Revista ADEGA
Busca

Vinho - 09.Jan

Três pessoas são condenadas à prisão por vender champagne falsificado


Três ex-funcionários da cooperativa Esterlin foram condenados a oito meses de prisão e a pagar uma multa de dois mil euros por vender champagnes falsificados.

Entre 2002 e 2005, Patrick Jean, o antigo presidente da Esterlin, a diretora comercial Lysiane Géraudel e o chefe da adega Franck Zehner, venderam426 mil garrafas falsas para um supermercado do grupo Carrefour.

A cooperativa também teve que pagar uma multa de 20 mil euros e uma indenização de mais de 2 milhões de euros para todos os clientes prejudicados. E responderá uma ação civil feita pelo CIVC.

"Isso é o que fazemos quando esses casos - fraude - acontecem. Isso mostrar nossa determinação contra a qualquer empresa ou individuo que provocam danos diretos ou indiretos à imagem do champagne", disse Thibaut Le Mailloux, diretor de comunicações do CIVC.

Mais notícias sobre vinhos...

Três pessoas são condenadas à prisão por vender champagne falsificado
Segundo estudo, 2013 pode ser o melhor ano para investir em vinhos desde 2009
Empresa cria site com fluxogramas para ajudar amantes de vinhos
Bulgheroni compra Dievole e Poggio Landi, importantes vinícolas itálianas
Extração de óleo preocupa produtores de vinho na Califórnia

Redação
Publicado em 09/01/2013, às 11h25 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h48


Mais Notícias