Mundovino

Eventos do mundo do vinho



Orgânicos e pioneiros

Mais em pauta do que nunca, as questões ambientais se mostraram bastante presentes em Bordeaux. Isso porque dois vinhos de lá se tornaram os primeiros Grand Crus Classés a receber um Certifi cado Orgânico. O Château Pontet (Pauillac) recebeu o selo para a sua safra de 2010, enquanto o Château Guiraud (Sauternes) levará a qualifi cação em sua safra de 2011. Além destes, o Château Climens (Sauternes) e o Château Sénéjac (Haut-Médoc) estão em processo de conversão para o modelo orgânico e esperam receber o selo em breve.


Piscina de vinho

Aproveitando a onda de pesquisas científi cas que comprovam que vinho faz bem à saúde, o spa japonês Beaujolais Nouveau decidiu oferecer a seus hóspedes um banho de vinho. No pacote de hospedagem está incluso o acesso livre a uma piscina de vinho tinto. Lá, os visitantes podem aproveitar as propriedades antioxidantes da bebida para relaxar e rejuvenescer.


A Índia é o futuro
Assim como os demais mercados emergentes, a Índia tem um grande potencial de consumo. O que não se sabia até agora era o tamanho disso. Mas, segundo uma pesquisa realizada pela Vinexpo, até 2013 o país deve importar cerca de 5 milhões de garrafas de vinho. E mais: caso a alta no consumo continue na taxa de 25%, o que é bastante provável, em 2013 as importações terão aumentado 100% se comparadas ao ano de 2009.

50 anos de Gaja
Em 31 de março, um seleto grupo pôde comemorar juntamente com um dos maiores expoentes do vinho na Itália, o produtor Angelo Gaja, seus 50 anos de carreira em um jantar de gala no Hotel Emiliano, em São Paulo. O italiano assumiu a propriedade familiar em 1961 e promoveu uma verdadeira revolução nos vinhos do Piemonte. Durante o evento, ele contou um pouco de sua trajetória e ofereceu alguns rótulos exclusivos. ADEGA esteve lá e dentro os vinhos provados, Luiz Gastão Bolonhez destacou (confi ra avaliação completa na seção Cave - a partir da página 101):
Langhe Sperss 2005 US$ 526 96 pontos
Ca'Marcanda 2006 US$ 269 95 pontos


EUA na frente
De acordo com um estudo recente, os Estados Unidos bateram a líder França no quesito consumo de vinhos em 2010. A comercialização total de vinhos entre os norte-americanos chegou perto das 330 milhões de caixas, uma alta de 2% em relação a 2009. Ainda segundo as estimativas, a região de maior sucesso foi a Califórnia, cujas vendas representaram 61% do total, e, contrariando todas as previsões, o ano foi dos champagnes e espumantes, que cresceram 10% no ano.

#Q#

Fora da mesa
Apesar de a harmonização ser um dos assuntos que mais chamam atenção quando se fala de vinho, uma pesquisa norte-americana chegou à conclusão de que a maioria dos consumidores bebe vinho fora das refeições. Segundo o estudo, 60% dos vinhos são consumidos sozinhos, sem a presença de pratos quentes ou aperitivos. O fi m de semana é o período em que 42% dos entrevistados disseram harmonizar os vinhos. Além disso, 14% do grupo de pesquisa afi rmou que bebe uma quantidade signifi cante de vinho enquanto prepara a refeição.

Falecimento
No dia 7 de abril, o engenheiro e colaborador da ADEGA por quase três anos Edgar Rechtschaffen faleceu no Rio de Janeiro. Edgar era um ávido leitor de revistas e livros de vinho de todo o mundo, e, durante algumas edições da revista, comentou artigos que saiam em todo o mundo do vinho, além de ter sido o precursor desta seção Mundovino.


Brasileirinho
Em sua visita ao Brasil, Barack Obama almoçou com Dilma Rousseff e teve o prazer de conhecer os vinhos brasileiros. A Casa Valduga, que venceu uma licitação durante o mandato de Lula, foi a encarregada de selecionar a carta para a ocasião. Para acompanhar o prato principal (picanha com baião de dois), a vinícola selecionou - a pedido de Obama - espumantes brut Premium, vinhos branco Chardonnay e tintos Cabernet Sauvignon. Para fi nalizar a refeição tipicamente brasileira foi servido, na sobremesa, sorvete de graviola, que caiu no gosto do presidente Barack Obama, de sua esposa Michelle e dos outros 300 ilustres convidados.


No escuro?!

Num momento romântico e íntimo, como um jantar escuro iluminado apenas à luz de velas, fi ca difícil servir um vinho sem derrubar um pouquinho. Por conta disso, uma empresa norteamericana lançou um produto bem curioso: uma lanterna para garrafas. Com iluminação em LED e à prova d'água, a lanterna pode ser acoplada à garrafa para iluminar a taça na hora de servir o vinho, evitando quedas e desperdícios da sagrada bebida.


#Q#
Novidade
A vinícola Luiz Argenta, da cidade de Flores da Cunha (RS), revelou que está com as uvas Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon descansando no casarão histórico da vinícola, em redes especiais e com ventilação natural durante a noite, para fazerem o primeiro vinho brasileiro no estilo Ripasso - em que as uvas de grande qualidade secam naturalmente e concentram açúcar e sabores antes de serem fermentadas. Ele virá através da expertise do enólogo responsável, Edegar Scotergagna, que estudou na Itália e que tem uma confessa paixão pelo estilo dos vinhos do norte da bota.


ProWein 2011
Principal feira de vinhos da Alemanha, a ProWein 2011 aconteceu entre os dias 27 e 29 de março e promoveu diversas degustações, palestras e debates. Cerca de 3.600 produtores de 50 países participaram do evento, que teve mais de 38 mil visitantes, número 5% maior que no ano anterior. E o Brasil esteve presente na feira, tanto pela presença do Ibravin, que apresentou o projeto Wines of Brasil, com as vinícolas Aurora, Boscato, Casa Valduga, Irmãos Basso, Lídio Carraro, Miolo e Vinibrasil.


Fraude

Os consumidores britânicos precisam ter cuidado na hora do comprar um vinho. Tudo porque uma onda de fraudes ganhou força no país. No fi nal de março, cerca de 340 de garrafas falsifi cadas do vinho australiano Jacob's Creek foram apreendidas. A descoberta partiu do Conselho de Havering, que investigou o caso após o produtor de um dos vinhos mais famosos da Austrália, Pernod Ricard, ter recebido uma série de reclamações a respeito da qualidade dos vinhos vendidos. De acordo com o órgão, as garrafas falsifi cadas foram importadas da China e só conseguiam ser reconhecidas como falsas pela falta da letra "A" na palavra Austrália escrita na parte de trás do rótulo.


Homenagem
Neste ano, os italianos comemoram o aniversário de 150 anos da Unifi cação da República, e, para celebrar a data, nada melhor do que manter as tradições e beber um bom vinho. Melhor ainda se o vinho for comemorativo. Para marcar os festejos, um grupo de enólogos produziu dois vinhos especiais, preparados a partir de uma seleção de 40 diferentes variedades de uvas, 20 tintas e 20 brancas. Ao todo, são 6.800 garrafas, no tamanho normal e magnum, desenhadas exclusivamente pelo arquiteto italiano Aldo Cibic.

Vinho Democrata
As ligações de Obama e o Partido Democrata com o vinho vão muito além do gosto pessoal pela bebida. Através da divulgação de um estudo realizado pelo The Center for Responsive Politics - organização que supervisiona o fi nanciamento das campanhas no país - fi cou claro que o mercado do vinho nos Estados Unidos apóia mais os Democratas do que os Republicanos, que recebem um forte apoio do setor cervejeiro. Segundo a organização, nas eleições legislativas de 2010, diversas vinícolas depositaram fundos para ajudar os Democratas, com valores nove vezes maior do que os destinados para os Republicanos.

#Q#

O que fazer com a rolha?
A maioria dos amantes de vinho já se perguntou: "O que fazer com a rolha? Jogar no lixo?". Segundo a empresa Phase Design, a resposta é não. Ela desenvolveu uma solução bem criativa para as milhares de rolhas que são descartadas anualmente: armazená-las e montar um banco moderno e criativo. Ao todo foram usadas 1.200 rolhas, cobertas por um tecido maleável, formando uma espécie de almofada que, encaixada a uma estrutura de aço, forma um belo banco.


Vinho e música
Dois anos e meio depois de se apresentar no Tim Festival, a banda norte-americana The National voltou a São Paulo e emocionou os fãs. A apresentação, no Citibank Hall, foi fi nalizada com uma música totalmente acústica e contou com um ingrediente especial: uma garrafa de vinho que fi cou aos pés do vocalista Matt Berninger. Durante todo o show, Matt servia-se uma taça da bebida. No fi nal, acompanhando o momento mais melancólico, bebeu direto do gargalo.

Dois em um
Na hora de degustar um vinho, principalmente os mais antigos, um decanter é fundamental. Mas depois da invenção do chef Martín Berasategui, tudo fi cou ainda mais fácil. O espanhol criou o que chama de "garrafadecanter", uma garrafa que, através do formato do fundo, com algumas ondulações, retém os sedimentos presentes no vinho. Elas ainda não foram lançadas no mercado, mas prometem ser um sucesso.


Brasil - Itália
2011 é o ano da Itália no Brasil. E quando se trata de Itália, um item indispensável é o vinho. Para marcar as comemorações, produtores do Istituto del Vino Italiano di Qualitá - Grandi Marchi realizaram em São Paulo a degustação Grandi Marchi, que reuniu 15 vinícolas de regiões como Toscana, Sicília, Vêneto, Piemonte e Úmbria, no dia 23 de março, no hotel Unique, em São Paulo. Durante o evento, foi realizado um seminário em que os representantes dos produtores puderam apresentar seus vinhos para uma seleta plateia de jornalistas e críticos gastronômicos e, em seguida, houve uma grande degustação com diversos vinhos do portfólio dessas grandes marcas. A Itália está entre os três principais exportadores de vinho para o Brasil, ao lado do Chile e da Argentina. Em 2009, os rótulos italianos representaram 16% das importações. Confi ra alguns destaques escolhidos por Eduardo Milan e apresentados na seção Cave (a partir da página 101):
Ben Ryé Passito de Pantelleria 2006 R$ 176 91 pontos
Benefi zium Porer Pinot Grigio 2008 US$ 50 90 pontos
Baia Al Vento 2007 R$ 189 92 pontos
Rosso del Conte 2005 US$ 140 92 pontos

Da redação

Publicado em 2 de Maio de 2011 às 12:51


Mundovino

Artigo publicado nesta revista