Nenhuma outra região produtora de vinhos tem seu nome imediatamente associado à alegria de viver e ao requinte como Champagne. Para sermos mais corretos, a denominação oficial dessa encantadora região situada à leste de Paris é Champagne-Ardenne, e se divide em quatro sub-regiões: Ardennes (no plural, como usam os belgas), Aube, Marne e Haute-Marne. Ela se estende da fronteira com a Bélgica à nascente do rio Sena, espalhando-se por florestas cerradas e planícies férteis plantadas pelo homem, uma síntese do que representa a cultura francesa.
O maravilhoso vinho espumante, único e considerado o melhor do mundo, é a sua face mais conhecida, mas existem outros atrativos para quem quiser cruzar a região onde se situam algumas das mais belas igrejas da Europa, museus, monumentos e excelentes hotéis e restaurantes. Evidentemente que tudo isso fica ainda melhor quando se pode fazer uma parada, visitar um bom produtor e se regalar com uma boa taça de champanhe.

CATEDRAL DE NOTRE-DAME DE REIMS
Uma das primeiras catedrais francesas a ser construída, a Catedral de Notre-Dame de Reims forma, junto com a de Chartres, as duas catedrais góticas mais importantes da França. A influência religiosa na região de Reims é tão grande que, em 250 d.C, ela abrigava o bispado de Champagne. Pouco mais de dois séculos depois, no centro da cidade, já havia uma pequena igreja consagrada a Nossa Senhora de Reims, que foi reconstruída no ano 816 para abrigar a cerimônia de coroação do rei Luís I de França.
Mas foi apenas em 1211 que a catedral como a conhecemos hoje começou a ser construída. Por conta da perfeição a que era submetida, a fachada principal foi finalizada 70 anos após o início das obras. Guerras como a dos Cem Anos e fatalidades como a Grande Peste causaram mais atrasos ao projeto, concluído em 1516. O ponto alto da história da Catedral de Reims foi em 17 de julho de 1429, data da coroação do rei Carlos VII de França por Joana d''Arc. Durante a Primeira Guerra Mundial, a catedral foi atingida por mais de 300 bombas e a recuperação do que é hoje um Patrimônio da Humanidade segundo a UNESCO foi finalizada apenas em 1937.

Roteiro
Para você que quer conhecer a região, separamos um roteiro simples de quatro dias e três noites, com paradas em Paris, Reims, Épernay, Troyes e Langres. Isso vai lhe dar uma boa noção do que Champagne pode lhe oferecer, mas você também pode acrescentar dias para apreciar os locais com mais calma e também outros lugares interessantes.

Reims
Reims é a capital da região e fica a 150 km de Paris. Para aqueles que dispõem de pouco tempo, uma boa pedida é pegar o TGV (trem de grande velocidade) de manhã bem cedo, em Paris, e passar o dia nessa bela cidade, ou então em Épernay, que fica bem perto.
Dá tempo para visitar a magnífica Catedral de Reims, onde gerações e gerações de reis de França foram entronizadas. Ela é um dos principais monumentos históricos de França, considerada um exemplo perfeito da arte gótica pela sua grandiosidade e harmonia. Dar um passeio pelo centro velho, almoçar, visitar um bom produtor e voltar à Paris à noitinha é uma bela experiência.

Reims fica a 150 km de Paris, então é possível pegar um trem e passar o dia na cidade visitando os principais pontos turísticos


No entanto, o roteiro de quatro dias é o ideal e pode ser feito de carro ou ônibus, caso esteja em grupo. O melhor lugar para se hospedar em Reims, quando se está disposto a gastar, é o sensacional L''Assiette Champenoise, que fica em Tinqueux, nos arrabaldes da cidade. O prédio é um velho casarão construído no século XIX em meio a um parque fechado. Desfruta-se ali, além do conforto, da melhor gastronomia de toda a Champagne sem precisar sair do hotel, já que estamos também na sede do restaurante do festejado chef Arnaud Lallement. O local é o único da Champagne a ostentar duas estrelas no Guia Michelin.
Vale visitar também o Musée du Palais du Tau, bem ao lado da Catedral, de espetacular acervo, e o Musée-Abbaye Saint-Remi (Museu de História e de Arqueologia da Cidade de Reims), ambos inscritos no Patrimônio Mundial da UNESCO. Como as distâncias não são grandes, nada impede que o viajante mantenha sua sede em Reims e faça o restante do roteiro sempre voltando para a cidade. Alguns produtores que merecem ser visitados em Reims: Veuve Clicquot Ponsardin, Piper Heidsieck, Pommery, G.H. Mumm, Taittinger, Lanson, Ruinart, Ayala, Deutz, Gosset etc.

#Q#
PALAIS DU TAU
O Palácio de Tau é um antigo palácio que abrigava os arcebispos de Reims. Construído entre 1498 e 1509, o local também servia como residência dos reis da França na noite anterior à sua coroação. Desde 1972, o palácio abriga um museu homônimo, que cultiva, dentre outros itens, alguns dos objetos da sagração dos reis e a mais importante coleção de lapidários da França (como o talismã de Carlos Magno, do século IX). Reconstruído por Luiz XIV, mais ou menos em 1675, conserva até hoje a capela e algumas salas góticas construídas durante o século XIII.

Épernay
Continuando o roteiro, segue-se para o sul e chega-se então a Épernay, no Vale do Marne, capital do vinho da Champagne. Um passeio a pé pelo centrinho dessa pequena cidade é aconselhável. Vários produtores de champanhe de primeiro time têm suas sedes ali. Moët & Chandon, Bollinger, Perrier-Jouët, Mercier, Pol Roger e tantas outras que merecem ser visitadas. Procure sempre fazer o agendamento nas vinícolas com antecedência.
A Abadia de Hautvillers, onde morou o monge beneditino Dom Pérignon, também deve ser visitada. O quarto onde o "inventor oficial" do champanhe morava foi muito bem preservado e o visitante pode ver a cama e as roupas que restaram desse homem de extraordinária visão. Para aproveitar bem o passeio, basta atravessar a rua para fazer uma visita bastante simpática a um pequeno produtor e tomar uma boa taça de champanhe. Trata-se do vinhateiro J.M. Gobillard & Fils. Lá não há necessidade de agendar a visita.
Pode-se comer bem em Épernay no restaurante Le Théatre, próximo ao teatro, uma brasserie onde se serve a cozinha tradicional da região; ou no La Table Kobus, um simpático restaurante do início do século passado, onde é possível levar sua própria garrafa de champanhe sem pagar rolha.

É possível visitar diversos grandes produtores de Champagne em poucos dias

Troyes
Mais ao sul, atravessando florestas e vinhedos, chega-se a Troyes, antiga capital de Champagne. Essa pequena cidade surpreende pela beleza de sua arquitetura medieval e suas ruelas, que só podem ser utilizadas por pedestres. Além de suas nove igrejas e do Museu dos Utensílios e da Farmácia, é notável a concentração de antigos vitrais.

HOTÉIS E RESTAURANTES
L´Assiette Champenoise -
www.assiettechampenoise.com
La Table Kobus - latablekobus.pagesperso-orange.fr
Le Théatre -www.epernay-rest-letheatre.com
#Q#

Langres
Cidade de arquitetura renascentista, Langres fica um pouco mais ao sul e é uma cidade cercada por quatro quilômetros de muralhas. Uma boa sugestão é visitar, nas imediações, as caves nas colinas de Bars e Les Riceys, única cidade francesa que abriga três Appellations d''Origine Contrôllées.

ABADIA DE HAUTVILLERS
A Abadia de Hautvillers foi fundada no século VII, no coração da região de Champagne, sob a ordem da comunidade dos beneditinos, cujo lema era: reze e trabalhe (ora et labora). Foi lá que o então monge Dom Pérignon teria descoberto o método Champenoise e tornou-se o pai espiritual do champanhe. Por conta disso, após a casa Moët & Chandon comprar a Abadia de Hautvillers, o melhor champanhe ali fabricado passou a se chamar Dom Pérignon.
Abadia de Hautvillers
L''Assiette Champenoise

Ardenne
Aqueles que dispuserem de mais dois ou três dias poderão esticar a viagem para a região de Ardenne propriamente dita, mais ao norte. Os vinhedos não estarão mais presentes, mas a beleza da paisagem e a riqueza histórica compensam tudo. O castelo fortificado de Sedan é o maior do gênero em toda a Europa e a cidade de Charleville-Mézières, um destino que não deve ser esquecido pelos aficionados de Rimbaud. Além do mais, dá uma boa poesia.

Arquitetura medieval de Troyes, antiga capital de Champagne, encanta os visitantes
#Q#
AGENDE SUA VISITA ANTES DA VIAGEM:
Veuve Clicquot Ponsardin -
www.veuve-clicquot.com
Piper Heidsieck -www.piper-heidsieck.com
Pommery - www.pommery.fr
G.H. Mumm -www.mumm.com
Taittinger -www.taittinger.com
Moët & Chandon -www.moet.com
Bollinger -www.champagne-bollinger.fr
Perrier-Jouët - www.perrier-jouet.com
Mercier - www.champagnemercier.com
Pol Roger - www.polroger.com
Lanson -www.lanson.fr
Ruinart -www.ruinart.com
Deutz -www.champagne-deutz.com
Ayala - www.champagne-ayala.fr
Gosset - www.champagne-gosset.com


DEPARTAMENTOS DE TURISMO
Champagne

www.champagne.fr
Aqui é possível ver outras sugestões de roteiros, hotéis,
vinícolas etc para conhecer, além de ter mapas mais
detalhados de cada local

Reims
www.reims-tourisme.com

Épernay
www.ot-epernay.fr

Castelo fortificado de Sedan, o maior do gênero na Europa

Enoturismo

Artigo publicado nesta revista

Revista ADEGA 63 · Janeiro/2011 · Top 100

Seleção dos 100 melhores vinhos do ano

Últimas Enoturismo

18-04-2013
11:16 Menina e Moça
22-01-2013
08:34 Ao perfume dos vinhedos
04-09-2012
11:31 Riviera
13-06-2012
07:55 Enogastronomia na terra da liberdade
16-04-2012
12:03 De Miró a Gaudí, a Adrià
21-09-2011
12:46 Uma viagem à Sicília através da biodiversidade do vinho
12-08-2011
11:30 Vinhas vistas do alto dos castelos
18-07-2011
13:45 Paris
28-06-2011
08:14 Entre tapas, quesos y vinos
04-05-2011
05:48 Vinho e neve
Mais Enoturismo »
Almaviva

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano



Receba o boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas

Mais lidas

1 Bons vinhos abaixo de R$50 Notícias
2 5 maneiras criativas de abrir uma garrafa de vinho sem saca-rolhas Notícias
3 Como tirar uma mancha de vinho? Notícias
4 Qual a influência do tamanho das bolhas no sabor do Champagne? Notícias
5 Que taça escolher? Capa
6 Lista traz 10 garrafas de vinho que custaram fortunas Notícias
7 Qual adega comprar? Escola do vinho
8 Conheça os mais caros e desejados vinhos do mundo Notícias
9 Vinhos e queijos, a combinação perfeita Notícias
10 Aprenda a servir o vinho na temperatura correta Notícias