Viagem

Como transportar o vinho na mala?

Vai viajar? Pretende trazer vinhos? Tome alguns cuidados para ter certeza de que poderá degusta-los quando estiver de volta no Brasil


Levar os vinhos no meio das roupas da mala não é a melhor saída, pois eles podem quebrar

Se quando viajamos para o exterior já é difícil nos segurarmos para não sair comprando tudo o que vemos pela frente – foi divulgada uma pesquisa do Ministério do Turismo colocando os brasileiros como um dos que mais gastam em viagens aos Estados Unidos e à Europa – o que dizer da tentação de comprar vinhos direto no país de origem? Além das lembranças que sempre teremos ao degustá-los, há também outros fatores que servem como chamariz: rótulos que não chegam ao Brasil, vinhos de produtores menores, conhecidos apenas dentro das fronteiras nacionais e, é claro o preço.

Com tanta coisa boa, fica difícil não querer voltar cheio de vinhos. Mas é preciso ter cuidado no transporte, porque, feito sem alguns cuidados básicos, é muito provável que sua maior recordação da viagem seja cacos de vidro de uma garrafa destruída.

Leia mais:

Qual posição guardar o vinho?

Como guardar um vinho aberto

Dicas para armazenar seu vinho

Como levar o vinho na mala?

Muitas pessoas, ao comprar vinhos no exterior, se esquecem da viagem de volta e não pedem caixas e proteção adequadas na loja. Sem ter onde guardar as garrafas, encontram uma solução tão simples quanto ruim: colocar os vinhos na mala, no meio das roupas. Apesar de muitas vezes não acontecer nada, é bem possível que o vinho quebre dentro da mala, no meio das roupas. Se você tiver muita sorte, será um vinho branco ou espumante, se não...

Por isso, é melhor não arriscar perder a garrafa, as roupas e a mala. Use essa alternativa só se não tiver saída, e mesmo assim, com alguns cuidados. Enrole cada garrafa em várias meias e depois num saco plástico. Feche bem e coloque o vinho no meio das roupas, com o cuidado de separar por camadas, para que nenhum vinho entre em contato diretamente com o outro. Mas essa é uma solução de emergência. Há outras muito mais simples e garantidas.

A forma mais segura de embarcar seus vinhos é levando consigo (ou comprando) uma mala especial para transporte. Elas são acolchoadas internamente e têm espaço individual para as garrafas. Os tamanhos são bem variados com capacidade para seis, 12, 18 e até versões para garrafas Magnum (de 1,5 litro).

Se não dispuser de malas próprias, você pode usar uma solução simples e segura: embalar os vinhos em caixas de papelão e despachar no aeroporto como “produto frágil”. Para conseguir caixas, basta pedir nas lojas onde comprou os vinhos (se eles tiverem caixas de madeira, o que é mais difícil, será ainda melhor), e aproveitar para pedir plásticobolha. Para montar, envolva cada garrafa no plástico e coloque na caixa (para seis ou 12 garrafas). Caso não tenha vinho suficiente para completar o número, é importante preencher os espaços vazios com bolinhas de jornal, ou com o próprio plástico-bolha, para que as garrafas tenham o mínimo de mobilidade possível. Depois, lacre tudo com fita adesiva.

Se estiver viajando de carro e comprar vinhos, evite colocá-los na mala, pois, no porta-malas, as bagagens costumam balançar muito. Prefi ra acomodar as garrafas em caixas e encaixá-las no vão entre os bancos da frente e de trás. Assim, você terá maior controle do que se passa com seus vinhos.

 

Veja também:

+ Confira o guia prático do vinho

Dicas de enoturismo pelo mundo

Seis dicas para conservar garrafas de vinho

Carolina Almeida

Publicado em 13 de Agosto de 2019 às 12:00


Notícias vinho na mala viagem enoturismo como levar vinho na mala guia do vinho