Mundovino

Eventos do mundo do vinho


Divulgação 80 anos da Vinícola Garibaldi
Entre as cinco mais antigas vinícolas do país, a Cooperativa Vinícola Garibaldi, nascida na cidade de mesmo nome na Serra Gaúcha (RS), completou em janeiro seus 80 anos de atividade, com uma festa para seus 340 associados. Produzindo vinhos finos e espumantes no método Charmat, a vinícola também é muito presente no mercado de suco integral, vinhos finos e de mesa.

Rolha sustentável
A vinícola Herdade do Esporão adotou as rolhas de cortiça com certificação florestal FSC (Forest Stewardship Council). Ao utilizar as rolhas certificadas FSC, a renomada vinícola portuguesa ajuda a promover a gestão florestal responsável. Além disso, reforça o compromisso ambiental desde a produção até o consumidor final.

Divulgação

Degustação de vinhos ideais para o verão
Em dezembro de 2010, a fim de promover e divulgar os Vinhos Verdes, a Comissão de Viticultura da Região (CRVV) organizou um agradável evento no Hotel Blue Tree Towers Faria Lima, em São Paulo. Foi realizada uma degustação para profissionais do setor seguida de almoço, em que foi possível comprovar as virtudes desses vinhos à mesa. Nas degustações ficou claro que alguns produtores se mantêm fiéis às tradições da região, tanto em relação aos rótulos quanto ao estilo dos vinhos - mais austeros, bastante acidez, fruta discreta - enquanto outros possuem embalagens mais descontraídas e vinhos de caráter mais moderno - olfato exuberante, bastante fruta e acidez balanceada por uma maior quantidade de açúcar residual. Porém, os Vinhos Verdes, independentemente do estilo, são ideais para o quente verão brasileiro, especialmente os brancos e rosados, por serem frescos, leves, frutados e agradáveis de beber. Assim, segue os destaques selecionados por ADEGA:

#Q#
Divulgação

Mouton chinês
Se o ramo da família Rothschild que controla o Château Lafite já tinha se mostrado interessada no mercado chinês ao lançar a safra 2008 de seu vinho com um símbolo em mandarim no rótulo, a parte dos Rothschild que cuida do Mouton não ficou para trás e escolheu um artista da China para estampar seu rótulo. Xu Lei vai juntar seu nome a artistas como Dali, Miró, Braque, entre tantos outros que já tiveram a honra de estarem nas garrafas de Mouton.

Bento em Vindima
Segue até 27 de fevereiro em Bento Gonçalves, maior produtor de uvas do País, o evento "Bento em Vindima", com programação que envolve vinicultores, turistas e a comunidade. São cursos de degustação, concurso de fotografia, festas da Vindima nas vinícolas e até um campeonato de rúgbi. ADEGA participa promovendo uma palestra de Harmonização na Casa das Artes e um jantar na Casa de Madeira (do grupo Valduga). A colheita de uvas na Serra Gaúcha deve ser 15% maior do que em 2010, segundo projeção do Ibravin, e de muito boa qualidade: "Estamos tendo um bom equilíbrio climático e as empresas estão capacitadas para trabalhar bem essas uvas", afirma Júlio Fante, presidente do Conselho do Ibravin.

30 anos
A Viña Concha y Toro, um dos principais grupos vinícolas do mundo, celebra 30 anos de sua presença no Brasil. Para comemorar a data, a VCT resolveu fazer uma parceria com alguns dos principais restaurantes de São Paulo para promover um de seus principais vinhos, o Marques de Casa Concha. Durante dois meses, consumidores que pedissem esse rótulo no restaurante ganham outra garrafa do mesmo vinho para levar para a casa.

"O Poderoso Chefão"
Aos 71 anos, Francis Ford Coppola pode se orgulhar de ter alcançado a independência financeira e artística. O que poucos sabem é que o homem por trás das obras primas "O Poderoso Chefão" e "Apocalypse Now" trabalha livremente, bancando seus projetos com o dinheiro que ganha na produção de vinhos. A relação de Coppola com o vinho não é nova, mas se intensificou nos últimos anos. Recentemente, o diretor e agora produtor terminou as obras da reforma de sua vinícola, localizada em Sonoma Valley, na Califórnia. Em dezembro de 2010, Coppola esteve no Brasil para divulgar seu filme, Tetro. Ele ficou em Foz do Iguaçu e deu de presente para os donos do resort onde se hospedou um DVD e um de seus vinhos mais célebres autografados. Quanta honra.

O planeta agradece
Segundo a meta estabelecida pela Associação de Viticultores de Nova Zelândia, até 2020, 20% dos vinhedos "kiwis" serão orgânicos ou biodinâmicos. Os 140 membros do grupo estabeleceram o objetivo depois de assinar um memorando para promover a produção através da educação, pesquisa e marketing. Nos últimos três anos, a área do país com certificação orgânica triplicou, mas até agora apenas 4,5% dos vinhedos são geridos organicamente.

#Q#

Há mais de 6 mil anos
Em janeiro, mais uma descoberta deixou o mundo do vinho boquiaberto. Arqueólogos afirmaram ter encontrado a vinícola mais antiga do mundo, na Armênia. A descoberta indica que os homens já produziam vinho durante a Idade do Cobre, há mais de 6 mil anos. No mesmo local, em junho de 2010, cientistas já haviam descoberto o sapato mais antigo do mundo.

Para que beber?
Uma enquete realizada com mulheres de cinco países reforçou a associação entre vinho e saúde e bem-estar. Na opinião das mulheres analisadas, o vinho é um dos principais fatores para se viver melhor. Para nada menos de 85% delas, a bebida é compatível com um regime alimentar equilibrado. 79,3% das entrevistadas disseram "amar" o gosto do vinho. De preferência tinto, escolha de dois terços das mulheres em questão.

O ano de US$ 350 milhões
Em 2010, as casas de leilões conseguiram vender mais de 350 milhões de dólares em vinho, valor que se aproxima ao ano de 2007, anterior ao da crise financeira que abalou os mercados mundiais. A protagonista dessa história de sucesso foi a Ásia, que, só pela leiloeira Acker Merrall & Condit, declarou compras totais de US$ 98,5 milhões. Além disso, 2010 também foi o ano em que Hong Kong mostrou sua força superou Nova York como maior centro mundial de leilões de vinho.

Acaso?
Um restaurante da Flórida encontrou uma garrafa rara e valiosa de vinho perdida em seu estabelecimento. Eric Renaud, sommelier do Bern's Steakhouse, vagava pela gigantesca adega (de 500 mil rótulos) quando encontrou, por acaso, uma garrafa de Château Latour 1947. Renaud afirmou que a garrafa de Latour está na adega do Bern's desde os anos 1960.

Até na digestão!
Segundo uma pesquisa publicada pelo British Medical Journal, beber vinho durante as refeições ajuda o processo de digestão e, consequentemente, é benéfico para o organismo. Após alguns testes, ficou provado que o esvaziamento gástrico é mais lento quando um vinho acompanha a refeição. Esvaziamento gástrico lento significa que os nutrientes estão sendo sugados lentamente pelo sistema. Sendo assim, o corpo absorve energia de forma muito eficiente.

Divulgação

Garota exigente
Para sua apresentação no Brasil, a extravagante cantora Amy Winehouse mostrou que realmente gosta de exagerar. Ela exigiu quatro tipos diferentes de bebidas alcoólicas nos camarins. Os espaços foram servidos com garrafas de vinho tinto francês Grand Cru Classé, Champanhe francês, cervejas mexicanas e vodca russa. Como ninguém é de ferro, a cantora também pediu água tônica, sucos de laranja, refrigerantes e leite semidesnatado.

Divulgação Fetiche de Tarantino
Para encerrar bem o ano de 2010, o cineasta Quentin Tarantino realizou um curioso fetiche. Em jantar organizado por amigos, Tarantino fez o que sempre sonhou: beber Champagne no sapato de Uma Thurman, atriz protagonista de vários de seus filmes. Brincadeiras à parte, não são novidades as especulações de um romance entre Tarantino e sua musa. Ao beber, Thurman fez um brinde: "Ao grande relacionamento e aos grandes mitos envolvendo Quentin e eu".
#Q#

Château Angélus e Bond
No fim de 2010, Hubert de Bouard, o proprietário do icônico Château Angélus, em Bordeaux, confirmou que estava negociando uma parceria permanente com os produtores dos filmes de James Bond. Ele contou que foi impulsionado pelo crescimento de vendas que um de seus vinhos - o Angélus 1982 - apresentou em 2006, quando apareceu por alguns segundos em uma cena chave do longa-metragem Casino Royale. "Eu ainda me lembro quando Bárbara Broccolli, uma velha amiga, veio até mim me pedir para que o 1982 'estrelasse' no filme", conta o enólogo. O proprietário do château disse estar confiante de que seus vinhos possam se tornar um marco na franquia do agente 007: "Bond é um connoisseur, por isso fico feliz de que ele tenha bebido o Angélus 1982 naquela cena". Outro vinho ícone quase sempre presente nos filmes do agente secreto é o Champagne Bollinger.

Divulgação

Pizza Hut e vinho
A parte indiana da rede de fast-food Pizza Hut quer se transformar em um restaurante mais descolado. E para concretizar a transição, nada melhor que um... vinho! Para isso, a rede se uniu à importadora Four Seasons Wines e pretende incorporar a bebida ao cardápio. De início, a novidade deve se restringir à cidade de Bangalore, mas o esperado é que em pouco tempo chegue as principais localidades indianas.

Vinho até no carnaval!
Neste ano, o vinho estará mais presente do que nunca no carnaval paulista. A Imperatriz do Samba, de Taboão da Serra, terá como tema "A Bebida de Baco". O samba enredo da escola, "Do sagrado ao profano... Vinho, fonte de vida e prazer!", foi composto pelos sambistas Silvinho Amaro, Sinval e Netinho Batuqueiro.

Os vinhos do Fantasma da Ópera
Dúzias de caixas dos melhores vinhos do mundo irão a leilão em janeiro na Sotheby's, em Hong Kong. Andrew Lloyd Webber, compositor dos celebrados musicais Cats, O Fantasma da Ópera e Evita, aproveitou a febre de compra de vinhos caros que se espelha pela Ásia para ganhar mais dinheiro. Em 1997, parte de sua coleção foi vendida pela mesma Sotheby's, em Londres, e a arrecadação de 3,2 milhões de euros foi a maior de um leilão na época.
Divulgação

Esquiando com vinho
Bode Miller, um dos maiores esquiadores da história dos Estados Unidos, está pensando em se tornar vinicultor. Com cinco medalhas olímpicas e 32 vitórias na Copa do Mundo, o atleta de 33 anos disse que gostaria de iniciar sua própria produção de vinhos. "Vinho, para mim, é a única bebida que tem um significado", explicou Miller, que convidou enólogos italianos para visitarem sua propriedade em Francônia, New Hampshire, para pedir alguns conselhos.

#Q#
Divulgação

Tejo no Brasil
Diante do sucesso dos vinhos portugueses no Brasil, o fim de 2010 esteve repleto de eventos que contaram com produtores de Portugal. O Hotel Tivoli Mofarrej, por exemplo, recebeu nove vinícolas da região do Tejo que apresentaram seus produtos. Casal da Coelheira, Fiuza & Bright, Pinhal da Torre, Vale d'Algares, S.A. João Barbosa, Quinta de Vale de Fornos, Casal Branco, Casa Cadaval e Quinta do Casal Monteiro representaram bem a região, que hoje exporta mais de 200 mil garrafas de vinhos para o Brasil anualmente. O intuito do encontro é aumentar ainda mais a força do nome Tejo e a presença de seus vinhos por aqui. ADEGA foi ao evento e destacou alguns rótulos:

PADRE PEDRO BRANCO 2009
(Mercovino). Branco composto de Arinto e Viognier. Apresenta cor amarelo-citrino de reflexos esverdeados e aromas de frutas brancas e tropicais, além de sutil toque mineral. Em boca, é fresco, limpo, equilibrado e sem arestas. Vinho descomplicado e agradável de beber. Ideal como aperitivo.

CASAL DA COELHEIRA ROSÉ 2009
(Max Brands). Rosado composto de Syrah e Touriga Nacional. Apresenta linda cor cereja brilhante e aromas de frutas vermelhas frescas lembrando morangos, bem como notas florais, agradável toque herbáceo e de especiarias. No palato, é fresco, frutado, equilibrado e tem ótima acidez. Rosé acima da média, mais encorpado, mas sem perder a elegância.

VALE D'ALGARES "D" BRANCO 2008
(Premium). Branco 100% Alvarinho com fermentação integral em barricas de carvalho francês. Apresenta cor amarelo-palha de reflexos esverdeados e aromas intensos de frutas brancas e tropicais, bem como notas florais, minerais e de caramelo. No palato, é untuoso, frutado, bem equilibrado e tem acidez na medida certa. A madeira é de ótima qualidade e está muito bem integrada ao conjunto.

QUINTA DO ALQUEVE TOURIGA NACIONAL 2003
(World Wine). Tinto 100% Touriga Nacional. Apresenta cor vermelho-rubi e aromas francos de frutas vermelhas maduras, notas florais, minerais e de couro. Em boca, é frutado, redondo, equilibrado e tem boa acidez. É elegante e leve sem perder a complexidade.

Da redação

Publicado em 28 de Janeiro de 2011 às 14:43


Artigo

Artigo publicado nesta revista