Mundovino

Eventos do mundo do vinho


Impacto zero
Um projeto desenvolvido pela Universidade da Califórnia irá ajudar produtores norte-americanos a controlar a quantidade de emissão de carbono durante toda a produção de vinho. Ele vai avaliar as condições de solo, clima, paisagem etc para criar um sistema capaz de medir a pegada de carbono e traçar uma meta para diminuir os índices de cada vinícola.

divulgação

Mais uma AVA
O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aprovou uma nova denominação de Área Americana de Viticultura (AVA), a Wisconsin Ledge, no estado de Wisconsin. O reconhecimento vai permitir que os produtores dos 985 hectares da região possam estampar essa denominação de origem em seus rótulos.

Ficou para depois
Nove châteaux da região de Pomerol, na França, estão comemorando o adiamento das mudanças nas regras da AOC Pomerol. A nova lei, publicada em 2009 e que entraria em vigor em 2019, obrigava os produtores que usassem a AOC a produzir os vinhos dentro das fronteiras, o que significava que aqueles que vinificassem suas uvas fora de Pomerol precisariam construir instalações lá. A medida só foi suspensa após um grupo de châteaux apelar para o Conseil d'Etat, um dos maiores conselhos administrativos da França.

O maior
Os vinhos ecológicos estão ganhando cada vez mais espaço no mercado e, entre os tantos países empenhados em preservar o meio ambiente, o maior deles é a Espanha, segundo dados do Instituto Suíço de Investigação em Agricultura Ecológica (fiBL). Desde 2007, o crescimento da agricultura sustentável lá foi de 230%. O país possui 57 mil hectares de terrenos dedicados a tais práticas, o que representa 5% do total. Logo atrás vem a Itália, com 52 mil hectares de produção sustentável, a França, com 50 mil, e os Estados Unidos com 11 mil hectares. Vale lembrar, no entanto, que esses são os números absolutos, e não a área proporcional ao tamanho do país.

divulgação

Inaugurou
Logo o ano de 2012 vai se tornar um marco para a Costa Rica. O consultor de vinhos do Vale do Napa, Kerry Damskey, abriu a primeira vinícola comercial na Costa Rica, que deve lançar o primeiro vinho em 2015. O novo produtor plantou quatro hectares de Sauvignon Blanc, Pinot Noir, Syrah e Grenache e agora decidiu investir em testes para verificar a possibilidade de produção de outras castas. Os vinhedos, que ficam na região central da Costa Rica, estão a 2 mil metros de altitude.

Bom para a cabeça
Uma pesquisa realizada por universidades inglesas e italianas concluiu que o espumante ajuda a fortalecer o cérebro e previne contra doenças como demência, por exemplo. Segundo os cientistas, esse efeito vem dos dois polifenóis - ácido caffeic e tyrosol - que combatem a morte celular, além de ajudarem a expelir substâncias indesejadas do corpo. O efeito só é visto diante do consumo regular da bebida, uma vez que os polifenóis são expelidos do corpo após certo período.

Sem enxofre
Depois de estudos mostrarem que o dióxido de enxofre pode fazer mal à saúde, a União Europeia criou uma medida para proibir o uso do produto na limpeza dos barris de vinhos e vinícolas, que já começam a estudar outros meios para limpá-los. Uma equipe do Instituto de las Ciencias de La Vid y el Vino desenvolveu pesquisas para substituir o SO2 por outro complemento com o mesmo efeito e já vê possibilidade de utilização de água fria e quente, alta pressão, adição de ozônio ou aplicação de um produto natural extraído de fungos.

divulgação

Marca do mal
Foi criada, no município de Santa Comba Dão, em Portugal, uma marca de vinhos chamada de "Memórias de Salazar", em menção ao ditador Antonio de Oliveira Salazar, que governou o país de 1932 a 1968. Os donos do nome disseram o ter escolhido para juntar a história do ditador com a do município, pois foi onde ele nasceu. A União de Resistentes Antifascistas Portugueses não gostou da iniciativa e lamentou que a realidade trágica do regime de Salazar, que resultou na morte de milhões de portugueses, seja usada para a promoção de um vinho. Já o prefeito do município, a fim de defender a marca, disse que ela tem apenas uma "perspectiva objetiva e histórica", e que não pretende ferir valores sociais.

Web wine
O sommelier indiano Rajat Parr inovou e, ao invés de produzir um documentário sobre vinho, anunciou que está filmando uma web série sobre a bebida, que vai tratar sobre sua maior inquietação, o equilíbrio no vinho. Para isso, Parr fará uma série de entrevistas com sommeliers, chefs e enólogos, perguntando a eles o que é, de fato, esse equilíbrio que tanto o intriga. A cada episódio, uma personalidade diferente discorrerá sobre o assunto.

#Q#

Estranho
O sul da França ganhou um charme a mais. A partir da safra de 2012, o "casal 10" de Hollywood Brad Pitt e Angelina Jolie terão seu próprio vinho, chamado El Domínio de Brangelina, uma junção de seus nomes, feito no Château de Miraval, adquirido por eles há três anos. Pitt é amante de vinhos há um bom tempo e sempre teve planos de comprar uma propriedade. Ele optou pela França por possuir uma casa no país. Seguindo a fama de excêntrica de Angelina, o vinho do casal foi classificado pela publicação Le Parisien como "vinhos esquisitos".

divulgação

divulgação

De volta às origens
O Château Brane-Cantenac, de Margaux, conseguiu plantar pela primeira vez as uvas Carménère em seus vinhedos por conta das mudanças climáticas que vêm afetando o planeta. Apesar de não ser muito usada desde a filoxera, a Carménère é uma das seis variedades permitidas em Bordeaux e já foi um dos pilares dos vinhos do Médoc no século XIX. O proprietário do Château disse que começou a plantá-la depois que um chileno que trabalhava lá se chocou por não haver nenhuma plantação da uva. "Descobrimos que ela precisa de temperaturas mais elevadas e, com o aquecimento global ajudando, acho essencial reintroduzi-la".

Gigante asiático
De acordo com um estudo realizado pela Vinexpo, Hong Kong é o maior consumidor de vinhos por habitante da Ásia, com um consumo regular de 4,7 litros por ano, equivalente a cerca de 6 garrafas. Esse número bateu em quatro vezes a quantidade per capita de toda a China em 2011. O interesse por vinhos de Hong Kong surgiu depois de 2008, quando o governo acabou com as taxas de importação, o que fez com que as pessoas entrassem em contato com vinhos melhores e mais em conta. Para os próximos quatro anos, a expectativa é que o consumo suba para 6 litros.

divulgação

Brasil em Londres
Já foram revelados quais serão os rótulos servidos para os convidados corporativos nos Jogos Olímpicos de Londres, que acontecem este ano. Entre eles estão o Domaine Latour-Giraud Meursault Cuvée Charles Máxime 2008, o Brunello di Montalcino Castello Banfi 2006, o Quinta do Vallado Tinto 2006 e, para o orgulho dos brasileiros, também teremos um rótulo nacional, o Quinta do Seival Castas Portuguesas 2006, da Miolo. Além desses, a organização vai oferecer três vinhos oficiais, um tinto, um branco e um rosé, que serão vendidos ao público geral nas lojas autorizadas por US$ 20. Os rótulos serão feitos em garrafas PET para poderem ser levados aos jogos.

Como você está hoje?
A loja inglesa de vinhos Oddbins criou um novo website que, de acordo com o humor do internauta, indica um determinado tipo de vinho. O site apresenta combinações para todos os momentos, estando apaixonado, com raiva, alegria, preguiçoso ou querendo sair para celebrar. Além disso, ele também sugere um set list de músicas para ser ouvido enquanto o vinho for degustado. Um exemplo: depois de um dia ruim, o site sugere uma garrafa de Morellino di Scansano Ventoso 2010, preferencialmente enquanto se ouve Portishead.

Vinho sírio
A Síria, quem diria, está prestes a ser lembrada, também, como produtora de vinhos. A primeira linha da bebida de Baco produzida pela vinícola Domaine Bargylus, em Latakia, será lançada em breve no mercado britânico. Ao todo, são 12 hectares de vinhedos com as uvas Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot, Chardonnay e Sauvignon Blanc. Apesar dos conflitos que acontecem desde a Primavera Árabe, os produtores garantem que as plantações não estão sendo afetadas, uma vez que os confrontos estão principalmente na capital Damasco e em Homs.

#Q#
divulgação

Rothschild na China
Um dos mais tradicionais Châteaux de Bordeaux, o Lafite Rothschild começou a construir, em meados de março, sua primeira base de produção de vinhos na China, na província de Shandong, ao leste do país. O investimento foi de US$ 15,87 milhões e irá ocupar cerca de dois hectares, que incluem, além dos vinhedos, uma vinícola e outras necessidades de produção.

Com vinho, sem problemas
Um estudo publicado no European Respiratory Journal, em março, revelou que o consumo moderado de vinho, tinto ou branco, melhora a função pulmonar. Os pesquisadores acreditam que o efeito se deve à presença do resveratrol, encontrado em abundância nos vinhos tintos. Mas eles não descartam a ideia de ele ser somente o "catalisador" de alguma outra substância. Enquanto o consumo moderado de tintos pode aumentar o volume de ar dos pulmões, os brancos, que possuem resveratrol em quantidade mais baixa, previnem o risco de obstrução de ar.

Mulheres saudáveis
Pesquisadores do Brigham e Women's Hospital, em Boston, descobriram que mulheres que bebem uma taça de vinho diariamente têm menos chances de ter um derrame do que as que não bebem. 84 mil mulheres, entre 30 e 55 anos, foram analisadas por 30 anos, e a quantidade daquelas que não bebiam e tiveram AVC foi quatro vezes maior do que as que bebiam de uma a duas taças de vinho por dia. A explicação para esse efeito, dizem os pesquisadores, é que o vinho aumenta a produção de colesterol HDL, que reduz o risco de formação de coágulos.

Resveratrol em cápsulas
A PUC do Rio Grande do Sul desenvolveu e está testando um medicamento para diabetes tipo 2 à base de uma substância encontrada no vinho, o resveratrol. Os primeiros testes feitos em animais mostraram resultados animadores e, a partir de agora, a equipe vai testar os efeitos no homem. Caso os testes se confirmem, a expectativa é que o medicamento esteja disponível a partir de 2013.

Chile ancestral
Está lembrado da uva Moscatel de Alexandria? E da Carignan? E da País? No Chile, um grupo de vinícolas está resgatando cepas ancestrais para produzir vinhos de alta qualidade. De acordo com o diretor do Centro Tecnológico Vid y el Vino da Universidade de Talca, trata-se de uma volta às raízes: "É uma nova visão de como fazer um vinho diferente com uma uva que antes era considerada bastarda". O fruto desse resgate já está surpreendendo. A Miguel Torres, a partir da uva País, produziu o espumante rosado Santa Digna Estelado, que foi considerado pela Wines of Chile como o melhor espumante de 2011.

Melhor que Ferrari
Uma palestra realizada na feira internacional de vinhos italianos, a Vinitaly, mostrou que, para a Itália, as exportações de vinhos são mais importantes do que as de carros, pois movimentam mais dinheiro, cerca de 30 bilhões de euros. De acordo com o palestrante, Ettore Riello, o que impulsionou o mercado foram as vendas para os Brics, principalmente para o Brasil, que apresentou um aumento de 200% nas exportações do país.

divulgação

Gigante
O último leilão de março realizado pela Sotheby's se tornou o segundo maior da história em vendas. O montante atingido foi de 2,76 milhões de euros, com 97% dos itens vendidos. Os vinhos de Borgonha foram os lotes mais disputados, especialmente os da Domaine de la Romanée-Conti e Henri Jayer, com compradores de 21 países diferentes. O lote principal, três garrafas de Henri Jayer Vosne-Romanée Cros Parantoux 1990, foi vendido a um comprador asiático por 42.300 euros, 14 mil acima do esperado.

divulgação

Cellars in the Sky
A companhia aérea brasileira TAM saiu da última edição do Cellars in the Sky, que premia as companhias aéreas do mundo todo por suas cartas de vinhos servidas a bordo, com duas grandes conquistas: foi a vencedora do prêmio Melhor Vinho Tinto de Primeira Classe, com o francês Clos Canon 2008, de Bordeaux, e também levou o título por ter sido a empresa que mais aprimorou sua carta de vinhos da Primeira Classe.

Da redação

Publicado em 16 de Abril de 2012 às 11:54


Mundovino

Artigo publicado nesta revista