Esbanjando

Ditador norte-coreano teria bebido dez garrafas de vinho em uma só noite

Afirmação foi dada pelo ex-chef de Kim Jong-Un em entrevista à rede televisiva


Cheia de polêmicas, a vida do ditador Kim Jong-Un da Coreia do Norte ganhou mais um capítulo de caráter duvidoso graças à declaração de seu ex-cozinheiro Kenji Fujimoto. Em entrevista concedida à rede televisiva KBS, da Coreia do Sul, o chef japonês contou de quando serviu um luxuoso banquete para o líder corenano e mais seis acompanhantes mulheres. Durante o episódio, Kenji afirmou que seu empregador gabou-se de ter bebido, havia pouco tempo, dez garrafas de Bordeaux em apenas uma noite.

Especialista em sushi, o cozinheiro também disse conhecer a família de Kim Jong-Un desde 1982 e ter servido o ditador por 13 anos. Em 2001, Kenji usou a compra de ingredientes como desculpa para viajar ao Japão, quando passou a escrever livros sobre seus antigos empregadores. Apesar de ter relatado ameaças de morte, o chef já retornou à Coreia do Norte inúmeras vezes na última década. Amante de queijos suíços e culinária francesa, a polêmica atitude do ditador ganha força quando milhões de pessoas passam fome no país.

 

LEIA MAIS
Falece patriarca da família Cointreau
Degustação em almoço exclusivo destaca rótulos orgânicos e biodinâmicos
Norte-americanos criam 'camisinha do vinho'

Da redação

Publicado em 27 de Outubro de 2016 às 15:31


Notícias Kim Jong-Un Kenji Fujimoto Coreia do Norte Vinho