Vinícolas do mundo

Alto de la Ballena comanda a volta por cima dos vinhos uruguaios de Maldonado


 

A vinícola produz vinhos de muita intensidade e equilíbrio situada em um terroir inclinado e extremamente pedregoso para o Uruguai

Paula Pivel e Álvaro Lorenzo, que antes se dedicavam ao mercado financeiro, entraram no mundo do vinho nos anos 2000, depois de comprar uma propriedade em Sierra de la Ballena, no Departamento de Maldonado, a uns 15 quilômetros do Atlântico.

Ali, num lugar muito próximo de Punta del Leste, de solos graníticos, das encostas com face para o oceano, plantaram 8 hectares de vinhedos e fundaram Alto de la Ballena. Hoje há vinhos feitos com as uvas Merlot, Tannat, Cabernet Franc, Syrah e Viognier, e sua produção anual é de cerca de 55 mil garrafas.

 

LEIA MAIS

» Os vinhos clássicos do Piemonte e as 'Guerras de Barolo' na visão do crítico Steven Spurrier 

» Château Le Pin, pioneiro entre os vinhos 'de garagem', é uma joia desejada de Bordeux

 

Atualmente, os vinhos da Alto de la Ballena são vendidos em lojas especializadas, espaços gourmet e nos melhores restaurantes do Uruguai, principalmente em Montevidéu e Punta del Este

O trabalho de Alto de la Ballena é considerado pioneiro na ressurreição de Maldonado e do sudeste uruguaio como zona produtora.

 

Por estar próxima ao Oceano Atlântico e ao Rio da Prata, a região é formada por planícies ondulantes e cordilheiras baixas. O seu clima temperado é muito apropriado para o cultivo de uvas

 

» Para ver os melhores vinhos avaliados da Alto de la Ballena, clique aqui

 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 5 de Agosto de 2020 às 15:00


Notícias