Vinícolas do mundo

Bodegas Torres começa sua história em Cuba e faz vinhos da Espanha à Califórnia


 

Jaime Torres Vendrell  fundou a empresa com seu irmão, Miguel. A moderna vinícola Celler Waltraud fica em Pacs del Penedès e foi construída em 2008 pelo arquiteto Javier Barba

Uma sequência de cinco gerações desta vinícola orgulhosamente familiar se iniciou quando Jaime Torres Vendrell voltou de Cuba e, com seu irmão, Miguel Torres Vendrell, fundou Bodegas Torres em 1870.

Em 1963, Miguel A. Torres, após terminar seus estudos em enologia em Dijon, na França, assumiu a direção técnica da vinícola e, um ano depois, iniciou a plantação de cepas internacionais como a Cabernet Sauvignon na fazenda Mas la Plana, em Penedès. E Chardonnay, anos depois, na fazenda Castell de Milmanda, em Conca de Barberà.

 

LEIA MAIS

» Quais são as diferenças entre vinhos biodinâmicos, naturais e orgânicos?

» Alto de la Ballena comanda a volta por cima dos vinhos uruguaios de Maldonado

 

O grupo investe em pesquisas para a luta contra o aquecimento global e implementações que contribuem para o controle e compensação das emissões de gás carbono 

Com o falecimento de seu pai, em 1991, tornou-se presidente da bodega e, em 2021, alcançará a terceira década no comando da propriedade. Atualmente, na quinta geração da família, Mireia Torres Maczassek (filha de Miguel) é diretora de pesquisa e desenvolvimento de todo o grupo,  e seu irmão, Miguel Torres Maczassek, é o diretor geral do grupo desde setembro de 2012.

A Bodegas Torres possui vinhedos na Espanha, no Chile e na Califórnia, e está presente em mais de 150 países ao redor do mundo.

 

As salas de envelhecimento são bem escuras e junto ao silêncio faz com que seja o ambiente ideal para o descanso e evolução da bebida no carvalho

 

» Para ver os melhores vinhos avaliados da Bodegas Torres, clique aqui

 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 7 de Agosto de 2020 às 18:00


Notícias