Mundovino

Eventos do mundo do vinho


Morre pioneiro da indústria vitivinícola sul-africana
No dia 27 de julho, a indústria de vinhos sul-africana perdeu um de seus gigantes. Graham Beck morreu aos 80 anos, depois de uma longa batalha contra um câncer de pulmão. Apesar de ter construído sua fortuna na mineração, Beck era um verdadeiro amante do vinho e também de corridas de cavalos. Dono de diversas vinícolas na África do Sul, o empresário era muito conhecido por sua filantropia.

Château em quadrinho
A região de Médoc, na França, será o palco da mais nova história em quadrinhos do renomado cartunista francês Eric Cobeyran. A história foi criada na mesma linha do último sucesso dos quadrinhos sobre o mundo vitivinícola: "Drops of Gods". Criação de japoneses, a série foi sucesso na França. "Médoc" é uma saga sobre uma mulher norte-americana que herda um château de seu pai e decide ir para a região descobrir de onde vêm todos os seus problemas e brigas familiares. Apesar de morar em Bordeaux desde 1987, esta é a primeira história de Cobeyran que se passa na região vitivinícola francesa e está sendo co-escrita pelo ilustrador Sébastien Portet, mais conhecido como Espé.
Os dois visitaram diversas propriedades para estudar a arquitetura das adegas e acabaram conhecendo grandes personalidades de Bordeaux. "Pedi a alguns dos grandes figurões do mundo do vinho para reviver suas histórias nesse mundo complexo, que é uma mistura de paixão, técnica, knowhow e dinheiro", disse Cobeyran."O château será uma mistura de várias propriedades e os amantes do vinho poderão detectar diversas características delas", completou Espé. "Médoc" será lançada no início de 2011 e está sendo planejada para ser uma série de três volumes.

Devolva e eu pago
A empresa sul-africana Distell, produtora de vinhos e outros destilados, lançou o programa de reciclagem "Give Back, Get Back", no qual os consumidores são recompensados por cada garrafa vazia que devolvem. O cliente recebe até 1,50 rande (o equivalente a 36 centavos de Real), por frasco retornado. "Os comerciantes podem optar por pagar a totalidade ou parte do que recebem. "Obviamente, quanto mais eles pagarem a seus clientes, maior será a aceitação por parte do público e maior será o sucesso da campanha", disse o chefe da promoção, Frans Booysen. Após as garrafas serem devolvidas, elas serão limpas e enviadas para a reciclagem. Com o alto preço do vidro, o esquema de reciclagem pode ajudar a reduzir em até 10 vezes os custos da empresa com o material.

#Q#

Andy Warhol
Dom Perignon, a tradicionalíssima marca francesa de champanhe, criou uma seleção exclusiva - e limitada - dedicada a Andy Warhol, ícone da pop art. A coleção "Tribute to Andy Warhol" consiste em seis garrafas diferentes, nas cores néon que tanto marcaram o estilo do artista: lilás, azul, vermelho, violeta, verde esmeralda e amarelo. Criadas pela escola britânica Central Saint Martin's School of Art & Design, as garrafas estarão disponíveis para a compra a partir do dia 15 de outubro.

Vinho campeão
O jogador da seleção da Espanha que marcou o gol contra a Holanda na final da Copa da África do Sul, Andrés Iniesta, decidiu começar a produzir vinhos em sua cidade natal, Fuentealbilla, aldeia da província de Albacete. O espanhol gastou cerca de 9 milhões de euros na construção de uma adega e na compra de vinhedos para a "Vinícola Iniesta". A marca do jogador começará a ser produzida em setembro deste ano. A adega prevê uma produção de aproximadamente 700 mil garrafas por ano, com vinhos tintos, brancos e rosés. Iniesta se une ao grupo de jogadores espanhóis que já possuem uma vinícola, como Michel, Emilio Butragueño e Manolo Sanchís. De acordo com o pai do campeão mundial, a vinícola apostará em qualidade para se destacar no competitivo mercado vitivinícola. Com preços ao redor dos 40 euros, os vinhos Iniesta serão exportados para Alemanha, Reino Unido e Japão.

Bêbado como uma vaca?
Uma fazendeira em Okanagan Valley, em British Columbia, no Canadá, parece ter encontrado outra utilidade para vinhos na gastronomia. Ao assistir um programa de culinária em que um chef dava cerveja a seus porcos 90 dias antes de sacrificá-los, Janice Ravndahl decidiu fazer o mesmo com suas vacas. No entanto, a fazendeira imaginou que a cerveja poderia inchar a carne dos animais. Acabou optando por vinho, então. As vacas foram alimentadas com cerca de um litro de vinho tinto por dia, às vezes, misturado com a comida e, às vezes, puro.
De acordo com a fazendeira, a primeira vez que as vacas provaram a bebida, estranharam. "Mas desde então, estão felizes. Elas andam mugindo um pouco mais e parecem mais relaxadas", disse Janice. Chefs locais notaram a sutileza do sabor mais complexo da carne das vacas da fazendeira de Okanagan e um chegou a dizer que parecia que elas haviam sido pré-marinadas. Uma outra forma de utilizar vinhos na culinária pode ter sido encontrada e parece ter agradado até vacas antes do abate. "Depois de um tempo já tomando vinho, quando elas nos vêem chegando com as bacias de comida, não chegam a correr, mas vêm mais rápido do que o habitual", conta Janice.

#Q#

Europa off-line
Em 21 de julho, o Facebook chegou aos 500 milhões de usuários, enquanto o Twitter ultrapassou os 100 milhões. As redes sociais estão se tornando formas para se divulgar qualquer conteúdo. Primeiro, por seu alcance e, segundo, por sua interatividade. Enquanto os produtores do Novo Mundo aderem cada vez mais a essa realidade, muitos vinicultores ainda se mantém desdenhosos quanto a essa nova era. Uma pesquisa realizada com 532 produtores e enólogos franceses mostrou que mais de 80% deles não utiliza nenhuma página social. Não é suficiente, no entanto, apenas disponibilizar uma página em uma rede social. O público procura interatividade com seus produtores favoritos e com aqueles que gostaria de conhecer melhor. A vinícola californiana St. Supery, por exemplo, contratou um sommelier, não apenas para atuar no Twitter e no Facebook pela adega, mas também para realizar degustações virtuais.

Taça grande
A empresa norte-americana Kotula criou uma taça de vinho que pode comportar todo o conteúdo de uma garrafa de vinho. A Kotula é conhecida por criar produtos engraçados e impensados, como um rato de controle remoto ou um chapéu com relógio embutido. Desenvolvida para momentos preguiçosos - quando você não quer levantar do sofá para ir à adega completar a taça -, a "Supersized Glass" custa cerca de US$ 13.

Chantagista suicida
No começo do ano, um chantagista ameaçava envenenar os vinhedos de Romanée-Conti caso não recebesse polpuda soma em dinheiro. Contudo, o criminoso acabou sendo preso e, no fim de julho, Jacques Soltys, de 57 anos, foi encontrado morto em sua sela na cidade de Dijon, na Borgonha. Ele se suicidou e agora somente seu filho, que era cúmplice, responderá pelas acusações.

#Q#

Vinho do "Julgamento" ajuda Haiti
Uma das poucas garrafas de Chardonnay 1973 remanescentes da antiga adega do Château Montelena foi leiloada por exatos US$ 11.325. O dinheiro foi destinado à organização haitiana "Friends of Orphans". A bebida é conhecida por ter colocado a Califórnia no mapa do mundo do vinho, no histórico "Julgamento de Paris", em 1976. O Chardonnay foi capaz de superar diversos brancos franceses, inclusive de Borgonha, em uma degustação na capital da França.
O comprador da relíquia foi o engenheiro de softwares britânico, Jason Corcoran. A garrafa irá completar a sua coleção com todos os 20 vinhos que fizeram parte do "Julgamento". "Vi o filme 'Bottle Shock' e pensei que seria divertido reunir todos os vinhos da degustação", disse Corcoran, se referindo à obra dirigida por Randall Miller. O britânico também afirmou ter concordado com o preço que pagou pelo vinho. "O Château Montelena era o último da minha coleção, eu o havia procurado por três meses até que o encontrei a venda. Estava disposto a pagar um preço justo", completou.
Para George Taber, o jornalista que cobriu a prova na capital francesa, o vinho comprado por Corcoran é uma homenagem eterna a seu criador, Mike Grigrich. "Os lábios do sortudo comprador estarão tocando em um vinho histórico", disse ele. No entanto, Corcoran não tem planos de beber o vinho: "em um mundo ideal, eu teria dois Château Montelena, um para guardar e outro para beber", disse ele.

Tudo em família
Além do nome em comum, a Clinton Vineyards já fez parte de momentos alegres da história da família de Bill Clinton. Foi na vinícola que o ex-presidente norteamericano comemorou sua vitória nas eleições de 1993 e esse mesmo lugar foi palco do casamento de sua única filha, Chelsea (foto), no dia 31 de julho. Os proprietários da vinícola, Phyllis e Ben Feder, disseram estar felizes com a escolha. "A vinícola Clinton tem uma longa e calorosa amizade com os Clinton, que remonta a 1992, quando nossos vinhos foram servidos na Convenção Nacional Democrata em Nova York", disse a proprietária da vinícola, Phyllis Feder.

Champanhe mais antigo do mundo
Em meados de julho, um grupo de mergulhadores descobriram garrafas de champanhe dentro de um navio naufragado no Mar Báltico, no arquipélago de Aland, região autônoma da Finlândia. Eles acreditam ser as garrafas mais antigas do mundo. De acordo com o mergulhador Christian Ekstrom, o grupo provou a bebida para tentar "entrar na época em que o naufrágio ocorreu", porque não haviam encontrado nenhum nome ou qualquer detalhe que pudesse revelar mais sobre o navio. "Estava fantástico, com um sabor muito doce, com traços de carvalho, um cheiro muito forte de rapé e bolhas muito pequenas", disse Ekstrom. Os mergulhadores estão convencidos de que a bebida se trata de um Veuve Clicquot, produzido entre 1772 (ano de fundação da casa de champanhe francesa) e 1785. O grupo também acredita que o navio era, na verdade, um transporte de cargas e que se dirigia a São Petersburgo, antiga capital da Rússia. Pelo formato das garrafas, especialistas acreditam que elas devem datar do século XVIII e podem ter pertencido ao rei Luís XVI. O atual recorde de champanhe mais antigo do mundo é da casa Perrier- Jouët, que possui duas garrafas do ano de 1825.

#Q#

Para fechar negócio
A empresa romena Ampro Design resolveu criar um novo desenho para garrafas de vinho, voltado para o mundo dos negócios. Com dois pescoços, cada um apontando para um gargalo diferente, a ideia da "Business Design Bottle" é interessante: as duas partes de um contrato "bebendo" de um mesmo negócio. Os dizeres "Nosso negócio" e "Seu negócio", inscritos em cada um dos dois copos que protegem a garrafa, é explicada por seus próprios criadores: "porque você coloca um pouco do seu negócio no nosso negócio e, no final, você irá aproveitar o vinho de dentro".

Rolha à distância
Em julho, atletas e celebridades se reuniram na cidade de Lake Tahoe, na Califórnia, para participar do American Century Golf Championship. Além de um torneio de golfe, o evento também contou com uma das mais difíceis competições da história, a Korbel Celebrity Spray Off, algo como "lançamento de rolha à distância". Quem for capaz de estourar uma rolha de champanhe o mais longe o possível, é o vencedor. Nesta edição, pela primeira vez, o pódio dos campeões não contou com atletas. O campeão foi o ator Brian Baumgarter, mais conhecido como o Kevin da série norte-americana "The Office", que conseguiu lançar sua rolha a mais de dois metros de distância. O segundo lugar ficou para Alfonso Ribeiro, o Carlton Banks do antigo seriado que estreou o rapper e ator Will Smith, "The Fresh Prince of Bell Air".

Saca-Rolha
A campanha do Ibravin "Abra a cabeça, Abra um vinho brasileiro" foi lançada oficialmente na Expovinis de 2009. Mas somente em julho de 2010 o objeto ícone da campanha ganhou tridimensionalidade. O saca-rolhas criado pelos artistas plásticos gaúchos, Fernando e Humberto Campana, foi desenvolvido pela Tramontina e é uma representação, em aço inoxidável, das intrincadas curvas das gavilhas de uma videira. A utilização de formas orgânicas é uma constante no trabalho dos Irmãos Campana e agora representa as marcas Vinhos do Brasil e Wines from Brazil (do projeto de exportação).

Da redação

Publicado em 17 de Agosto de 2010 às 07:03


Mundovino

Artigo publicado nesta revista