Revista ADEGA
Busca

Harmonizando a Páscoa

Vinhos perfeitos para harmonizar com bolinho de bacalhau, pratos e até a colomba de Páscoa

Dicas de vinhos que vão harmonizar seu almoço de Páscoa


Dicas de vinhos com os pratos clássicos da Páscoa
Dicas de vinhos com os pratos clássicos da Páscoa

Bolinho de bacalhau e Vinho Verde é uma dessas combinações que, só de pensar, dão água na boca. Parece que nasceram um para o outro!

O frescor, a leveza, a acidez e os aromas cítricos do Vinhos Verdes são perfeitos com o sabor cremoso da mistura de bacalhau, batatas, temperos verdes e cebola. A acidez do vinho libera o paladar da gordura da fritura (embora os melhores bolinhos sejam bem sequinhos por fora), o cítrico do sabor se combina com a força do peixe de água fria e o frescor convida para mais uma mordida e mais um gole!

Nosso editor de vinhos, Eduardo Milan, indica um Vinho Verde que tem exatamente isso: "acidez elétrica e final agradável, com toques cítricos", escreveu ele para o Pessoa Terroir Blend, que recebeu 89 pontos.

Por que um blend? Embora existam muitos vinhos verdes varietais, a enorme maioria deles é uma combinação das uvas permitidas na Denominação de Origem dos Vinhos Verdes, uma das mais antigas de Portugal.

Pessoa Wines Terroir Blend Vinho Verde 2019

Pessoa Wines Terroir Blend Vinho Verde 2019 - AD 89 pontos - Pessoa Wines, Minho, Portugal

SAIBA MAIS...

Para se certificar de que você está comprando um Vinho Verde de verdade, é importante olhar o contrarrótulo e buscar o selo que identifica a origem, da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes. Essa matéria aqui traz mais informações sobre a Denominação portuguesa.

Verde e Tinto

Para quem é fã das carnes de porco e não dispensa um torresminho, existe também uma harmonização ousada e imperdível: Vinho Verde Tinto e torresmo. O tinto produzido na região do Vinho Verde é intenso e complementa alimentos de sabores intensos (como o próprio vinho) e com boa dose de gordura. Esse é para se aventurar mesmo!

Bacalhau

Os pratos com bacalhau variam muito e temos uma matéria completa com mais dicas aqui, mas a regra geral é a seguinte: para os pratos cremosos (bacalhau nas natas, suflê de bacalhau, massa com bacalhau ao molho branco, arroz de bacalhau) fique nos brancos e para os grelhados e assados valem os tintos.

É sério, você vai precisar da acidez para contrabalancear a parte cremosa do prato. Aqui uma sugestão do editor de vinhos é o Catarina, da Vinícola Bacalhôa (não, não é uma piada o nome, embora pareça). Esse branco é uma combinação das uvas Fernão Pires, Arinto e Chardonnay, com ligeira passagem por barricas novas. Eduardo Milan deu 91 pontos para ele e escreveu: "...com sua acidez vibrante e sua textura cremosa ditando as regras e conferindo equilíbrio ao conjunto".

Catarina Branco 2020

Catarina Branco 2020 - AD 91 pontos - Bacalhôa, Península de Setúbal, Portugal

Carne suína, outro clássico da Páscoa

Quem escolhe as carnes de porco para a Páscoa tem seleções bem interessantes e temos dicas:

  • se usou vinho branco para temperar o pernil com ervas, vale escolher um vinho branco para a taça também.
  • Se fez costelinhas com molho agridoce com especiarias, aposte numa harmonização que vai “falar a mesma” língua, escolhendo um Syrah, por exemplo.

Como esses pratos raramente são comidos sozinhos, a harmonização ajuda a fincar o pé em algum lugar, mesmo com acompanhamentos variados. E aqui, os vinhos do Novo Mundo vão ajudar, com seus aromas bem-marcados e muito corpo, caso do Pérez Cruz Syrah, do vale de Maipo, no Chile. Eduardo Milan disse que ele é "Carnudo, mostra notas especiadas, de ervas e de flores, envolvendo sua fruta negra madura". Com 90 pontos de ADEGA, imagine esse vinho com a costelinha de porco ou até mesmo com um frango com molho de ameixas?

Pérez Cruz Limited Edition Syrah 2020

Pérez Cruz Limited Edition Syrah 2020 - AD 90 pontos - Pérez Cruz, Maipo, Chile

Sobre vinho e chocolate...

Essa merece um capítulo a parte e assim temos não um, mas dois! Aqui você poderá desvendar as dificuldades, naunces e sugestões de como fazer essa harmonização. E aqui as preciosas dicas de rótulos que harmonizam com o ovo de Páscoa!

Aproveite que vai comprar os ovos para a criançada e separe alguns chocolates especiais para você!

E a colomba pascal? Ah ela também merece um acompanhamento especial.

A receita original é complicada e leva dias para fazer. Foi escrita pela primeira vez em 1891, na Itália, mas alguns historiadores da gastronomia dizem que ela é da idade média. Mas não há necessidade de buscar vinhos extremamente envelhecidos para essa doçura tradicional.

Embora os vinhos do Porto, Madeira e o Vin Santo italiano sejam excelentes harmonizações, nós vamos sugerir um pouco mais de frescor e leveza (começamos leves com o Vinho Verde e vamos terminar leves também!). Para finalizar essa refeição, ponha para gelar um brasileiríssimo espumante Moscatel. De origem italiana, com mudas de videiras que chegaram aqui com os imigrantes, esse estilo de espumante é uma das joias da produção brasileira. Fácil de encontrar e com preços bem competitivos, seus aromas de frutas secas e mel conversam diretamente com os aromas da colomba.

Os modernos moscatéis brasileiros não são mais tão doces e apresentam excelente frescor, assim a combinação do doce com o vinho não vai ficar enjoada. Veja aqui na nossa seção Degustamos e Gostamos 10 dicas de Moscatéis brasileiros para finalizar sua Páscoa em grande estilo.

E já que fomos ousados com o vinho verde tinto e o torresminho unindo Portugal e Brasil, vamos sugerir o contrário também, um bolinho de bacalhau com um espumante Moscatel. Pode provar, que vai funcionar, acreditem! Feliz Páscoa!

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 14/04/2022, às 16h00


Mais Harmonizações