Mundovino

Incêndios florestais colocam produtores em alerta na Europa

Grécia, Sicília e França já sofrem com as queimadas. Portugal e Espanha tomam precauções contra a onda de calor que deve atingir os países


Bombeiro combate o fogo na Grécia/Crédito: Reuters

Com um verão quente e seco, os incêndios florestais estão presentes em grande parte da região mediterrânea.

» Eu não tenho adega. Onde devo guardar o vinho?

Enquanto imagens como a da ilha grega de Eubeia assombram o mundo, os produtores de vinho dessas regiões já contam os prejuízos causados pelo fogo e pela fumaça.

"Está sendo um annus horribilis para os vinicultores franceses. Tivemos geada, granizo e agora incêndios florestais", diz Eric Pastorino, presidente do grupo regional de comércio Conseil Interprofessionnel des Vins de Provence (CIVP), ao portal Wine Spectator.

A região é uma das mais atingidas com 73 vinícolas afetadas pelo fogo e evacuação completa de milhares de pessoas. Apenas em Provence são 1.200 bombeiros trabalhando para conter as queimadas que não ocorriam por lá desde 2003.

Vinhedo assolado pelo fogo na Provence

Na Grécia os vinhedos foram, por enquanto, poupados, porém a fumaça deve afetar produtores tanto da parte continental do país quanto das ilhas que possuem pequena, mas significativa produção de vinho.

Lá, assim como na Sicília, o solo seco devido à falta de chuva, o forte calor e os ventos ajudam a espalhar as chamas.

Na ilha italiana as temperaturas bateram recordes na casa dos 48,8° C e o que salvou a maior parte dos produtores foi a própria geografia acidentada típica da Sicília. Afinal o fogo atingiu o nordeste da ilha, onde não há produção de vinho, e a cadeia de montanhas Madonias e os montes Nébrodes protegeram os vinhedos da fumaça.

» Vestiquero: o enólogo Felipe Tosso nos leva a um passeio por vinhos inesquecíveis

De acordo com produtores como o icônico Donnafugata, a colheita – que já teve início devido ao amadurecimento adiantado das uvas provocado justamente pelo calor – está indo bem e as previsões são positivas.

Domaine Mirabeau em Provence foi uma das 73 vinícolas afetadas pelo fogo/Crédito BBC News

Já os países ibéricos, Espanha e Portugal, estão por enquanto livres das chamas. O verão na região não ainda não traz altas temperaturas de outros locais, mas uma onda de calor está prevista para atingir locais na fronteira dos dois países e os produtores já estão em alerta.

Vinícolas do hemisfério norte tiveram uma difícil safra em 2021, geadas na França, enchente na Alemanha, chuvas fora de época e agora os incêndios que, além dos países no Mediterrâneo, atingiram também os Estados Unidos.  

» Um passeio pelos mais de 200 km da maior adega do mundo

Os órgãos reguladores das regiões afetadas estimam que o prejuízo somado deve alcançar  bilhões de dólares.

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 24 de Agosto de 2021 às 17:00


Mundovino Incêndios Europa.Vinhedo Vinho Parreiral Temperatura quente Mudança climática Itália Grécia Portugal