Escola do vinho

Champagne - um guia para a região

Conheça as castas, principais produtores e curiosidades sobre a região


 

Vinhedos na região francesa de Champagne

Sinônimo de glamour, o Champagne tem uma história incrível e vinificação única. 

Localização 

No nordeste da França, Champagne é a região vitivinícola mais setentrional da França, a cerca de 150 quilômetros de distância de Paris. Os vinhedos circundam as cidades de Reims (onde os reis franceses costumavam ser coroados) e Épernay, os dois principais centros de produção. 

Área 

Cerca de 34 mil hectares 
Mapa da região de Champagne com suas principais denominações

Principais tipos de vinhos 

Champagne, como se sabe, produz majoritariamente espumantes pelo método chamado tradicional, ou seja, com a segunda fermentação em garrafa. Segundo as regras, eles podem ser feitos com apenas três uvas (há exceções raríssimas): as tintas Pinot Noir e Pinot Meunier e a branca Chardonnay. Eles podem ser brancos ou rosados (boa parte dos rosés é feita com blend de vinho tinto) e devem envelhecer por, no mínimo, 15 meses para os não safrados e três anos para os Vintage. Contudo, a maioria estagia, no mínimo, dois ou três anos. Eles podem ser feitos com todas as variedades, ou apenas com uma ou duas. Quando é feito apenas com Chardonnay, costuma-se usar o termo Blanc de Blancs. Quando é feito com as Pinots, Blanc de Noirs. Os espumantes locais costumam, além de usar as três variedades, também utilizar vinhos de mais de uma safra na mistura final. Aqui, o blend tende a ser a “marca” de um produtor, que tenta replicar os aromas e sabores ano após ano. 

Denominações mais famosas 

Existem quatro áreas principais de cultivo na região: Montagne de Reims, Vallée de la Marne, Côte des Blancs e Côte des Bar. Alguns dos vilarejos mais famosos (que dão origem aos vinhedos ditos Grand Cru) são: Ambonnay, Avize, Ay, Beaumont-sur-Vesle, Bouzy, Chouilly, Cramant, Louvois, Mailly Champagne, Le Mesnil-sur-Oger, Oger, Oiry, Puisieulx, Sillery, Tours-sur-Marne, Verzenay e Verzy. 

» Conheça as denominações francesas

» O poder do Champagne

Classificações 

Assim como na Borgonha, há uma divisão de vinhedos ditos Grand Cru e Premier Cru. Ao todo, 17 vilas ostentam o título de Grand Cru e 42 de Premier Cru. Contudo, diferentemente da Borgonha, esse “título” raramente é apontado no rótulo, sendo que, em Champagne, na maioria das vezes, a marca do produtor é “mais forte” do que o terroir. Ou seja, os produtores são mais reconhecidos principalmente por seus consistentes blends e suas reputações. Apesar disso, muitos dos principais produtores, para suas cuvées mais prestigiadas, tendem a selecionar uvas somente de vinhedos Grand ou Premier Cru. O conceito de Grand Cru nasceu no início do século passado (por volta de 1920) na região de Champagne. Na ocasião foi criado o Échelle des Crus (“escala de vinhedos”), que classificou as vilas (Villages). 

Terroir 

Em Champagne, as videiras são plantadas nos limites mais ao norte de sua tolerância ao frio. A temperatura média anual é de apenas 11°C. O clima é dito como duplo, pois é predominantemente oceânico, mas com tendências continentais. O subsolo é predominantemente calcário com boa drenagem. Tudo isso faz com que as uvas mantenham a acidez necessária para produzir um grande espumante. 

Principais variedades 

Como regra, os espumantes locais só podem ser produzidos com três variedades: Pinot Noir (que representa 38% das plantações), Pinot Meunier (32%) e Chardonnay (30%). Sim, há outras variedades aprovadas, que são Arbane Blanc, Petit Meslier, Pinot Blanc e Pinot Gris – que juntas significam menos de 0,3% das plantações. Mas Champagne já foi sinônimo de outras castas, clique aqui e veja a história das uvas esquecidas da região.
Vinhos amadurecendo na cava em Champagne

Produtores consagrados 

Moët & Chandon, Veuve Clicquot, Perrier Jouët, Gosset, Laurent-Perrier, Krug, Bollinger, Taittinger, Don Ruinart, Dom Pérignon, Salon, Roederer, Lanson, Pommery, Deutz, Mumm, Philipponnat, Pol Roger, Jacques Selosse, entre outros. 
 

Clique aqui e conheça os melhores vinhos de Champagne degustados pela ADEGA.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 
Da redação

Publicado em 24 de Março de 2021 às 15:47


Escola do vinho Champagne História Castas Produtores Vinho Espumante