Cidade Velha) que, com seus museus, história, redutos gastronômicos e arquitetura antiga, conta um pouco do começo do Uruguai - colonizado por espanhóis nos anos de 1800. Ponto de encontro de cidadãos e também turistas, o Mercado del Puerto, costuma ser um excelente lugar para desfrutar da típica parrilla (churrasco) uruguaia, ou do clássico Medio & Medio de Roldos, esse sim para ser bebido bem frio - e sem exigências pelos grandes apreciadores de vinhos.

#Q#

Vinícolas

A viagem pelas vinícolas - em sua totalidade empresas familiares - pode começar a somente 14 quilômetros do centro de Montevidéu, na Bodega Bouza, um lugar muito interessante para visitar, tanto pela paisagem quanto pela atenção especial de seus funcionários, e seus vinhos exclusivos. Entre eles se destaca um branco Alvarinho e um tinto Tempranillo. Vinhos que acompanham os tradicionais Chardonnay, Merlot e Tannat que a casa cultiva em vinhedos que circundam o pequeno edifício e o restaurante - sala de degustação onde se pode desfrutar de uma requintada cozinha de nível internacional.

Só 6 mil metros adiante nos encontramos com o caminho que leva direto a La Puebla, onde a bodega H. Stagnari recebe os visitantes desejosos em experimentar o que a empresa cataloga como "o Tannat mais premiado do mundo". E o Tannat Viejo, rótulo que eles comercializam há mais de uma década, tem dado tantas satisfações aos produtores e clientes, e bem merece esse título. Mas não somente o Tannat se oferece por aqui. Brancos estupendos, e ultimamente espumantes, fazem parte do portfólio de produtos que a vinícola oferece a quem visita a bodega - focada somente na elaboração de vinhos finos.

Um pouco mais ao norte, já no estado de Canelones, sempre seguindo pela ruta (estrada) nacional número 5, no quilômetro 38, encontra-se o Estabelecimento Juanicó. Sem dúvida, a vinícola pioneira em exportação de vinhos finos e enoturismo destas paragens. Ali, acompanhado de pessoas especializadas é possível conhecer os vinhedos, a unidade de elaboração, e a adega de pedra construída por Francisco Juanicó no ano de 1810, para logo passar à enorme e aconchegante sala de degustação. A casa oferece desde rótulos mais conhecidos (Don Pascual) até exclusividades como Preludio, e a linha Familia Deicas Cru Garage, elaborada em pequenas partilhas.

Uns 7 quilômetros mais adiante, na direção da capital canária (Canelones - conhecida assim pois seus primeiros habitantes provinham das ilhas Canárias), dentro da cidade, o estabelecimento da família Giménez Méndez é testemunho da alta qualidade alcançada neste solo pelo Tannat uruguaio. Há ainda várias cepas que os enólogos da casa (filhos de Marta Méndez - diretora da empresa) - somados a uma valiosa equipe - elaboram e vale a pena experimentar e degustar com atenção. A estrela da casa é o Super Premium Luis A. Giménez, que o winemaker Michel Rolland comentou ser "sem dúvida, o melhor Tannat do Uruguai" que ele provou.

Um lugar que não pode faltar na visita ao país é Bodegas Carrau, em Colón, que, sendo uma das mais urbanas, possui um ar de casa de campo mesclado com construções modernas e equipamento de última geração, responsável por grandes rótulos, como Amat e o blend Gran Tradición 1752. Esta data, um ano emblemático para a família, honra suas origens como vitivinicultores na Catalunha (Espanha). Legado que souberam transmitir geração por geração por mais de 250 anos e hoje se reflete nos vinhos que elabora.

#Q#

fotos: divulgação
restaurante dentro do luxuoso Conrad / vista aérea do Conrad, em Punta / ambiente bucólico da Finca Piedra

Colonia del Sacramento

Distante 180 quilômetros de Montevidéu, a cidade de Colonia del Sacramento promete a todo visitante um presente para seus sentidos. A parte antiga da cidade, onde os espanhóis e portugueses disputaram o domínio, é um testemunho vivo da história, quase preso no tempo.

Lá, há dois séculos, vice-reis viveram e reinaram em terras emprestadas. Andar durante as noites nas ruas de pedra, iluminadas por lanternas, é uma experiência quase mágica, que transporta quem a experimenta a outra era, a um lugar que parece distante no tempo. Entre restaurantes simples, pubs, pizzarias, parrillas e alguns poucos lugares de cozinha internacional, Colonia propõe uma gastronomia variada somada a alguns bons hotéis, bem localizados e algumas vezes com serviço de guias turísticos, responsáveis por passeios didáticos.

Afastado uns 10 quilômetros do centro da cidade, na direção norte, uma pousada de nome Gondwana é - para quem quer estar longe do barulho - uma excelente opção de hospedagem. Atendido por seus próprios donos, o lugar conta com cinco apartamentos muito bem equipados com vista para o Rio da Prata e para os vinhedos que dão origem "ao Tannat de Andy Hirt", um vinho elaborado na casa, em pequeníssima escala, que só pode ser degustado no próprio estabelecimento.

#Q#

Aventura

Os mais aventureiros, que se animam a andar um pouco mais em direção a Carmelo, pela estrada 21, podem visitar uma das vinícolas mais tradicionais e antigas do Uruguai, Los Cerros de San Juan. Uma construção de pedra fabulosa que data do ano de 1854 e que imigrantes alemães construíram para a elaboração e guarda de seus vinhos.

Percorrer as vinhas antigas (com mais de 100 anos) e que ainda dão fruto, conhecer a adega de guarda subterrânea, sua padaria e o velho armazém é uma experiência que não se repete em outros estabelecimentos vinícolas do país. Culminar com uma grande degustação, que inclui rótulos Cuna de Piedra, harmonizados com uma excelente picada (tábua de frios) ou um belo assado de carne, faz com que todo gourmet sofisticado deleite seus sentidos.

Se você ama o campo, a natureza em sua expressão máxima, e desfruta de passeios a cavalo, o lugar ideal é a Finca Piedra. Um hotel de campo localizado nas serras de Mahoma (estado de San José) que, além de descanso, bem-estar, atividades campestres e boa cozinha, conta com vinhedos próprios e vinhos realmente surpreendentes.

A estrela da casa em matéria de brancos é, sem dúvida, seu elegante Viognier. Também vale a pena degustar o Cabernet Franc e o sedutor Syrah, todos provenientes de vinhas jovens em uma região que ganha reputação e prestígio colheita após colheita.

#Q#

Punta

Voltando pelo caminho em direção ao leste, o estado de Maldonado nos espera com seu lugar mais consagrado, Punta del Este - local de veraneio de importantes celebridades e artistas do mundo inteiro. Não somente das praias goza a reputação de Punta.

Cassinos, spas, resorts, campos do golfe, gastronomia de primeira linha, uma importante oferta hoteleira e até eventos que convocam profissionais do vinho e enófilos fazem parte da proposta da cidade. Como é o caso do Salão Internacional do Vinho, organizado pelo Hotel Conrad no último fim de semana de cada janeiro, sempre um êxito de público.

O Conrad também conta com uma gastronomia requintada, distribuída em três restaurantes com uma importante carta de vinhos que contempla Uruguai, região e grande parte do mundo.

No entanto, se falamos de vinhos, nada melhor do que visitar os vinhedos da vinícola Alto de La Ballena, localizados a somente 20 quilômetros da península, na serra de nome homônimo ao da casa. Aqui o casal Álvaro Lorenzo e Paula Pivel, proprietários da empresa, são os próprios encarregados de receber os amantes da bebida que, desde o mirante do estabelecimento, podem desfrutar da degustação e da linda vista até a Laguna del Sauce.

Estes são lugares de um país que vê com bons olhos a evolução de seus vinhos e que se abre cada vez mais ao enoturismo, recebendo visitantes dos cinco continentes. Prova disso é a "Associación de Turismo Enológico del Uruguay" que, agrupando várias empresas do setor, coordena uma "rota do vinho" especialmente pensada para visitantes estrangeiros. Pequeno país de grandes vinhos, belas paisagens e gente receptiva, assim é o Uruguai. Vale a pena viajar para conhecê-lo.

#Q#


Enoturismo

Artigo publicado nesta revista

10 vinhos para harmonizar com fondue & queijo

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 194,40R$ 345,60R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 21,60R$ 86,40R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também POSTER DESCRITORES AR GUIA ADEGA 2016/2017
10 vinhos para harmonizar com fondue & queijo

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas