Revista ADEGA

Imprensa internacional

Edgar Rechtschaffen em 2 de Abril de 2008 às 07:40

Viña Errazuriz

Cresce a reputação do Chile
Em recente artigo de fundo, o S. Jose Mercury News, California, publicou uma longa matéria titulada: "Chile ganha reputação com vinhos de luxo". O articulista Laurie Daniel abre a matéria afirmando:' Se você ainda pensa que os vinhos chilenos se restringem à cabernets e chardonnays de U$10, você está vivendo no passado. Claro, embora ainda existam muitos vinhos nesta faixa de preço, as vinícolas estão cada vez mais testando as águas do mercado de luxo. Pense em carmenère, cabernet e outros, sendo vendidos por U$ 50 ou mais '. Daniel comenta que o processo de formação de imagem está em pleno andamento e que já não paira mais dúvida sobre a capacidade dos chilenos produzirem vinhos de alta expressão. Entre outros, são citados, 2004 Clos Apalta (U$ 75), 2004 Montes Folly (U$ 48), Sena, Maximiano Founder's Reserve (U$59) e La Cumbre (U$ 65) (os três da Viña Errazuriz) e o super-premium Almaviva. O artigo termina com a impactante afirmação: 'Os vinhos chilenos comparam-se favoravelmente aos vinhos de mesma categoria de preço, particularmente aos californianos'. Os norte-americanos estão aprendendo o que já sabíamos.

#R#

Peso pesado
Duas influentes personalidades do vinho, os ingleses, Jancis Robinson e Oz Clarke, orquestraram um ataque às garrafas pesadas de vinho. Robinson lançou uma campanha 'name and shame' (nome e vergonha) no seu website, só para assinantes, para colocar em evidência aquelas ridiculamente pesadas garrafas de vinho. Oz Clarke, em apresentação na 2008 Climate Change and Wine Conference em Barcelona, atacou o hábito do uso de garrafas pesadas por muitos produtores de vinhos de luxo. 'Penso ser um contra-senso que uma garrafa vazia pese o mesmo que uma garrafa cheia de outra vinícola ' , declarou Clarke à Harpers TV. Uma garrafa vazia de vinho pesa em média 500 g e a empresa British Glass informa que o desperdício poderia ser reduzido em 20.000 toneladas/ano, através do estímulo do uso de garrafas mais leves de vinho.

Amazon.com
Amazon, a maior empresa de venda a varejo pela internet está prestes a entrar no mercado de vinhos. Segundo porta-voz da empresa, as vendas de vinho deverão expandir as vendas de comestíveis gourmets não perecíveis, via internet, que a Amazon iniciou há dois anos. E há que lembrar que a Wine.com, a maior empresa de venda online de vinho dos USA, já vende cestas gourmets (mas não vinhos) pela Amazon. (fonte: Financial Times de Londres)

BUSINESS EFERVESCENTE I
O prosecco, a alternativa italiana mais em conta ao champagne, vem crescendo em popularidade. O reconhecimento oficial do " Distrito do Prosecco", estabelecido em 2003 em volta das cidades de Conegliano e Valdobbiadene, justo ao norte de Venezia, trouxe dinheiro público para promover este espumante, elaborado principalmente com uvas do mesmo nome. As vendas do melhor prosecco (rotulado DOC) vêm crescendo muito, tendo alcançado a expressiva marca de 50 milhões de garrafas em 2007, comparada com as 340 milhões de garrafas de champagne. Os lucros se avolumam e geram riqueza. Um indício de que isto estaria incomodando os produtores franceses estaria sinalizado pela aquisição por parte destes de vinícolas de prosecco. Mas até agora o trafego flui no sentido inverso: a Vinícola Serena acaba de adquirir uma maison champenoise de médio porte, localizada próximo de Rheims. É a primeira investida do business do prosecco em território de seu primo de sangue azul. (fonte: The Economist)

BUSINESS EFERVESCENTE II
O Institut National des Appellations d'Origine - INAO, orgão que regulamenta a legislação francesa do vinho, decidiu pela aprovação da expansão da tradicional área demarcada produtora de champagne, para atender à crescente demanda de novos clientes da China, Rússia e India. Altera-se assim a centenária lei vigente, que restringia à 370 pequenas comunidades o direito de produção de champagne. A área deverá ter um acréscimo de uns 7%, com a admissão à este seleto clube de 40 novas comunidades. Em decorrência, centenas de novos milionários emergirão na região. Nas comunidades contempladas, o valor da terra produtiva sofrerá saltos de 200 a 500 vezes seu preço anterior, passando de U$3.000 para algo próximo de U$1.500.000 por hectare. Da noite para o dia. (fonte: The New York Times)

CHARDONNAY COM TEQUILA
Também, na 2008 Climate Change and Wine Conference, Dr. Richard Smart, especialista australiano em viticulturia, em palestra sobre o impacto do aquecimento e a busca por modificações genéticas como solução, criticou como desperdício os milhões de dolares investidos pelas autoridades, financiando estudos tentando introduzir um gene de cactus na uva chardonnay, na expectativa que ela se adapte a temperaturas mais altas. ' Em minha opinião, isto não levará a nada, mas apenas à chardonnay com gosto de tequila' .


Mundovino

Artigo publicado nesta revista


Gran Reserva

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também Guia ADEGA Guia ADEGA Vinhos do Brasil 2018/2019 + Poster "as cores do vinho"

Boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas