Não há quem não se fascine ao por os pés em Paris. Talvez por isso é hoje a capital mais visitada em todo o mundo. Uma cidade neoclássica – totalmente reformulada em meados do século XIX pelo famoso Barão Georges-Eugène Haussmann a pedido de Napoleão III, sobrinho de Napoleão Bonaparte –, onde passear por seus diversos jardins e grandes avenidas que formam um conjunto encantador com os inúmeros prédios históricos certamente dá ao viajante a compreensão da essência do “flâneur” (andar sem rumo definido apenas apreciando – experimentando – o lugar) de Charles Baudelaire.

A capital francesa se situa às margens do rio Sena, por onde navegam os famosos Bateaux Mouches, as embarcações que levam os turistas para ver a Cidade Luz por outra dimensão. A localização de Paris, em uma encruzilhada tanto de itinerários terrestres quanto fluviais, exatamente no coração de uma rica região agrícola a tornou uma das principais cidades francesas já ao longo do século X. Sendo também beneficiada com a construção de palácios, abadias e da catedral mais famosa do mundo, a cidade que se transformou em um dos principais centros de ensino e arte durante o século XII, no início do século XIV tornou-se a cidade mais importante do mundo ocidental.

Atualmente, a sua situação não se altera muito, e a “Meca da Bélle Époque”, continua sendo uma das principais cidades do mundo.

fotos: divulgação
Notre Dame e Torre Eiffel são visitas obrigatórias

Atrações
Paris é uma das cidades mais privilegiadas quando falamos em arte e cultura, entre outros motivos porque foi lá que nasceram movimentos artísticos como o Impressionismo, Expressionismo, Surrealismo e Fauvismo, além de ter abrigado importantes figuras como René Descartes, Voltaire, Victor Hugo, Jean-Paul Sartre, Claude Monet, Edith Piaf, Leonardo da Vinci, Pablo Picasso, Van Gogh, Oscar Wilde, James Joyce... Enfim, Paris sempre foi, e por muito tempo continuará sendo, a cidade dos sonhos de quase todos.

Todos estes seus “filhos ilustres” lá deixaram legados que podem ser vistos em alguns dos melhores museus do mundo. O mais famoso deles, o Louvre possui obras fundamentais do Renascimento, além de peças dos antigos egípcios, do auge das civilizações etrusca e babilônica e outras tantas obras entre as 35 mil catalogadas. O Museu d’Orsay, por sua vez, o fará viajar principalmente pelo período Impressionista com importantes obras de nomes como Renoir, Degas, Manet, Van Gogh, Monet e Gauguin. Já o Pompidou segue em direção à arte moderna, de períodos cubistas, dadaístas e surrealistas, por exemplo. Ou seja, para qualquer amante da arte, Paris poderá proporcionar algumas longas horas em um de seus infinitos museus, além de suas exposições itinerantes que acontecem, por exemplo, no Grand e no Petit Palais.

Isso sem falar, é claro, em seus principais pontos turísticos, que não precisariam sequer serem aqui citados, já que são das principais atrações de todo o mundo. Nada menos do que a Torre Eiffel, a catedral de Notre Dame, o Arco do Triunfo, a Avenida Champs- -Élysées ou a Sacre Coeur, entre diversos outros. Uma das experiências mais importantes quando se caminha por Paris, é exatamente esta, a cada passo você se depara com um monumento que poderia perfeitamente ser o cartão postal de qualquer cidade do planeta.

Hospedagem
Paris é tão fascinante que muita gente tem vontade de morar lá. Tanto que não é raro haver apartamentos vazios na cidade de pessoas que os compram como se fossem casas de veraneio na praia e os mantêm somente para suas férias.

Mas se você não dispõe de um, não fique chateado, a cidade é repleta de bons hotéis, existe uma imensidão de opções, e o único defeito poderá vir a ser o preço, já que as estadias costumam ter valores muito acima da média.

Três opções para aqueles que querem ter todo o glamour e luxo são três dos mais famosos e luxuosos hotéis de Paris, o Plaza Athénée, localizado na Avenida Montaigne, possivelmente a mais luxuosa de Paris; o Hôtel de Crillon, situado na Place de la Concorde, muito próximo ao Louvre; e o tradicionalíssimo Ritz, encravado na Place Vendôme, uma praça que tem as lojas mais caras de Paris, como Dior, Breguet, Patek Philippe, Bulgari, Piaget, Chanel, Cartier, Godiva etc.

divulgação
Place de La Concorde com o luxuoso Hôtel de Crillon atrás

Uma outra opção na qual você também teria a sua dose de luxo, porém com preços mais acessíveis, seria o Hotel de La Trémoille, também muito bem localizado, aliás muito próximo ao Plaza Athénée. A última opção seria para quem procura algo diferente do usual, um hotel com estilo mais modernoso, o Mama Shelter.

Ou então, se você preferir ter a experiência de viver um pouco o estilo de vida parisiense, pode tentar locar um apartamento por lá, já que Paris costuma ter diversos imóveis desocupados durante boa parte do ano que são oferecidos por particulares ou então pequenas empresas de locação. Se você quiser ficar em um pequeno estúdio perto de Saint Germain ou Saint Michel ou no Marais, ou mesmo em um luxuoso apartamento próximo da torre Eiffel ou nas margens do Sena, vale a pena dar uma pesquisada.

Restaurantes
A Cidade Luz é um verdadeiro horizonte sem fim de restaurantes e bistrôs, sendo alguns deles conhecidos não só por sua qualidade, mas também por sua história. Um destes exemplos é o Tour D’Argent, que tem como uma de suas especialidades o pato, além de sua famosa adega com mais de 500 mil garrafas de vinho.

Tour D’Argent, com mais de 500 mil garrafas de vinho, é parada obrigatória

Paris também poderia ser considerada a “Cidade Luz” pela quantidade de chefes estrelados, entre eles os famosos Alain Ducasse, que possui restaurante no hotel Plaza Athénée; o chefe Alain Passard, do restaurante L’Arpége; além do chefe Pierre Gagnaire, um dos “rivais” de Ferran Adrià, sendo o mais moderno entre os chefes franceses.

Uma sugestão é ir ao restaurante Gaya, de Gagnaire, especializado em pescados, com ambiente mais moderno e descontraído do que costumam ser os restaurantes estrelados franceses. Entre os bistrôs, uma boa pedida é o Café Constant, um bistrô com receitas tradicionais do chefe Christian Constant, antigo chefe do Hôtel de Crillon, com duas estrelas Michelin.

O restaurante Le Soufflé também pode ser uma opção interessante, pois, como o próprio nome nos faz presumir, é especializado nos tradicionais suflês. Ou ainda pode-se ir ao restaurante Robert et Louise, uma espécie de taberna que possui entre suas especialidades as charcuteries (embutidos) e a carne elaborada em um forno à lenha.

Por fim, para terminar o dia em um ambiente mais atual e badalado, há o bar Andy Wahloo e seu restaurante vizinho, 404, especializado em comida marroquina. Dos mesmos proprietários dos restaurantes londrinos Momo e Sketch, são dois ambientes agradáveis e modernos, para começar tomando o seu drinque no Andy Wahloo e terminar com o seu couscous no 404 ou vice-versa.

photoxpress.com

Paris gourmet
Passear por Paris é também um bom sofrimento para os gourmets. Caminhando pelo bairro do Marais, ou pelo famoso bairro de Montmatre ou pela Rive Gauche, enfim, não importa exatamente por qual zona, mas a verdade é que você passará por diversas boulangeries, pâtisseries, fromageries, charcuteries, poissonneries, tudo aquilo que lhe deixará com água na boca e que o fará perceber a importância que é dada para cada produto deste país. Aliás uma boa opção para se comer em Paris é o bom e velho piquenique. Compre um bom vinho, escolha entre todas essas maravilhas vendidas nas ruas e vá comer tranquilamente no Jardim de Luxemburgo, por exemplo.

Dentre esse mar de lojas gourmets poderíamos citar algumas das mais famosas, como a Fauchon, que além de suas tentações culinárias, possui em sua adega alguns dos grandes vinhos franceses. Muito parecida com a Fauchon é a Hédiard, também com todas as suas gourmandises.

Depois disso, pode-se participar da “guerra” dos macarons, aquele famoso Petit four francês à base de farinha de amêndoas. Dois dos macarons são essenciais: o da Ladurée e o do conhecido pâtissier Pierre Hermé.

Para terminar, não poderíamos falar da França e não citar o foie gras, por isso, aqui vai mais uma sugestão: a Maison Dubernet, uma casa especializada nesta preciosidade, uma verdadeira tentação. E, por fim, como todo turista, para não perder o costume, a passagem pela Galerie Lafayette é também obrigatória, inclusive porque seu espaço gourmet também o deixará com água na boca.

RESTAURANTES
404 - andywahloo-bar.com/restaurant/paris/404/around/
ALAIN PASSARD (L’ARPÉGE) - www.alain-passard.com
ANDY WAHLOO - 404-resto.com/restaurant/paris/andy-wahloo/about/
CAFÉ CONSTANT - www.cafeconstant.com
La Tour D’Argent - www.latourdargent.com
LE SOUFFLÉ - www.lesouffle.fr
PIERRE GAGNAIRE (GAYA) - www.pierre-gagnaire.com
ROBERT ET LOUISE - robertetlouise.com

MUSEUS
CENTRE POMPIDOU - www.centrepompidou.fr
GRAND PALAIS - www.grandpalais.fr
MUSEU DO LOUVRE - www.louvre.fr
MUSEU D’ORSAY - www.musee-orsay.fr
PETIT PALAIS - www.petitpalais.paris.fr

GOURMAND
PIERRE HERMÉ - www.pierreherme.com
MAISON DUBERNET - maisondubernet.surinternet.com
FAUCHON - www.fauchon.com
GALERIE LAFAYETTE - www.galerieslafayette.com
HÉDIARD - www.hediard.com
LADURÉE - www.laduree.fr

HOSPEDAGEM
HÔTEL DE CRILLON - www.crillon.com
HÔTEL DE LA TRÉMOILLE - www.tremoille.com
RITZ PARIS - www.ritzparis.com
RENT PARIS -
www.rentparis.com
PARIS ATTITUDE - www.parisattitude.com
MAMA SHELTER - www.mamashelter.com
PLAZA ATHÉNÉE - www.plaza-athenee-paris.com

 

divulgação
O tradicional passeio de barco pelo Sena e a visita à Sacre Coeur (página ao lado), perto de Montmartre

CAVES PARISIENSES OS MELHORES LUGARES PARA COMPRAR VINHO
por MARC GRAND D’ESNON

Em Paris, é possível comprar bons vinhos praticamente em qualquer lugar, até nos supermercados. Mas obviamente esses não são os melhores lugares para fazer suas compras. Andando pela cidade você também verá duas grandes cadeias de lojas de vinhos, Nicolas e Le Repaire de Bacchus. Nelas você vai encontrar uma maior variedade de rótulos (não tão caros) e boa parte dos produtores mais famosos. Há ainda a Bordeauxtheque, na Galeria Lafayette, que possui uma variedade ainda maior e rótulos mais “robustos”. No entanto, seguem quatro sugestões valiosas para quem ama vinho.

CAVES AUGÉ
116, boulevard Haussmann

Neste lugar, Marc Sibard dirige magistralmente uma equipe altamente competente e você vai encontrar quase todos os vinhos que está procurando. Grandes vinhos de Bordeaux e Borgonha, Champagne, há uma excelente seleção de bebidas e uma espantosa seleção de vinhos ditos “naturais”. Dependendo do seu gosto, eles vão encontrar um grande vinho para você. Degustações temáticas são feitas periodicamente aos sábados e são grátis. Corra, porque esta é a oportunidade de provar e conhecer os produtores de vinho do momento.

photoxpress.com

LES CAVES LEGRAND
1, rue de la Banque

Uma “instituição parisiense”. É o lugar onde você vai encontrar os vinhos de Zind Humbrecht (Alsácia), Anselme Selosse (Champagne), Jean Marc Roulot (Borgonha) Domaine de Trevallon (Bandol) etc. Você também vai encontrar uma bela seleção de grandes Bordeaux. Poderá ainda comer no restaurante ao lado da adega e fazer uma visita à Galerie Vivienne e comprar algo da grande seleção de objetos do vinho (decanter, taça, saca-rolha etc). A loja promove degustações regulares, mas são geralmente pagas.

LAVINIA
3, boulevard de la Madeleine

Esta não é uma “cave”, mas uma loja de departamento (com três níveis) dedicada ao vinho. Aqui há tudo e de todos os preços (vinhos da França e do mundo, destilados, cervejas). Geralmente há promoções interessantes. Sua adega climatizada é impressionante, pois contém uma série de garrafas dos principais vinhos do mundo das mais variadas safras. O vendedor chega até a perguntar ao cliente: “O senhor quer uma garrafa para abrir agora ou vai guardá-la?” Denotando que lá há Premiers Grand Crus desde a década de 1960 que podem ser desfrutados agora ou então de safras mais recentes que podem seguir amadurecendo. Também é possível comer no restaurante no primeiro andar, onde se pode saborear (sem taxa de rolha) o vinho que você acabou de comprar. A Lavinia também organiza degustações temáticas e grátis.

LES CAVES TAILLEVENT
199, rue du Faubourg Saint-Honoré

Nessa cave, pertencente à mesma família proprietária do restaurante de mesmo nome, você vai encontrar todas as referências de vinhos franceses clássicos e também do mundo como: Coche-Dury, Lafon, Montille, Leroy (Borgonha), Jean Louis Chave, Beaucastel (Rhône), todos os grandes Bordeaux, como Yquem etc.

fotos: divulgação
A catedral de Reims

PASSEIOS FORA DE PARIS
PARA QUEM CURTE ARTE

Se você está com tempo de sobra em sua visita em Paris e já visitou todos os museus que lhe interessavam, talvez valha a pena fazer um passeio diferente e visitar a casa de Claude Monet, maior expoente do Impressionismo, em Giverny. A cidadezinha fica a 75 km de Paris e é muito fácil chegar lá. Pegue o trem na estação de Saint-Lazare, que pouco mudou desde a época em que Monet a eternizou em seus quadros. Em cerca 45 minutos chega-se a Vernon. Em Vernon, há um ônibus direto para Giverny, que custa 4 euros, ida e volta. Na minúscula Giverny, há poucas casas (e também poucos lugares para comer), mas a que mais importa, obviamente, é onde viveu Monet, cujos jardins repletos de flores exalam um perfume irresistível na primavera com cores e formas surpreendentes. Seu jardim japonês, onde pintou diversas de suas famosíssimas ninféias, é arrebatador. Vale a pena ir e voltar no mesmo dia, pois a visita é relativamente rápida. Info: giverny.org

PARA QUEM CURTE VINHO
Reims e Épernay ficam a cerca de 150 km de Paris e são um atrativo quase irresistível para quem gosta de vinho. Se quiser apenas passar o dia por lá, sem ficar hospedado, é possível. Acorde cedo e pegue, na Gare de l’Est, o trem até Reims. Chega-se lá pouco menos de uma hora. Da estação é possível ir à pé ver a famosa catedral de Reims, onde foram coroados diversos reis franceses e também visitar o Palácio de Tau, logo ao lado. Em seguida, é interessante pegar um táxi até uma das casas de Champagne, como Veuve-Clicquot, Louis Roederer, Lanson e Pommery, por exemplo. Se você marcar horário de visita anteriormente, melhor, pois nem todas aceitam visitas sem hora previamente marcada. Uma das que oferece visitas guiadas a quase qualquer hora do dia é a Pommery, cujas caves subterrâneas são espetaculares.

fotos: divulgação
Os jardins floridos em Giverny O salão dos espelhos em Versalhes

Depois da visita, se não estiver muito tarde, pegue um trem para Épernay (chega-se em meia hora) e vá visitar outras casas célebres como Moët & Chandon (uma das poucas a aceitar visitas sem prévio agendamento), Pol Roger, Perrier-Jouët etc e aproveite para ver a Abadia de Hautvillers, onde Dom Pérignon viveu. Se achar que visitar as duas cidades num só dia é muito corrido, divida a programação Reims/Épernay em dois dias.

PARA QUEM CURTE HISTÓRIA
Para muita gente, não dá para pensar em ir à Paris sem ir à Versalhes. E é muito simples (e realmente imperdível) ir para lá. Dentro de Paris, pega-se o trem da linha C, com destino a Versailles - Rive Gauche. Lembre-se: apesar de o bilhete de metrô comum servir para embarcar nesse trem, deve-se comprar um bilhete específico de ida e volta para lá, que custa um pouco mais caro do que o passe de metrô convencional. Se possível, compre antecipadamente sua entrada para o castelo, pois as filas lá costumam ser gigantescas não importa o dia. Mas todo sacrifício vale a pena, pois a casa dos reis franceses é imponente. Os jardins, nos dias em que há música e show de águas (é bom verificar o calendário), são igualmente imperdíveis, assim como o Petit Trianon e os domínios de Maria Antonieta. Outro lembrete: o lugar é enorme, então, vá preparado para andar muito. É programa para um dia todo de manhã até de noite. Se preferir, leve uns lanchinhos caso dê fome. Info: chateauversailles.fr


Enoturismo

Artigo publicado nesta revista

Últimas Enoturismo

18-04-2013
11:16 Menina e Moça
22-01-2013
08:34 Ao perfume dos vinhedos
04-09-2012
11:31 Riviera
13-06-2012
07:55 Enogastronomia na terra da liberdade
16-04-2012
12:03 De Miró a Gaudí, a Adrià
21-09-2011
12:46 Uma viagem à Sicília através da biodiversidade do vinho
12-08-2011
11:30 Vinhas vistas do alto dos castelos
18-07-2011
13:45 Paris
28-06-2011
08:14 Entre tapas, quesos y vinos
04-05-2011
05:48 Vinho e neve
Mais Enoturismo »
Almaviva

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano



Receba o boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas

Mais lidas

1 Bons vinhos abaixo de R$50 Notícias
2 5 maneiras criativas de abrir uma garrafa de vinho sem saca-rolhas Notícias
3 Como tirar uma mancha de vinho? Notícias
4 Qual a influência do tamanho das bolhas no sabor do Champagne? Notícias
5 Que taça escolher? Capa
6 Lista traz 10 garrafas de vinho que custaram fortunas Notícias
7 Qual adega comprar? Escola do vinho
8 Conheça os mais caros e desejados vinhos do mundo Notícias
9 Vinhos e queijos, a combinação perfeita Notícias
10 Aprenda a servir o vinho na temperatura correta Notícias