Mundovino

Eventos do mundo do vinho


Terceiro vinho

Após anunciar, em 2009, que iria lançar um terceiro rótulo, produzido com base nas uvas não selecionadas para entrar em seu segundo vinho, Pavillon Rouge, o Château Margaux declarou que seu "filho mais novo" será comercializado ainda em 2013. O vinho será da safra de 2009, pois, ao tomar conhecimento da boa qualidade das uvas, os enólogos responsáveis viram uma oportunidade de elaborar um novo rótulo - que, apesar de ser feito com as uvas que não se encaixaram nos critérios de seleção do Pavillon Rouge, ainda assim são de qualidade bastante alta. De acordo com o diretor executivo do Château, foram produzidas cerca de três mil caixas. O nome do rótulo ainda não foi decidido.

Ativas

Diversas pesquisas já relacionaram o consumo de vinho a uma vida mais saudável. Agora, um novo estudo realizado pela Universidade de Florença, na Itália, demonstrou que mulheres que consomem uma taça de vinho por dia têm uma vida sexual mais ativa do que aquelas que não bebem. Chamada de Índice de Função Sexual Feminina, a pesquisa foi realizada com cerca de 800 mulheres, de idade entre 18 e 50 anos, e concluiu que as mulheres que consumiam uma ou duas taças de vinho foram as que mais mostraram desejo sexual. A hipótese é de que os componentes químicos do vinho podem aumentar o fluxo de sangue nas zonas erógenas do corpo.

Vinho do Porto no Rio

Pela primeira vez em sua história de mais de 30 anos, a Confraria do Vinho do Porto seu reuniu no Rio de Janeiro para entronizar novos confrades no dia 29 de abril em uma belíssima cerimônia realizada no Palácio São Clemente, sede do consultado de Portugal. Cerca de 30 novos confrades receberam suas medalhastambuladeiras, entre eles celebridades como Ed Motta, Washington Olivetto, Claude Troisgros, Roberta Sudbrack etc. A Revista ADEGA também foi agraciada com a entronização do publisher, Christian Burgos, e do editor, Arnaldo Grizzo.

Joia

Uma loja de vinhos e licores do sul da Flórida colocou à venda uma garrafa de vinho no valor de US$ 168 mil, que, segundo os proprietários, é a mais cara do mundo. O vinho em questão, da vinícola australiana Penfolds, faz parte de uma série limitada de 12 garrafas e é a primeira a chegar aos Estados Unidos. A cada década, apenas 12 garrafas da linha Block 42 são produzidas, e vem daí o motivo de tanto interesse por parte de vendedores e colecionadores. A explicação da vinícola para o preço tão alto, além da escassez de exemplares, é o fato de ele ser feito a partir da vinha de Cabernet Sauvignon mais antiga do mundo, levada da França para a Austrália em 1830, mais ou menos.

Quinto mercado

Atualmente o sexto maior país produtor de vinhos do mundo, acima da Austrália e atrás apenas de França, Itália, Espanha, Estados Unidos e Argentina, a China se tornou o quinto mercado mundial de vinho, de acordo com uma pesquisa realizada pela Wine & Spirit. Em 2011, os chineses consumiram 159,3 milhões de caixas de vinho, o que representa um amento de 142% em relação a 2007. Nos próximos três anos, a expectativa é que o mercado cresça mais 40%. Em termos de consumo per capita, no entanto, a China ainda está bem abaixo dos países ocidentais. Os bebedores chineses consumiram apenas 1,4 litro de vinho por pessoa em 2011, enquanto os franceses, por exemplo, passaram dos 50.

Com carne

Pela grande quantidade de colesterol e gordura "ruim", a carne vermelha é vista com maus olhos por médicos e nutricionistas. Porém, um novo estudo científico afirma que, quando consumida com vinho tinto, a carne não traz danos à saúde. De acordo com o artigo publicado no Journal of Functional Foods, o tinto evita o acúmulo do LDL no sangue, impedindo danos nos vasos e diminuindo o risco de problemas cardíacos. Os investigadores demonstraram que os polifenóis, compostos antioxidantes presentes no vinho, evitam a absorção do colesterol. O estudo é um avanço para a definição do chamado "paradoxo francês".

Brasileirinho

Em 2012, a Wine Intelligence realizou uma ampla pesquisa para mapear e caracterizar o gosto do consumidor brasileiro. Os resultados mostraram que cerca de 90% dos entrevistados na faixa etária de 18 a 59 anos bebem vinho tinto, e 65% consomem os brancos. A pesquisa também avaliou a frequência de consumo de vinhos importados pelos brasileiros. A maioria, 33%, bebe rótulos de fora de uma a três vezes por mês, seguida de outros 25% que disseram consumir tais vinhos uma vez a cada dois ou três meses. Já outros 21% informaram que optam por beber vinhos de fora do país uma vez por semana. A pesquisa também averiguou os principais lugares de consumo e apontou São Paulo como o maior, sendo a capital responsável por 29% e o interior 21%, depois Rio de Janeiro, com 19%, e Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e Salvador, todas com 7%.

Malbec

O Instituto Nacional de Vitivinicultura argentino encomendou pesquisas sobre a Malbec, em razão do Dia Mundial do Malbec, comemorado em abril, e os resultados mostraram que a hegemonia da uva está cada vez maior. Nos últimos 12 anos, de 2000 a 2012, sua superfície de cultivo aumentou 107%. Cerca de 80% do cultivo da Malbec está localizado na região de Mendoza. A febre pela Malbec, e pelos vinhos a que ela dá corpo, é tanta que em algumas vinícolas as exportações chegaram a crescer em taxas entre 20 e 30% ao ano.

Turismo no Chile

De acordo com a Subsecretaria de Turismo do Chile, nos últimos três anos o enoturismo no país cresceu em ritmo intenso, numa média de 12% por temporada. Os otimistas contestam os números, e dizem que a atividade teve aumento de, pelo menos, 25%. A maior parte dos enoturistas que passa pelo Chile é estrangeira (80% deles) e, nesse grupo, o maior número vem do Brasil, seguido por europeus e canadenses. Em 2012, cerca de 80 vinícolas estiveram abertas ao turismo - número que corresponde a 21% do total de empresas - sendo os principais destinos a região metropolitana (25%), Valparaíso (25%), O'Higgins (23%), Maule (16%), Biobío (6%) e Coquimbo (5%).

Vinho na gravidez

Contrariando tudo o que é falado sobre a mulher não poder ingerir bebidas alcoólicas durante a gravidez, um novo estudo realizado com mais de 10 mil crianças afirma que beber uma taça de vinho por dia durante a gestação não faz mal à saúde do bebê. A equipe se baseou em informações de crianças de até sete anos, analisando seu comportamento emocional e social, assim como o desempenho cognitivo, e concluiu que aquelas nascidas de mães que beberam uma taça de vinho (175 ml) durante a gravidez não apresentaram mais problemas emocionais ou mentais do que aquelas nascidas de mães abstêmias.

Guerra contra a fraude

Depois de anos de batalha judicial e audiências intermináveis, o bilionário William Koch - colecionador norteamericano de vinhos que ganhou fama por ter se dedicado ao combate à falsificação de rótulos raros - venceu a batalha contra Eric Greenberg. Koch processou Greenberg por ter lhe vendido, num leilão em 2005, duas dúzias de vinhos raros falsos, como, por exemplo, Château Latour 1864, Petrus 1921 e Cheval Blanc 1921. Após anos de processo, a corte norte-americana condenou Greenberf a pagar US$ 380 mil a Koch.

Do Trulli

O ex-piloto de Fórmula 1, Jarno Trulli se aposentou das pistas em 2011 e já está se firmando em outra profissão. O italiano se uniu ao ator, produtor e diretor de filmes eróticos, Rocco Siffredi, também italiano, para produzir uma nova linha de vinhos no país natal, denominada "Rocco" e desenvolvida por Trulli. "O vinho tem um profundo erotismo e com a pessoa certa é capaz de criar um ambiente perfeito para uma noite inesquecível. Meu querido amigo Jarno produz vinhos excelentes e me homenageou com este rótulo", contou o ator. Desde 1999, Trulli flerta com a bebida, tendo inclusive comprado uma propriedade na região de Abruzzo.

Capital do vinho

A cidade chilena de Valparaíso e o Vale de Casablanca foram nomeados pela "Great Wine Capitals Global Network" como uma das capitais mundiais do vinho, um seleto grupo que inclui uma dezena de importantes regiões vitivinícolas, como Bordeaux, Bilbao-Rioja, Cidade do Cabo, Mendoza, Napa Valley, Porto, Mainz, Florença e Christchurch. O prefeito de Casablanca, Rodrigo Martinez, afirmou que a nomeação servirá para impulsionar o turismo no vale e promover os vinhos da zona. O Vale de Casablanca está situado na zona central do Chile, cerca de 40 km a leste de Valparaíso, e é um dos principais polos vitivinícolas do país.

Miolo e Casa Flora

Depois das desavenças por causa do pedido de salvaguarda em 2012, produtores nacionais e importadores parecem que estão começando mesmo a se entender. A mais recente "união de esforços" ocorreu no início de maio, quando o Miolo Wine Group e a Casa Flora fizeram uma parceria para distribuição de seus produtos. "Temos certeza que aliando a nossa marca à Casa Flora, que é especialista em distribuição, melhoraremos muito nossa participação no mercado", afirma Adriano Miolo, superintende do grupo Miolo. "Essa parceria estabelece um novo marco em nossa distribuição, pois nossa atuação será de ativar o canal on trade com as marcas da Miolo Wine Group", diz Adilson Carvalhal Júnior, diretor da Casa Flora.

França leiloada

Mais de mil garrafas de vinho da adega do governo francês foram leiloadas em Paris em maio, com rótulos de Bordeaux e Borgonha sendo a atração principal. De acordo com o porta-voz da leiloeira Drouot, os vinhos haviam sido escolhidos para figurar na mesa presidencial, em jantares e recepções, e alguns deles estiveram em eventos ligados à história da Quinta República Francesa (quinta e atual constituição republicana francesa, em vigor desde 1958). Oficialmente, o governo francês está leiloando os vinhos para a aquisição de outros rótulos mais modestos e também para ajudar a sanar a dívida francesa. A adega presidencial foi criada em 1947.

Bus Vitivinícola

O departamento de Lujan de Cuyo, em Mendoza, Argentina, apresentou um produto turístico voltado especialmente ao vinho e sua cultura, o Bus Vitivinícola. Único no estilo na América do Sul, o ônibus percorrerá, quatro vezes por semana, vinícolas argentinas da região e o visitante pode escolher o que fazer: degustações Premium, caminhada pelos vinhedos, programa de colheita e poda, passeios de bicicleta, compra de vinhos, almoços harmonizados etc. Os circuitos têm duração de 10 horas e é possível visitar três vinícolas por vez.

DOC Champagne

No fim de dezembro de 2012, a presidente Dilma Rousseff anunciou o registro da indicação geográfica Champagne pelo Brasil. Ou seja, a partir de então, o país reconhece a região francesa e proíbe o uso indevido de seu nome ou qualquer termo derivado que se relacione a produtos que não sejam originados lá. O certificado de registro, fornecido pelo INPI, foi entregue no dia 18 de abril numa grande celebração na casa do cônsul francês em São Paulo, que contou com a presença de diversas autoridades francesas e brasileiras, como o diretor do Ibravin Carlos Paviani, por exemplo. Em seu discurso, Jean-Luc Barbier, diretor geral do Comité Champagne, disse que essa é uma grande conquista para a região e que espera que esse exemplo seja seguido por países que ainda permitem o uso do nome de Champagne indiscriminadamente, como os Estados Unidos, por exemplo.

En Primeur

Toda garrafa de vinho é mais do que o líquido que contém, mas alguns trazem consigo ricos ensinamentos. Foi o caso do Fetzer Sanctuary 2007 que Francisco Torres, diretor geral da VCT Brasil, apresentou para ADEGA em primeira mão. Já estava interessado no projeto Fetzer pela importância que Rafael Guilisast ressaltou ao explicar a compra desta vinícola californiana pelo grupo Concha y Toro. Esperava uma lição de negócios e recebi uma lição para derrubar preconceitos que saiu gritando da taça. Um varietal 100% Pinot Noir da Califórnia já deveria começar atrás de seus compatriotas do Oregon e Washington em termos de elegância e estilo, mas nada disso. Adeus noções preconcebidas...

AD 93 pontos
FETZER SANCTUARY 2009

Fetzer, Califórnia, Estados Unidos (VCT Brasil R$ 250). Um dos líderes na categoria "earth friendly wine" nos Estados Unidos, apresenta aromas de fruta fresca muito límpida. Cereja no pé e toques florais. Na boca, uma explosão de acidez e taninos na medida certa para evoluir. Elegância e muita energia com bela persistência. Os 12 meses em barricas de carvalho francês não sobressaem, ajudam a sustentar o vinho no paladar e aportam um fim de boca a chá. Os 14,4% de álcool também estão muito bem integrados - afinal de contas, potência sem controle é um desperdício. Atenção à temperatura de serviço, pois quando a temperatura sobe, a madeira tenta deixar de lado seu papel de coadjuvante. CB

Três taças

A turnê Top Italian Road Show, promovida pelo Gambero Rosso, novamente passou pelo Brasil. No dia 18 de abril no Rio de Janeiro e no dia 22 em São Paulo. O evento reuniu diversos dos melhores produtores italianos, que trouxeram seus principais vinhos, os ditos "Tre Bicchieri", pontuação máxima usada pelo mais afamado guia de vinhos da Itália. ADEGA esteve presente e apontou alguns destaques da edição 2013.

92 pontos
VERMENTINO COLLI DI LUNI ETIQUETA NERA 2011

Cantine Lunae Bosoni, Ligúria, Itália (Sem importador). Olfato delicioso, com presença mineral marcante e salada de frutas tropicais. Nuances e tons cítricos interessantes. O toque salino em boca (gosto do mar) é marcante. Conjunto aromático sensacional. Em boca, é um misto de elegância e pegada. Retrogosto delicioso. Um branco inusitado repleto de alegria e vivacidade. LGB

90 pontos
PINOT NERO MAZZON 2010

Nals Margreid, Alto Adige, Itália (Sem importador). Um Pinot Nero (Pinot Noir) com estilo mais rústico. É marcante nos aromas, tem morangos, framboesas e ameixas, mas de maneira mais sóbria. Em boca, surpresa, é alegre, vivo, rico e muito saboroso. Tem um toque apimentado e seu retrogosto é muito bem postado. Muito bom e diferente. LGB

94 pontos
ARCANUM 200

Arcanum, Toscana, Itália (Sem importador). Cabernet Franc predominante (cerca de 75%) com o restante de Merlot e um toque de Cabernet Sauvignon. Muita fruta negra madura seguida da marca de alcaçuz e nuances verdes. Tudo muito bem postado no conjunto, propiciando um buquê repleto de sedução e caráter. No palato, confirma o estilo firme e estruturado com aquele toque "verde" na medida exata. Retrogosto muito longo e prazeroso. LGB

Tchau, gordura

Um componente encontrado no vinho tinto, em uvas e outras frutas, de estrutura similar à do resveratrol, pode ajudar a bloquear o crescimento e desenvolvimento das células de gordura, tornando-se um método potencial para o combate da obesidade, diz um estudo da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos. O composto, chamado piceatanol, altera a expressão dos genes, suas funções e a ação da insulina durante a adipogênese, processo que transforma as células jovens de gordura em células maduras (na presença dele, ocorre o atraso ou a inibição completa desse processo). Para que o estudo se torne "efetivo", a equipe primeiro irá testar o piceatanol no modelo animal de obesidade.

Da redação

Publicado em 15 de Maio de 2013 às 09:14


Mundovino Pavillon Rouge Château Margaux China quinto

Artigo publicado nesta revista