Mundovino

Eventos do mundo vinho


30 anos
Em julho, a Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (SBAV) completa 30 anos. A primeira confraria para difusão da cultura do vinho do Brasil foi fundada em 1980 por 18 pessoas que queriam aprofundar seus conhecimentos no mundo do vinho e difundi-lo. Desde então, a SBAV cresceu, espelhando-se por todo o Brasil, proporcionando cursos e atividades ligadas ao vinho para quem quer conhecer mais sobre a bebida.


"Sustentável leveza do ser"

No grupo das empresas que aderiram à causa ambiental, a Miolo acaba de tornar a sua produção de vinhos mais sustentável. O grupo passou a utilizar garrafas com o selo Leve+Verde. Criação da Owens Illinois, o conceito significa que a embalagem é produzida com base nas melhores tecnologias aplicadas para reduzir seu peso. 30% mais leves, as novas garrafas, além de utilizarem menos matéria-prima na sua produção, também reduzem a emissão de gás carbônico durante o transporte das bebidas.

Vinho e cubismo
O Château de Pommard, de Maurice Giraud, tem se preocupado mais do que somente com a cultura do vinho, mas com a cultura em geral. Em 2009, ele organizou uma exposição de obras de Salvador Dali. Agora, está coordenando uma mostra de trabalhos de Pablo Picasso em conjunto com as galerias Bartoux, de Paris, que deverá ser aberta em 21 de novembro.

#Q#

Em nome da Rainha

James Halliday (foto), escritor, crítico e produtor de vinhos, foi nomeado membro da Ordem da Austrália na Lista de Honras de Aniversário da rainha Elizabeth II. O prêmio é de reconhecimento por seu trabalho como produtor e promotor do vinho australiano (a Austrália é parte da Commonwealth). Outras figuras da indústria vitivinícola também ganharam as honras da rainha, como o co-fundador da Leeuwin Estate Hill, John Horgan, e Michael Hill Smith MW, da vinícola Shaw and Smith's.

Óleo e vinho
O dono da vendedora de petróleo SVL, o empresário russo Boris Titov, revelou planos de comprar a vinícola francesa Château d'Avize. A empresa russa já é dona da centenária marca de vinhos Abrau-Durso e planeja começar a vender o champanhe do Château d'Avise na Europa, na Rússia e na Ásia até o final de 2010.

França vence Inglaterra
A Universidade de Paris-Dauphine foi a ganhadora do 20 Sur Vin, competição que coloca frente a frente grandes escolas francesas e britânicas em uma disputa de conhecimentos sobre vinhos. O torneio ocorre anualmente no Château Lafite Rothschild. Este ano, a fase final foi disputada pelas britânicas Oxford e Cambridge, contra as francesas Polytechnique e Paris- Dauphine. Por fim, os dois primeiros lugares foram ocupados pelas escolas francesas. Para a sua 10a edição no ano que vem, o concurso será aberto para outras universidades europeias e para norte-americanas.

#Q#

DOC "usina nuclear"
A região francesa Coteaux du Tricastin ganhou o direito de mudar de nome para evitar associações com uma usina nuclear próxima. O Institut des Apellations d'Origine permitirá aos produtores que rotulem seus vinhos com o novo nome concedido à região, Grignan-Les Adhemar, a partir da safra 2010. A mudança se deveu a uma campanha de dois anos dos produtores da área, que viram suas vendas despencarem após uma série de problemas na central nuclear de Tricastin, que se tornou conhecida após um vazamento de urânio, em julho de 2008. Os produtores enfatizaram que vários testes foram feitos após o acidente e que nenhum efeito da radiação foi encontrado nos vinhedos da região.



Vaquinhas se despedem em Bordeaux

Bordeaux está cercada por bovinos pintados. De 7 de junho até 14 de setembro, a cidade francesa hospedará 60 vacas da CowParade, sendo a última região do mundo a abrigar a exposição. O evento é a maior instalação de arte pública do mundo e foi exposto de Nova York até Istambul na última década. Cerca de doze vacas na cidade de Bordeaux foram patrocinadas pela indústria do vinho, como Château Fombrauge, Château La Lagune, Château Lafon- Rochet, Château Marsau, Domaine Rollan de By, Château AD Francos e o laboratório Michel Rolland.

Espumante fashion O São Paulo Fashion Week, o maior dde 8 e 14 de junho - teve a participação de vinícolas nacionais, como apoio do Wines from Brazil. Foram distribuídos espumantes baby (de 187 e 250 ml) para recepcionar os convidados do evento.

Na onda do vinho
Na quarta-feira 11 de junho, vinicultores da Costa Central dos Estados Unidos mostraram ao mundo que produzir vinhos não é só o que eles fazem de melhor. Os enólogos saíram de suas vinícolas para uma exibição de surfe nas águas da praia de Prismo Beach, na Califórnia, durante um festival chamado "Wine, Waves and Beyond". Entre os produtores que participaram da competição estavam Mike Chase, da vinícola Denner, Culton Terry, da Adelaida Cellars, e Josh Beckett, da Peachy Canyon and Chronic Cellars. Este último foi o campeão do dia.

#Q#

Boa campanha em Wimbledon
A marca de vinhos norteamericana Blossom Hill ganhou uma medalha de ouro no Concurso Anual de Marketing e Propaganda da Inglaterra por sua publicidade durante o torneio de Wimbledon, no ano passado. Ganhadora na categoria "bebidas alcoólicas", a marca teve o seu Blossom Hill Rose como o vinho oficial da competição inglesa. Em 2010, a marca é o vinho oficial do mais tradicional dos torneios de tênis do mundo pela quarta vez.

Alvarinho francesa
A CTPS (Comitê Técnico de Plantas e Sementes), do Ministério da Agricultura da França, se pronunciou a favor da entrada da casta espanhola Albariño (ou Alvarinho, em português) para a lista de uvas permitidas para o cultivo no país. O interesse francês na uva espanhola é tão grande atualmente que a sua inscrição foi feita apenas com base nos dados técnicos que o país tinha sobre a casta. A Albariño não passou por uma fase de experimentação, como ocorre com a maioria das uvas estrangeiras.

O gosto dos jovens
Na London Wine & Spirits Fair 2010, o grupo de consultores Wine Intelligence mostrou diversas pesquisas e relatórios que tentavam explicar o comportamento do consumidor jovem. O estudo mostrou que o número de consumidores de vinho com menos de 35 anos é grande, sendo os canadenses os que somam a maior quantidade, mais de 6 milhões. Eles bebem pouca ou moderada quantidade de vinho. Ainda de acordo com a pesquisa, na hora da compra, em primeiro lugar, os jovens levam em conta as recomendações de amigos e familiares; em segundo, a variedade da uva; em terceiro, as ofertas e promoções; em quarto, o reconhecimento da marca; e, em quinto, o país de origem da bebida.

Champanhe x Viagra
Diante do decréscimo de vendas, Pierre-Emmanuel Taittinger, executivo da famosa produtora francesa de Champagne, brincou com a situação e disse que o único concorrente do champanhe é o Viagra. De acordo com ele, não existe nada como uma taça de champanhe para ajudar a esquecer o estresse e as pressões do mundo moderno.

Penfolds chinesa?
O grupo Fosters da Austrália, que controla diversas vinícolas no mundo Penfolds - está se preparando para vender pelo menos uma das divisões em 2011. Os possíveis compradores seriam duas empresas chinesas, a Tsingtao Brewery Co, interessada na divisão de cervejas, e o grupo Bright Food, possível comprador de ambas as sessões. A divisão de vinhos da Fosters está avaliada em US$ 4 bilhões.


#Q#

Rock vinícola
Um documentário no mínimo peculiar estreou nos Estados Unidos em maio. "Blood into Wine" (a tradução é "Sangue no vinho", mas o nome certamente é uma paródia ao clássico "Born to be wild" de Steppenwolf) conta a história de Maynard James Keenan, o norteamericano que passou de estrela do rock para vinicultor. A produção foi feita para mostrar os esforços de Keenan e de seu parceiro Eric Glomski para promover o potencial vinícola do norte do Arizona. Com uma coleção de mais de 6 mil garrafas, o cantor das bandas "Tool" e "Perfect Circle" se convenceu de que poderia começar uma produção ao norte do Arizona depois de viajar a lugares com clima parecido, como Portugal, Espanha e França.

Homem do ano
Aubert de Villaine (foto) foi oficialmente condecorado o "Homem do Ano" da revista inglesa Decanter, em um jantar em sua homenagem em Londres, no dia 13 de maio. De Villaine é o diretor da famosa vinícola Domaine de la Romanée-Conti, produtora de vinhos que viraram lenda ao redor do mundo. No ano passado, o eleito tinha sido o argentino Nicolas Catena.

As melhores cartas
A revista "Prazeres da Mesa" premiou as melhores cartas de vinhos dos restaurantes em três categorias: Excelência, Grande Excelência e Cartas Especializadas. O troféu Excelência, concedido às melhores cartas de 2010 com 50 a 200 rótulos, teve como vencedores Adega Santiago, Arábia, Bacalhoeiro, Buttina, Charpentier, Dalva e Dito, Divina Gula, Dressing, Ecco, Empório Alto dos Pinheiros, Limonn, Pobre Juan e Praça São Lourenço (todos de São Paulo), Komka (Rio Grande do Sul), Lake's (Distrito Federal) e Vinoclub Bistrô (Rio de Janeiro). Já o Grande Prêmio de Excelência, que elegeu as melhores cartas com mais de 200 rótulos, foi para A Figueira Rubaiyat, Amadeus, Arola Vintetres, Baby Beef Rubaiyat, Bellini, Café Journal, Emiliano, Fogo de Chão, La Casserole, Olivetto, Porto Rubaiyat, Ráscal, Varanda Grill, Vento Haragano, Vicolo Nostro e Vinheria Percussi (São Paulo), Durski (Paraná), Giuseppe Grill, Laguiole, Mr Lam e Terzetto (Rio de Janeiro), Taste Vin (Minas Gerais) e Pampulhinha (Rio Grande do Sul). Na categoria Cartas Especializadas, que premiou as casas que se destacam por ter a melhor seleção de rótulos brasileiros, portugueses, argentinos e chilenos, as escolhidas foram Dalva e Dito (vinhos brasileiros - SP), Durski (vinhos portugueses - PR), Pampulhinha (vinhos chilenos) e Komka (vinhos argentinos), ambas do Rio Grande do Sul.

#Q#

Mais taças
Um estudo feito pelo France Agrimer e a Comissão Nacional Interprofissional do Vinho (CNIV) relatou um aumento na venda vinhos em taça em hotéis, restaurantes e cafés na França. O estudo feito entre junho e julho de 2009 comprovou que o consumo de vinhos em taça está cada vez mais popular no país. Em 2008, apenas 76% dos 6.644 hotéis, cafés e restaurantes analisados serviam a bebida em taças. Hoje, 90% deles tem esse serviço.

Bom para cachorro
Se você achava que já tinha para animais de estimação, eis mais um. A empresa britânica Bark Vineyards criou uma nova linha de vinhos destinados exclusivamente para o consumo de cães e gatos. "Uma experiência gourmet espera o canino ou o felino que receber uma garrafa das Variedades das Vinhas Barks. Despeje o conteúdo uniformemente ao longo de uma refeição e dê um passo para trás, enquanto seu amado amigo peludo saboreia o delicioso aroma e o sabor único", é o que diz o site de divulgação do produto. Apesar de se tratar de um vinho, a bebida não possui conteúdo alcoólico. No momento, as variedades disponíveis são os Barkundy, Sauvignon Bark, Pinot Leasheo e White Sniff-n-Tail.

Don Melchor e Mancherter United
A vinícola chilena Concha y Toro, produtora do famoso Don Melchor, anunciou uma parceria com um dos clubes de futebol mais populares do mundo, o Manchester United. O vinho terá sua foto estampada nos outdoors, lounges e bares do estádio sede do clube, Old Trafford.


Vinho homenageia Nicklaus
Assim como Mark O'Meara, Ernie Els, Arnold Palmer e Greg Norman, agora é a vez da lenda Jack Nicklaus, o maior nome da história do golfe, também estar vinculado ao vinho. A Terlato Wines International produziu uma linha com o nome do golfista e apresentou o "Jack Nicklaus Wines Private Reserve" - um blend de uvas de Bordeaux e Syrah - no PGA Memorial Tournament, em junho.


#Q#

US$ 8,5 milhões beneficentes
Mais de US$ 8,5 milhões foram arrecadados na 30ª edição do Auction Napa Valley, ocorrido no primeiro fim de semana de junho. O leilão tem como objetivo arrecadar fundos para investir em saúde e em programas de bem-estar no condado de Napa, em Santa Helena, nos Estados Unidos. Organizado pela Associação de Vinicultores do Napa Valley, o evento contou com cerca de 900 pessoas.

Brasil na África do Sul
Durante a Copa do Mundo, o Brasil estava de olho na África do Sul. Contudo, não era só pelo futebol. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), juntamente com a Embaixada do Brasil em Pretória, estava procurando aprender com os produtores de vinho sul-africano. Nos últimos anos, a África do Sul se tornou um dos principais exportadores entre os países do Novo Mundo, ocupando o nono lugar entre os maiores da indústria vitivinícola mundial.


Dal Pizzol faz 35 anos

"Comemorar os 35 anos de hoje sei que nossos vinhos no mercado e uma história para contar", comemora António Dal Pizzol. Junto de seu irmão Rinaldo e do enólogo chefe Dirceu Scottá, ele lança um novo rótulo que celebra o aniversário da vinícola, localizada no distrito de Faria Lemos, município de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Tejo reforça imagem no Brasil
A Comissão Vitivinícola Regional do Tejo reuniu, na quarta-feira 16 de junho, quatro produtores de vinho da região do Tejo (Portugal) para um wine dinner no espaço Manioca, em São Paulo. As vinícolas Fiúza & Bright, Quinta da Alorna, Quinta do Casal Branco, Quatro Âncoras e Encosta do Sobral apresentaram seus melhores rótulos para uma degustação sob o comando do vice-presidente da ABS, Mário Telles. A visita dos produtores do Tejo reforça o crescimento do consumo de seus vinhos no mercado mundial, impulsionado pela mudança de imagem, em 2008, quando sentiuse a necessidade de criar uma nova designação para os vinhos produzidos no local. Associar o nome do rio Tejo à região alavancou as vendas especialmente no mercado brasileiro, que recebe cerca 200 mil garrafas de vinho/ano. As expectativas da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo é um crescimento de 8 a 10% ao ano.


#Q#

R$ 1 milhão para a APAE
Com diversas celebridades presentes, o 3º Leilão de Vinhos da APAE, realizado em 25 de maio, conseguiu arrecadar R$1.116.650. Dessa parte, 200 mil reais foram provenientes somente da venda dos vinhos cedidos gentilmente por apoiadores da organização. Um Petrus 1988 foi arrematado por R$ 14 mil, o maior valor da noite.

Em defesa das rolhas
Nos últimos 15 anos, o uso de rolhas de cortiça em vinhos caiu consideravelmente. De sua posição dominante no mercado, com 95%, ela caiu para 70%, sendo gradativamente substituída por screwcaps. Reagindo a uma tendência do mercado, a Apcor - a maior produtora de cortiça do mundo - iniciou uma campanha internacional. Uma das principais mensagens da campanha será a de que técnicas têm sido desenvolvidas para diminuir cada vez mais as chances de um vinho ficar "bouchonée".

Da redação

Publicado em 30 de Junho de 2010 às 13:32


Mundovino

Artigo publicado nesta revista