Informe Publicitário

Saúde aos vinhos do Brasil

18ª Avaliação Nacional de Vinhos apresenta representatividade da Safra 2010, mostrando a diversidade da produção e a consolidação de novas regiões vitivinícolas


Gilmar Gomes

Representado por mais de 750 apreciadores de vinhos de nove estados - Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo - o Brasil ergueu suas taças para degustar a qualidade da Safra 2010. Mais uma vez, a Avaliação Nacional de Vinhos, agora em sua 18ª edição, mostrou a diversidade da produção brasileira. A relação dos 80 vinhos classificados entre os 30% mais representativos da safra foi divulgada hoje, 25, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. O público também teve a oportunidade de degustar 16 vinhos selecionados entre o ranking.
Nesta edição, a diversidade não é percebida apenas na variedade dos vinhos como também nas regiões vitivinícolas. Metade das 16 amostras, por exemplo, não são de vinícolas da Serra Gaúcha, ao contrário do que acontecia em edições anteriores. Isso comprova a evolução de outras regiões do Brasil como Santa Catarina, Minas Gerais e Pernambuco, além da fronteira gaúcha. O mesmo acontece em relação às uvas. Vinte variedades, sendo 12 tintas (Merlot, Tannat, Arinarnoa, Cabernet Sauvignon, Marselan, Ancellotta, Cabernet Franc, Malbec, Shiraz, Tempranillo, Pinot Noir e Teroldego) e oito brancas (Moscato Giallo, Chardonnay, Gewürztraminer, Moscato, Riesling, Riesling Renano, Chenin Blanc, Riesling Itálico) figuram entre os 80 vinhos.

#Q#

Das 55 vinícolas que inscreveram as 260 amostras, 30, ou seja, 55% do total, estão entre as que classificaram seus vinhos na relação dos 30%. Este resultado reforça o que ocorreu no ano passado. "A qualidade da produção nacional está bem distribuída, mostrando que assim como a Serra Gaúcha, outras regiões do país também elaboram vinhos de alta qualidade", destaca o presidente da ABE, enólogo Christian Bernardi. A degustação de seleção das amostras foi realizada por 87 enólogos de todo o Brasil, em três grupos de 29 profissionais cada no período de 16 de agosto a 3 de setembro. Promovido desde 1993 pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), o evento tem um papel decisivo na evolução dos vinhos do Brasil, servindo de parâmetro para o setor. Único no mundo, há anos deixou de ser um evento somente de brasileiros. Este ano, a Avaliação também contou com a participação de apreciadores da Alemanha, Argentina, Chile, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Polônia, Suíça e Uruguai.

Gilmar Gomes

ATRAÇÕES À PARTE
A 18ª Avaliação Nacional de Vinhos - Safra 2010 também foi marcada pelo lançamento da 2ª edição da Revista Brasileira de Viticultura e Enologia e pelo Troféu Vitis 2010. A distinção homenageou com o Troféu Vitis Amigo do Vinho Brasileiro o médico Jairo Monson e com o Troféu Vitis Enológico o engenheiro agrônomo Luiz Antenor Rizzon.
Inovando a cada safra, a ABE presenteou o público do evento com diversas atrações. Depois de serem recepcionados com o talento do saxofonista Jaime Bandeira, os amantes do vinho puderam assistir a interpretação do Farina Brothers que executaram o Hino Nacional. No intervalo mais uma surpresa. Mostrando que o evento é do Brasil, o espetáculo "Brasil! O brilho e a expressão do meu povo", executado pela Via Attiva - Espaço da Dança, trouxe o samba de gafieira, a chula e o forró para a programação. O brinde final foi regado ao prestígio do Grupo Trittone com os tenores Vinícius Antoniazzi Brandelli e Giúlia Ferreira Dall'Oglio, acompanhados por Wilian Baldasso no violino e Leandro Perin no violoncelo.

Da redação

Publicado em 8 de Outubro de 2010 às 05:29


Matéria

Artigo publicado nesta revista