Châteaux de Bordeaux na tela

Juarez Machado pinta os sabores e histórias dos Châteaux de Bordeaux


Pintei com vinhos esta coleção de quadros para mostrar ao querido público as tintas destes castelos encantados, produtores das melhores obras de arte engarrafadas”. Essa frase do pintor Juarez Machado dá pistas do legado que sua vida na França deixaou em suas obras. Morando em Paris desde 1986, comendo e bebendo a cultura francesa diariamente, era natural que um dia toda essa vivência fosse passar para seus quadros, principalmente para ele, sensível artista e amante de vinhos.

Em 2009, em comemoração ao “Ano da França no Brasil”, Juarez Machado brinda seu público com uma bela coleção e a edição de um livro. São 54 obras entre pinturas e desenhos inspiradas nos castelos da região de Bordeaux com vocação vinícola. Estão lá as colheitas, as degustações dentro das adegas, as barricas, os casais em momentos de contemplação, as celebrações, os belos jardins, as vinhas e seu corredores bem demarcados e os piqueniques. Todas essas cenas foram retratadas com os castelos ao fundo ou no interior deles, misturando ao mesmo tempo um realismo incrível desses locais (e como é bom reconhecer rapidamente cada um deles!) com a magia que cada história conta através das pinceladas do artista.

É uma degustação visual encantadora que chega a provocar desejo de arrumar as malas e repetir os passos do artista em cada uma de suas andanças. Andanças essas que começaram em 1988, quando ele passou três meses na região a convite dos próprios produtores. Foi quando teve a oportunidade de fazer uma profunda e detalhada pesquisa nos Châteaux, sua arquitetura, colheita, jardins, rótulos e até a rolha final. “Sinto grande admiração por alguém que, com uma taça de fino cristal cheia do liquido sagrado, o vinho, degusta, analisa e define os aromas, os matizes, os sabores e outros mil segredos da milenar bebida”, explica Juarez Machado.

#Q#

E completa: “Refinado culto de pessoas sensíveis por terem o domínio de sentir com as papilas todas as riquezas de um bom vinho”.
Esse período em Bordeaux culminou numa importante exposição que começou no Centre Georges Pompidou, em Paris, e depois correu grandes capitais do mundo nos quatro anos seguintes, terminando no Japão.

Retorno

Vinte anos depois, Juarez Machado retornou a Bordeaux para preparar a coleção que apresentou este ano, a série “Châteaux Bordeaux”, na Simões de Assis Galeria de Arte, em Curitiba – galeria que o representa há 25 anos com exclusividade no Brasil. Como registro desta coleção, um livro com todas as obras e desenhos e mais a história dos Châteaux Mouton-Rothschild, Latour, Margaux, Lafite-Rothschild, d´Yquem, Haut-Brion, La Mission Haut-Brion, Pichon-Longueville Comtesse de Lalande, Pichon-Longueville, Pétrus, Cos D´Estournel, Ducru-Beaucaillou, Gruaud- Larose, Pavie, Cheval Blanc, Ausone, Figeac, de Malle, Lynch-Bages, Palmer e Pontet-Canet.

A coleção promete encantar os apaixonados por arte e mais ainda os por vinho. Mas engana-se quem imagina que o pintor de projeção internacional, nascido em Santa Catarina, esteja querendo vender todos os seus quadros e desenhos! “Afinal eu também gosto dos meus quadros”, diz ele, “assim, eles voltarão para o meu atelier, onde irão colorir as paredes da minha velhice. Quando estarei em companhia de algum velho amigo, degustando um bom vinho. Com certeza! Não estaremos falando de arte e tão pouco de vinhos... E sim, com saudades, de grandes amores vividos”.

1- Château deMalle; 2- Château D’Yquem; 3- Château Latour; 4- Château LaMission Haut-Brion



Luiz Gastão Bolonhez

Publicado em 5 de Novembro de 2009 às 13:39


Enocultura

Artigo publicado nesta revista