Vinho e formas geométricas

Localizada na Nova Zelândia, a vinícola Sileni se caracteriza pelas formas simples e arquitetura arrojada


As formas geométricas imprimem um tom dinâmico à bodega

A visão que temos da Nova Zelândia é a de um país longínquo no sudoeste do Oceano Pacífico, caracterizado pelas belas praias, pela natureza de paisagens montanhosas, que instiga e inspira aventureiros, e pela modernidade da capital Auckland. Além disso, a Nova Zelândia tem se firmado como um importante produtor de vinhos do Novo Mundo.

#R#
Sala de degustação

Uma de suas mais importantes vinícolas é a Sileni Estates, localizada em Hawkes Bay. Ela se diferencia das demais pelo projeto arquitetônico, marcado pelas formas geométricas simples que imprimem à construção um caráter moderno e arrojado. Permeada por seus vinhedos e belas montanhas, a Sileni é uma atração à parte em uma região da Nova Zelândia onde a natureza foi pouco explorada pelo homem.

Essa impressão acompanha o visitante antes mesmo de chegar na vinícola. Ao passar por seus portões imponentes, o caminho é rodeado pelos belos e verdes vinhedos, que enaltecem a vivacidade da natureza local. Mesmo nos dias frios, a paisagem causa uma sensação de frescor no olhar e na mente.

Entrada da bodega Restaurante ao ar livre

À distância, o observador percebe uma grande construção em formato piramidal. Porém, ao se aproximar, nota-se um prédio caracterizado pela criatividade arquitetônica. Bem ao centro fica a "espinha dorsal" da vinícola, onde situa-se a entrada e o acesso aos outros locais. A entrada é permeada de pedras, e acima, uma estrutura de ferro com o brasão da vinícola. As formas geométricas externas dão um tom dinâmico ao prédio.

fotos: Bodega Sileni/divulgação
Sala de reunião

O hall de entrada é marcado pela simplicidade, mas sua decoração imprime um caráter amigo e acolhedor. Esse local possibilita o acesso a outros setores da vinícola. O processo de fabricação do vinho fica no fundo. Lá, ocorre o processo de colheita de uvas, separação, fermentação e vinificação. O visitante pode acompanhar todas essas etapas, observando minuciosamente cada detalhe.

A Sileni conta com uma bela sala de degustação, localizada juntamente à cave, onde são armazenadas as barricas de carvalho para envelhecimento da bebida. É um local aconchegante. As paredes são decoradas com quadros e acessórios remetendo ao mundo do vinho. Longas mesas de madeira estão disponíveis para que os visitantes assistam aulas de degustação.

fotos: Bodega Sileni/divulgação
Ambiente interno do restaurante Recepção
#Q#

Depois de percorrer o processo de produção da bebida e de visitar a sala de degustação, recomenda-se prosseguir o passeio por outros locais. Na lateral da construção, há um restaurante com um cardápio exclusivo da Sileni, assinado pela chef Jennifer Parton e criado para harmonizar com seus vinhos. O restaurante é ideal tanto para o clima quente como para o frio. Em dias ensolarados, o conselho de ADEGA é saborear os pratos e os vinhos ao ar livre, em uma espécie de lounge externo desenvolvido para receber os visitantes. Nos dias frios, o ideal é ficar do lado interno, onde há um simples e agradável restaurante com lareira.

Vista aérea

Na outra ponta da vinícola, há uma loja de vinhos, além de alimentos e temperos típicos da culinária neozelandesa. Para visitar o andar superior, basta subir as escadas do hall de entrada. Ali fica a parte administrativa, com escritórios e salas de reuniões. A curiosidade fica por conta dos pequenos detalhes, como os lustres de design inovador.

À noite, a construção é iluminada, revelando a beleza esculpida pelo homem e emoldurada pela natureza, esculpida por Deus. Um passeio inesquecível.

Vista noturna da entrada Brasão geométrico caracteriza a vinícula
Fernando Roveri

Publicado em 25 de Junho de 2007 às 11:54


Enoarquitetura

Artigo publicado nesta revista