Escola do vinho

Terroir, tanino, perlage: um guia com os principais termos do mundo do vinho

Com ele vai ficar fácil não derrapar na hora de falar e entender a bebida


Alguns dos verbetes mais usados no mundo do vinho

Acidez: O vinho por si é uma bebida com características ácidas, uma vez que essa classe química é um dos principais componentes das uvas. No vinho a acidez é importante para contrapor taninos e açúcares, levando o vinho ao seu equilíbrio. Na boca sentimos a acidez por meio da língua que saliva após a passagem da bebida.

Açúcar residual: É o açúcar – natural da uva – que não foi fermentado no processo de vinificação. A quantidade do açúcar residual é o que determina se o vinho é seco, meio seco ou suave por exemplo.

Adstringência: Sensação de aspereza na boca provocada no caso dos vinhos por algumas substâncias presentes principalmente nas casas das uvas. A mais conhecida entre elas é o tanino.

Assemblage: O mesmo que blend ou corte, é a mistura de dois ou mais uvas para fazer um vinho. Alguns assemblages famosos são o bordalês, o GSM e os portugueses como o alentejano.

Bago: Cada uva em si que juntas formam o cacho.

» 10 dicas que você precisa saber para subir um degrau no mundo do vinho

Barrica: Recipiente de madeira – comumente feito de carvalho – onde o vinho pode ser fermentado ou amadurecido.

Blend: O mesmo que assemblage ou corte, é a mistura de dois ou mais uvas para fazer um vinho. Alguns assemblages famosos são o bordalês, o GSM e os portugueses como o alentejano.

Casta: As variedades da uva, por exemplo Cabernet Sauvignon, Merlot e Chardonnay.

Corpo: Volume da bebida na boca dividido em leve, médio e encorpado. As variáveis que trabalham para mais ou menos corpo são: quantidade de álcool, açúcar, acidez e carga fenólica.

Decanter: Acessório utilizado para decantar as partes físicas do vinho e aerar a bebida.

» Devo tomar água com ou sem gás com o vinho?

DOC: As Denominações de Origem Controlada são regiões produtoras que possuem características comuns como a utilização das mesmas castas, terroir parecido e vinificação similar. As mais famosas são Bordeaux e Borgonha na França, Douro e Vinho Verde em Portugal e o Vale dos Vinhedos no Brasil.

Enófilo: Todos os que amam essa bebida!

Enólogo: O responsável por fazer o vinho.

Espumante: Vinho que passa por uma segunda fermentação – a primeira é para transformar o açúcar em álcool – que incorpora bolhas de gás carbônico na bebida. Os exemplos mais famosos são Champagne, Cavas e Proseccos.

Fermentação: Processo químico que – de forma básica – transforma os açúcares da uva em álcool.

» De onde vem a ideia de que vinho bom é vinho velho?

Harmonização: A combinação de vinho com comida e uma das artes mais difíceis – e mais gostosas – do mundo do vinho.

Lágrimas: Também chamadas de pernas do vinho são gotículas que aparecem na parede da taça quando o vinho é agitado. Elas podem trazer indícios sobre a quantidade de álcool e açúcar residual do vinho.

Perlage: As bolhas do espumante e as sensações que elas produzem em quem degusta.

Resveratrol: Fenol presente no vinho com características antioxidantes e anti-inflamatórias.

Safra: O ano em que as uvas que produziram o vinho foram colhidas.

» Que taça escolher? Há um modelo para cada tipo de vinho

Sommelier: O profissional do vinho.

Tanino: Um instrumento de defesa das plantas que atua na cor, sabor e textura do vinho, especialmente os tintos.

Terroir:Termo que designa o local onde está o vinhedo somado às características geográficas, geológicas e eventuais intervenções feitas pelo produtor.

Varietal: Vinho produzido por apenas uma casta.

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 8 de Agosto de 2021 às 10:00


Escola do vinho Glossário Verbetes Termos Vinho Enologia Terroir Perlage Tanino DOC Sommelier EnólogoÉnófilo Significado Assemblage Varietal