Revista ADEGA

Mundovino

Eventos do mundo do vinho

Da redação em 18 de Julho de 2011 às 11:27

divulgação

Casa de rolha
Uma casa da República Tcheca virou atração turística após sua fachada ter sido decorada com cerca de 180 mil rolhas. Ela está situada na cidade de Mutenice, famosa pela produção de vinhos no país, e pertence a um pedreiro que conseguiu as rolhas através da doação de um produtor local. A decoração levou dois anos para ficar pronta e o morador já está pensando numa próxima parede a ser coberta, dessa vez com um coração de cortiça.

EUA na frente
E os franceses ficaram para trás. Pela primeira vez na história, os Estados Unidos ultrapassaram a França no consumo de vinho. Enquanto a França ainda bebe mais vinho per capita, os americanos estão à frente no quesito consumo total. Além de a população estadunidense ser cinco vezes maior, o aumento também ocorreu pelo crescente interesse dos jovens em queijos e vinhos.


Icewine Brasil II

A Vinícola Pericó iniciou nesse inverno a produção do seu segundo Icewine. O primeiro vinho era da safra 2009, e as uvas Cabernet Sauvignon foram colhidas em 4 e 12 de junho, a -7,5°C. Neste ano, no dia 28 de junho, a colheita foi feita a -9°C. Esse tipo de vinho é produzido principalmente no Canadá, Áustria, Itália e Alemanha, e o mais comum é encontrá-lo elaborado com uvas brancas.

Festival
O curta-metragem do espanhol Javier Rodero, "Un año en Pago de los Capellanes", foi premiado na 18ª edição do Festival Internacional Oenovideo, o único festival de cinema dedicado exclusivamente ao mundo do vinho. O evento ocorreu no leste da França e reuniu um grande grupo de cineastas e profissionais do mundo do vinho em torno das mais recentes imagens da vinha e do vinho. Nessa edição concorreram 97 filmes de 17 países, e 12 trabalhos foram premiados em diferentes categorias.

Poderosa
De acordo com um estudo da Wine Intelligence, os vinhos de Rioja são os espanhóis preferidos dos ingleses. A cada dois vinhos espanhóis com DO vendidos no Reino Unido, um é de Rioja. O prestígio da região é tão grande que ela ocupa o quarto lugar quando comparada com outras regiões vinícolas, perdendo apenas para os tradicionalíssimos Bordeaux, Borgonha e Chianti.

#Q#

Ode à cultura do vinho
Os franceses temem que a cultura de beber vinho esteja se perdendo. Para eles, as gerações mais novas estão menos propensas a saborear uma garrafa durante a refeição, mas, em compensação, mais aptas a beber simplesmente por prazer. Algumas pesquisas já confirmaram o temor e mostraram que o consumo regular está sendo substituído por um ocasional, normalmente fora de casa. Ainda segundo a pesquisa, as duas últimas gerações são menos conscientes da importância cultural do vinho.

Um passo à frente
Preocupadas com o meio ambiente, mais duas vinícolas francesas investiram em construções ecológicas. As novas construções do Château Cheval Blanc e Château Clerc Milon receberam um certificado de Alta Qualidade Ecológica (HQE) e foram mostradas ao público na Vinexpo em Bordeaux. Além de utilizarem energia de painéis solares, também aproveitaram materiais naturais, como madeira e vidro, dentro e fora das construções. Ponto para eles.

E o escolhido foi...
Para seu casamento com a sulafricana Charlene Wittstock, o príncipe de Mônaco Albert II escolheu vinhos do Domaine Saint Albert. Um tinto da safra de 2007 (blend de Cinsault, Grenache Noir e Syrah), um branco da safra de 2010 (blend das uvas Clairette Vert, Vermentino e Ugni Blanc) e um rosé foram os selecionados. Para dar um toque especial, as garrafas foram servidas no formato magnum e tiveram um monograma comemorativo para a ocasião.

Contra o sedentarismo
Beber diariamente uma taça de vinho tinto pode reduzir os efeitos do sedentarismo. Isso porque o resveratrol, presente em grandes quantidades no vinho tinto, consegue amenizar os efeitos que a falta de exercícios físicos traz aos músculos e ossos. Ele retarda a deterioração destes tecidos e assim "impede" a perda óssea e muscular gerada pela falta de atividade. Mas vale lembrar que nada substitui o exercício físico, que também ajuda o sistema cardiorrespiratório a funcionar melhor.

Recorde
A garrafa de Champagne Veuve Clicquot mais antiga do mundo foi leiloada pelo valor recorde de 30 mil euros (US$ 43.056). O champagne foi resgatado no ano passado de um navio naufragado em 1840 próximo às ilhas Aland, na Finlândia. Ela foi vendida a um comprador anônimo de Cingapura em um leilão exclusivo em Mariehamn, Aland, promovido pela Acker Merrall & Condit.

#Q#
fotos: Divulgação

Morcegos?
Já ouviu falar de morcegos em vinhedos? Na Califórnia isso é bem comum. Lá a "criação" de morcegos serve como forma de controle de pragas e é reconhecida formalmente nas "Regras para a Vinicultura Sustentável". De acordo com alguns especialistas, os morcegos comem o seu peso em insetos durante o período de crescimento e, se reconhecer a área dos vinhedos como sua, poderá prevenir uma série de pragas causadas por insetos. Estima-se que, anualmente, esses mamíferos consigam evitar perdas de US$ 8,5 milhões.


Britagne x Champagne

A garrafa de Champagne Veuve Clicquot mais antiga do mundo foi leiloada pelo valor recorde de 30 mil euros (US$ 43.056). O champagne foi resgatado no ano passado de um navio naufragado em 1840 próximo às ilhas Aland, na Finlândia. Ela foi vendida a um comprador anônimo de Cingapura em um leilão exclusivo em Mariehamn, Aland, promovido pela Acker Merrall & Condit.

Legislação
A Espanha está firme na posição contrária à liberalização da plantação de vinhedos na Europa. Se a lei for aprovada, qualquer um poderá plantar a quantidade de vinhas que quiser, onde quiser. O maior medo dos vinicultores é que grandes empresas produzam vinho em quantidades massivas, o que produziria muito mais oferta do que demanda e causaria um colapso no mercado. Atualmente, a plantação é limitada por um sistema de direitos de produção.

Eco-friend
Buscando atrair uma clientela ecologicamente correta, algumas vinícolas dos Estados Unidos estão começando a vender seus vinhos em garrafas reutilizáveis. Segundo as vinícolas, essas garrafas são ainda mais limpas que as usuais, uma vez que são esterilizadas e lavadas um pouco antes de embalar e não ficam expostas a tanta poeira. Além disso, optar pela reutilização ao invés da reciclagem também é um benefício, já que os impactos ambientais são bem menores do que coletar a garrafa, esmagar o vidro e refabricar outra garrafa.

Nova classificação
A nova classificação de Saint-Émilion finalmente foi aprovada pelo governo francês. Ela estava em pauta desde o início do ano e, apesar de ainda haver algumas discussões internas, entrará em vigor em breve. Agora, o INAO, o corpo de denominações de origem do governo francês, irá distribuir formulários de candidatura para as propriedades e os vinhos serão avaliados às cegas, mas também pelo seu sabor, terroir, posição no mercado e reputação.


Mundovino

Artigo publicado nesta revista


Douro Primeira Prova

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também Guia ADEGA Guia ADEGA Vinhos do Brasil 2018/2019 + Poster "as cores do vinho"

Boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas