Mundovino

Eventos do mundo do vinho


"Resident vinho"
Na contramão da crise econômica, Kenzo Tsujimoto, CEO da Capcom, uma das maiores produtoras de jogos para videogame do mundo (criadora dos sucessos Street Fighter e Resident Evil, entre outros), está investindo pesado no ramo de vinhos. O executivo inaugurou em 1° de maio uma vinícola no Napa Valley (Califórnia), principal região produtora dos Estados Unidos. O projeto já vinha sendo concebido há 20 anos e terá o custo de US$ 100 milhões.

Terra firme
Apesar da preocupação mundial com os rumos que o setor vitivinícola chileno tomaria após o terremoto que destruiu 125 milhões de litros do vinho local, nada parece ter saído dos trilhos no país sul-americano. As exportações chilenas cresceram, no primeiro trimestre do ano, 31,7%, em volume, e 14,6%, em valor, em relação ao mesmo período de 2009. Foram vendidos para fora do país 178 milhões de litros de vinho, segundo informou a associação Vinos de Chile.

Voa canarinho, voa...
Às vésperas da Copa do Mundo, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entrou na onda, e assim como alguns clubes, lançou a linha oficial de vinhos da seleção brasileira. A vinícola responsável pela fabricação foi a Comercial Vinho & Poesia. A série inclui espumantes, com e sem álcool, vinhos finos e suco de uva. Todos estão à venda desde o final de maio.

Menos álcool?
Tanto faz Elaborado pelo Instituto Nacional de Investigação Agronômica da França, um estudo indicou que "a redução do teor alcoólico de um vinho é imperceptível e não altera sua qualidade". Segundo Hernan Ojeda, diretor adjunto do instituto, a redução alcoólica pode ser feita em todos os tipos de vinho sem que o consumidor perceba a diferença. Para comprovar a teoria, os pesquisadores do estudo, numa degustação às cegas, colocaram à prova 14 vinhos de certo teor alcoólico, de "boas características" e as mesmas bebidas com gradação menor, e não foi notada diferença alguma.

#Q#

Inglaterra dobra a produção
Segundo dados da associação de produtores de vinho da Inglaterra (English Wine Producers), o número de garrafas produzidas no país saltou de 1,34 milhão, em 2008, para 3,17 milhões, em 2009 - 136% a mais. Um dos motivos da melhora, explica A produtora Julia Trustram Eve, é a associação com a excelência que bebidas produzidas no país conseguiram. Recentemente, os vinhos ingleses passaram a competir com os de denominações de origens consagradas na relação qualidade/preço.

Elas preferem o tinto
Um estudo do instituto Datavin, feito sob encomenda do Observatório Espanhol do Mercado do Vinho (OEMV) contradisse o mito de que as mulheres preferem vinhos brancos e rosados. Seis em cada 10 espanholas tomam vinho tinto pelo menos uma vez por semana e, inclusive, preferem ele à cerveja, afirma a pesquisa, que revela ainda que a maioria costuma beber durante as refeições, sobretudo fora de casa, e durante a tarde com as amigas.

Porto no Jet Set
Entre membros de primeira grandeza do estrelato internacional, quem brilhou no Festival de Cannes neste ano foi o Vinho do Porto; a tradicional bebida portuguesa foi a escolhida para as festividades na França. Segundo o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), o mercado francês continua a ser o mais importante para o Vinho do Porto e, em março, representou 31% do total exportado. O intuito do IVDP é fazer com que as estrelas do cinema mundial conheçam um pouco mais a iguaria portuguesa.

Museu particular
Michel Chasseuil, 67 anos, quer abrir seu museu particular de vinhos em Bordeaux. O francês compra rótulos em leilões desde de que recebeu seu primeiro salário, aos 20 anos. Em 1970 sua coleção contava com cerca de mil garrafas, número que saltou para 25 mil atualmente - a maior coleção particular do mundo. No acervo, há relíquias como garrafas de todas as safras do século XX do Château D'Yquem e todos os Château Petrus desde 1924.

Da redação

Publicado em 2 de Junho de 2010 às 07:05


Mundovino

Artigo publicado nesta revista