Contrariando regras

Vertical de oito safras do Alvarinho Portal do Fidalgo mostrou que Vinhos Verdes não devem necessariamente ser bebidos jovens

Por Eduardo Milan em 22 de Junho de 2015 às 00:00

A máxima de quanto mais velho melhores os vinhos, como sabemos, está longe de ser verdade absoluta. Pelo contrário, pode ser aplicada em muito menos casos do que se imagina. Na verdade, a maioria dos vinhos deve ser bebido entre um e cinco anos, ainda mais quando se trata de vinhos do Minho, região dos Vinhos Verdes, feitos para serem bebidos jovens, ou melhor, muito jovens.

Porém, algumas das muitas coisas que torna o mundo do vinho fascinante são as exceções às regras. E, nesse caso, os vinhos elaborados a partir de Alvarinho, mais precisamente na sub-região de Monção e Melgaço, têm fama de ganharem muito com o tempo de garrafa, isso dito pelos próprios produtores locais.

Com intuito de atestar e comprovar essa fama, a PROVAM (Produtores de Vinhos Alvarinho de Monção) decidiu realizar pela primeira vez fora de Portugal – com o comando de seu enólogo, Abel Francisco Condesso –, a vertical das safras 2014, 2013, 2011, 2010, 2009, 2008, 2007 e 2005 de seu vinho Portal do Fidalgo Alvarinho.

Fundada em 1992, a vinícola é uma sociedade de quotas que conta com 10 sócios produtores de uvas localizados em Monção e Melgaço, área reconhecida por produzir os melhores Alvarinho de Portugal. Lançado na safra de 1995, o Portal do Fidalgo é um branco 100% Alvarinho, sem passagem por madeira, produzido a partir das melhores parcelas de vinhas previamente selecionadas.

Durante a vertical, ficou clara a vocação gastronômica de todos os vinhos provados, mas principalmente sua capacidade de envelhecer com qualidade, trazendo ótimos benefícios com o tempo de guarda. De fato, são muito agradáveis, frescos, diretos e cheios de fruta se bebidos com pouco tempo de garrafa, mostrando características inerentes aos brancos jovens. Mas, com a guarda, ganham complexidade aromática e gustativa, mantendo o frescor e acrescentando um aspecto de finesse e elegância encontrado em grandes brancos do mundo. Ou seja, é um vinho versátil, que pode ser bebido jovem, mas que, certamente, oferecerá, aos que forem pacientes, nuances e qualidades poucas vezes encontrados em vinhos nessa faixa de preço, o que é muito bem-vindo.


O Alvarinho pode ser bebido jovem, mas oferecerá novas nuances para quem for paciente

AD 90 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2014
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Segundo o enólogo, foi um ano atípico, de muito frio e chuva, com baixa produção. Mostra frutas brancas e de caroço maduras, como pêssegos e peras, além de toques florais, minerais e de frutos secos. No palato, confirma sua juventude, mostrando bastante frescor, boa textura e volume de boca. Tem acidez refrescante e final persistente, com toques salinos e de ervas frescas. Álcool 12,5%. EM

AD 89 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2013
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora R$ 80). Ano muito seco, segundo o enólogo. Frutas de caroço e tropicais seguidas por notas florais, minerais, além de toques de frutos secos. No palato, mostra uma fruta mais madura e untuosa, é fresco, equilibrado, tem ótima acidez, agradável textura e final persistente, confirmando a mineralidade, com toques cítricos e de casca de amêndoa. Álcool 12,5%. EM

AD 91 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2011
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Ano excelente, um pouco mais produtivo. Frutas cítricas e de caroço maduras envoltas por notas florais, herbáceas e minerais, além de toques de frutos secos e de mel. No palato, impressiona pela acidez vibrante, tem boa estrutura, ótimo volume de boca, bastante tensão e final agradável, mais vertical do que 2014 e 2013 (talvez já mostrando alguns ganhos por esse tempo a mais de garrafa), confirmando os frutos cítricos do nariz. Vivo ainda, cheio de mineralidade e frescor de meio de boca. Álcool 12,5%. EM

AD 90 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2010
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Frutas maduras e em compota já aparecem, mostrando sinais de uma boa evolução, tudo acompanhado de toques florais, minerais, de frutos secos e de mel/cera de abelha. Impressiona pela textura quase cremosa, mas mantendo sua acidez vibrante e mineralidade. É longo e persistente, com toques herbáceos e salinos. Depois aparecem traços de limão siciliano, carecendo um pouco do volume de boca mostrado na safra 2011. Álcool 13,5%. EM

AD 91 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2009
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Mais jovem que o 2010, super vivo ainda, cheio de acidez, tensão e vibração. Bom volume e textura, tudo envolto por notas minerais e de frutos cítricos, como grapefruit e limão siciliano. Muito persistente, tem bastante profundidade, com ótimo meio de boca. Álcool 12,5%. EM

AD 92 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2008
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Um pouco mais austero, menos exuberante, mas mais fino e preciso, se comparado às safras anteriores provadas. Mostra frutos secos, notas minerais e de mel, depois aparecem notas florais. No palato, alia a tensão do 2011, com a untuosidade do 2010, mostrando os frutos cítricos do 2009. Muito tenso, longo, elegante e equilibrado. Esbanjando finesse e mineralidade. Álcool 12,8%. EM

AD 90 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2007
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Aqui já aparecem as notas defumadas, algo de carne, especiarias e pimenta branca, depois surge uma mineralidade associada a resina, além de toques de manteiga, de mel, de cera de abelha e de frutos secos. No palato, tem ótima acidez, boa textura e final suculento, com frutas cítricas confitadas acompanhadas de toques minerais. Álcool 13%. EM

AD 93 pontos
PORTAL DO FIDALGO ALVARINHO 2005
Provam, Minho, Portugal (Casa Flora - Não disponível). Algo de defumado, acompanhado de resina, frutos secos e ervas secas, tudo envolto por notas minerais. Aqui já mostra mais evolução, aparecendo algo de cera de abelha e mel. Boca muito jovem, é equilibrado, cheio de frescor, tem ótimas textura e intensidade, acidez vibrante e final persistente, cheio de mineralidade, frutos secos e toques de camomila. Foi melhorando com o tempo na taça, mostrando vários nuances e camadas,  tudo envolto por elegância, precisão e finesse. Álcool 12,7%. EM


Grandes degustações vertical Alvarinho Portal do Fidalgo Vinhos Verdes PROVAM Abel Francisco Condesso

Artigo publicado nesta revista

Revista ADEGA 116 · Junho/2015 · Châteauneuf-du-Pape

Saiba tudo sobre o vinho dos papas + Vertical exclusiva de Château de Beaucastel – de 1970 até hoje


International Tasting

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 194,40R$ 367,20R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 21,60R$ 64,80R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 64,80 6x R$ 61,20
Assinando agora você GANHA também POSTER DESCRITORES AR GUIA ADEGA 2017/2018
International Tasting

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas