Revista ADEGA
Busca

Vinho - 12.Set

África do Sul cria selo para garantir práticas justas de trabalho em vinícolas


A Associação Industrial do Comercio Ético de vinhos (WIETA) na África do sul implantou um selo que garante práticas justas de trabalhos na produção de vinhos. Até agora, 26 vinícolas, incluindo Fairview, Distell, Tukulu, Durbanville Hills, Robertson Winery e Spier, já estão no projeto.

divulgação

O selo assegura a empresa não use mão de obra infantil e que os funcionários tenham o direito a um ambiente de trabalho saudável e seguro.  Entre as condições os trabalhadores devem ter o direito de liberdade de associação, um salário mínimo e ser protegidos contra a discriminação injusta.

A ideia veio de outro selo implantado em 2010, que garante que as vinícolas trabalhem de forma sustentável em sua produção;As empresas tem que manter um contrato com a WIETA, que será renovado anualmente e que permite que a associação vistorie seu cumprimento.

 "Eles são os pioneiros que estão estabelecendo um precedente importante para a indústria, nos seus esforços para acelerar a implementação de práticas de trabalho justas nas fazendas e nas adegas de vinho", disse a CEO do Wines of South Africa, Su Birch.

Mais notícias sobre vinhos...

New York Times reúne 31 anos de artigos sobre vinhos em livro
Empresa começa pesquisas para desenvolver a rosca ideal para vinhos
Mudanças climáticas podem melhorar qualidade de vinhos texanos
Vinho tinto sem álcool é mais benéfico ao coração que o alcoólico
Depois de seis anos, St. Emilion apresenta nova classificação para châteaux

Redação
Publicado em 12/09/2012, às 08h07 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias