Il più bel chilometro d'Italia

A Calábria mescla beleza e história com 190 mil hectares de oliveiras

João Calderón em 16 de Março de 2012 às 12:05

A Calábria pode ser considerada o berço da Itália, um ninho de antigas civilizações. Ela foi primeiramente estabelecida por duas diferentes tribos, Oenotrians (o povo da terra do vinho) e Itali, que tinham seu nome em homenagem ao seu rei e líder, Italos. Estes últimos, posteriormente, não só deram o nome à região como a todo o país, Itália.

A antiga Itália, ou simplesmente Calábria, é uma região localizada no extremo sul de toda a península, a ponta da "bota", ao sul de Nápoles. Tem seus limites ao norte com a Basilicata, a oeste com o mar Tirreno e ao leste com o mar Jônico. Ainda está geograficamente localizada muito próxima à Sicília, separada apenas pelo estreito de Messina. Aliás, é exatamente nessa costa que está a importante cidade de Reggio di Calabria, que era chamada pelo poeta Gabriele D'Annunzio de "o quilômetro mais belo da Itália" (il più bel chilometro d'Italia).

É também sua localização que muito caracteriza sua cozinha, tipicamente Mediterrânea. Com um equilíbrio entre pratos com base em carnes, principalmente porco e carneiro, peixes e vegetais, sendo a berinjela provavelmente o vegetal mais utilizado. Em se tratando de Itália, não se pode esquecer também da pasta. Porém, o que mais caracteriza a culinária da região é a tradição em preservar os alimentos, muito em virtude do clima e do potencial a possíveis dificuldades com o plantio. Com isso, são muito encontrados os vegetais e carnes armazenados no óleo de oliva; a elaboração de embutidos, como a Sopressata; e, na costa, a cura de peixes, como a sardinha (sardelle rosamarina).

Os vinhos da região, por sua vez não são muito conhecidos internacionalmente, dentre os mais apreciados estão provavelmente os DOC Cirò da região de Crotone. No entanto, a verdade é que o lugar que outrora foi a terra do vinho passou a ser muito mais a terra do azeite.

Azeite
As oliveiras representam o principal cultivo da região calabresa e uma de suas principais fontes econômicas. A Calábria é a segunda maior produtora de óleo de oliva da Itália, com aproximadamente 190 mil hectares de oliveiras.

Sua história começa por volta do século XVI a.C. Segundo contam alguns habitantes da região de Consenza, existe uma enorme oliveira que foi plantada pelos gregos que ali desembarcaram na fuga da perseguição de Ciro, o Grande, rei da Pérsia (539 a.C. e 529 a.C.).

A região é formada pelas províncias de Consenza, Catanzaro, Crotone, Reggio Calábria e Vibo Valentia. Seu território é, em geral, montanhoso e pobre, e seu microclima, no entanto, é excelente para a cultura da oliveira. A olivicultura coexiste entre a tradicional, principalmente no interior, e a moderna, praticada nas planícies.

Cultivares
A Calábria possui diversas variedades autóctones, como Cassanese, Roggianella, Grossa di Gerace, Dolce di Rossano, Ottobratica e Sinopolese. Assim como também alguns cultivares trazidos de outras regiões, como Frantoio, Leccino, Nocellara del Belice, Nocellara di Messina, Coratina, entre outros.

O cultivar mais importante, também autóctone, porém, é a variedade Carolea. Suas oliveiras produzem uma regular colheita de frutos com boa porcentagem de óleo, sendo também utilizadas como azeitonas de mesa. Seu óleo é de um frutado médio, com elevado frescor e um leve retrogosto amargo e picante. Um possível defeito é que, algumas vezes, possui pequena quantidade de polifenóis, portanto, quando comprar um azeite com elevada porcentagem desse cultivar em seu blend, tenha cuidado em utilizá-lo em um período o mais próximo possível à sua data de envase.

Reggio di Calabria era chamada
pelo poeta Gabriele D'Annunzio de
"o quilômetro mais belo da Itália"
(il più bel chilometro d'Italia)

DOPs

DOP Alto Crotonese
Como o próprio nome já insinua, esta DOP está localizada na província de Crotone. Seu óleo deve ser elaborado por pelo menos 70% do cultivar Carolea e os 30% restantes formados pelas variedades Pennulara, Borgese, Leccino, Tronda di Strongoli e Rossanese, sendo elas mescladas ou não. Sua coloração deve estar entre o dourado e o verde-claro, com perfume delicado e sabor leve. É um óleo principalmente recomendado para harmonizar com pescados.

DOP Bruzio
Esta DOP localiza-se na província de Consenza e seu óleo deve ser elaborado a partir das variedades Tondina, Grossa di Cassano, Carolea, Rossanese ou Dolce di Rossano. É um azeite que vai de um frutado a um frutado médio, por vezes com toques amargos ou amendoados (por serem colhidas já com um bom grau de maturação). Harmoniza muito bem com os antepastos da Calábria, peixes grelhados e verduras cozidas.

DOP Lametia
Os óleos desta DOP devem ser produzidos na província de Catanzaro. Eles devem ser elaborados por pelo menos 90% do cultivar Carolea. Possui um aroma frutado acentuado, assim como seu sabor, harmonizando-se bem com pratos à base de peixes. A região ainda possui outras três DOPs em processo de reconhecimento da União Europeia: Marchesato di Crotone, Geracese e Persila Catanzarese.


Azeite

Artigo publicado nesta revista


International Tasting

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 194,40R$ 367,20R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 21,60R$ 64,80R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 64,80 6x R$ 61,20
Assinando agora você GANHA também POSTER DESCRITORES AR GUIA ADEGA 2017/2018
International Tasting

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas