Presente dos deuses

A boa ação do vinho para a conservação da beleza vira moda entre homens e mulheres e se torna mais um motivo para apreciadores delirarem


StockXpert

As descobertas sobre os poderes benéficos proporcionados pela uva e pelo vinho não são recentes. Desde a Grécia antiga, o vinho é usado em tratamentos para o corpo e a alma. A ciência contemporânea ainda não chegou tão longe, mas para efeitos físicos, podemos dizer que os conhecimentos de nossos antepassados já foram testados e comprovados. A uva possui cerca de mil substâncias conhecidas e estudadas, algumas delas têm virtudes de embelezamento as quais trazem efeitos demartológicos e cosméticos.
Este quase milagre dos deuses funciona da seguinte forma: conforme os anos avançam, nossas células de tecidos e órgãos sofrem com a ação dos radicais livres. Quem combate estas substâncias são os antioxidantes, encontrados em boa quantidade nas vitaminas E, C e nos polifenóis. O nosso organismo também produz algumas enzimas que combatem os radicais livres - superoxidismutase, catalase e glutation peroxidase -, mas a sua produção é reprimida com o passar do tempo. Ou seja, com o avanço da idade, os radicais livres ficam mais fortes e o nosso organismo mais fraco para combatê-los.
Por isso é necessário estar atento às substâncias antioxidantes que têm efeitos antiidade. O papel da uva nesta batalha pela beleza é o fornecimento dos polifenóis, um daqueles antioxidantes poderosos. 60% desta substância vêm da semente da fruta, 33% da casca, o restante da polpa, pedicelo e madeira. Além disso, esses tais compostos combatem outro mal: o envelhecimento da pele. O colágeno e a elastina estão presentes em nosso organismo com a função de oferecer consistência e elasticidade para a cútis, respectivamente. Esses dois pequenos detalhes são fundamentais para criar a aparência desejada. Porém, o nosso traiçoeiro corpo produz as enzimas colagenase e elastase que destroem essas substâncias, deixando a pele atrófica e menos elástica. E aí novamente vêm os polifenóis para combater essas enzimas e garantir a manutenção da elasticidade e consistência da cútis e salvando nossa pele - literalmente.
Esses compostos promovem também a melhor microcirculação. Com esse processo, a pele fica melhor nutrida e hidratada, contribuindo mais uma vez para a boa aparência. O Dr. Jairo Monson de Souza Filho explica que estes efeitos ocorrem por via tópica, ou seja, direto na pele, porém, são potencializados se a pessoa também ingerir polifenóis. "Talvez esse efeito cosmético seja muito impressionante porque a pele é o órgão que está direto nos olhos, a gente vê os resultados diretos", comenta o médico.
A tecnologia tem trazido ainda melhores surpresas para quem quer tratamento intensivo com vinho. As indústrias cosméticas têm apresentado novos e sofisticados produtos à base de uva para uso na pele e nos cabelos. No Brasil, temos uma experiência riquíssima com a farmacêutica e mestre em biotecnologia, Morgane P. Franzoni. Tendo as vinícolas da Serra Gaúcha na paisagem de seu cotidiano, ela viu a possibilidade de inovar quando recebeu o desafio de estudar os radicais livres durante seu mestrado, no Rio Grande do Sul.

Spa do Vinho/divulgação
Spa do Vinho, no Vale dos Vinhedos, onde as sementes das uvas são utilizadas para massagem

Morgane decidiu pesquisar os resíduos gerados pelas vinícolas na época póscolheita. "Em fevereiro ficava um monte de bagaço desperdiçado. Queria aproveitar esses resíduos de vinificação", lembra. Depois de longas pesquisas, ela comprovou que as sementes esquecidas após a produção do vinho tinham atividades contra radicias livres e continham grande quantidade de vitamina C e E.
A partir de então, a idéia de aproveitar esses benefícios em cosméticos nacionais se tornou um objetivo até o lançamento da Vinotage, uma linha cosmética desenvolvida à base de óleos e sementes de uvas viti viníferas. Todos os produtos são baseados na vinoterapia. No entanto, o sonho de Morgane ainda não está completo. Por enquanto, a linha Vinotage precisa de produtos importados, vindos da França. Ela espera que na próxima safra já possa utilizar produtos derivados dos vinhedos nacionais. A farmacêutica explica que, geralmente, os estudos se baseiam nas uvas Merlot e Cabernet Sauvignon, mas ela fez um comparativo com as castas nacionais Bordo e Isabel e estas mostraram resultados bastante parecidos.
A linha está sendo comercializada por perfumarias de produtos importados e casas ligadas ao mundo do vinho. O importante para Morgane é que o produto esteja em um ambiente com atendimento personalizado para que a compreensão sobre os efeitos benéficos da uva possa ser proliferada. "Pretendo fazer com que as pessoas entendam que é um tratamento para pele. Traz resultados ao longo do tempo", ensina.
#Q#

Relaxamento
Quem está aproveitando ao máximo essas descobertas sobre os vinhos são os usuários ou recém-adeptos de spas (sigla em latim Sanitas per Aqua - saúde através da água). Espaços próprios para o relaxamento e ativação da beleza agora oferecem opções de vinoterapia, tratamento à base de uva nascido na França. Mas atenção, vinhoterapia é diferente de vinoterapia. Francesca De Paoli, gerente do Spa do Vinho, explica: "vinhoterapia usa o vinho, já a vinoterapia usa a uva e os subprodutos da vinificação, o que sobra da fabricação do vinho, não utiliza nada alcoólico porque isso faz mal à pele". O Dr. Monson lembra que o álcool desidrata, provocando um efeito contrário aos polifenóis. Por isso, é preciso ter cuidado na hora de utilizar vinho nos tratamentos.
A semente de uva é o item mais solicitado nestes procedimentos. No Spa do Vinho, no Villa Europa Hotel, elas são usadas in natura para massagens. Ali também são utilizados os produtos da Caudalie para banhos à base de extratos de uva com concentrado de polifenóis, esfoliações corporais, envelopamento (hidratação profunda), massagens, terapias faciais.
A fisioterapeuta Flavia Silva de Jesus, do spa Praia dos Amores, conta que um dos maiores segredos dos tratamentos à base de vinho é o Resveratrol, que contribui para que a pele torne-se mais elástica e jovem. Esta substância é um dos cerca de 200 polifenóis pertencentes ao vinho e é encontrada na uva Moscatel. Entre esfoliação, bandagem, manta térmica, banho de ofurô, massagem relaxante, massagem facial, máscara, entre outros serviços, o spa utiliza o vinho aquecido em banhomaria na vinhoterapia redutora e, para se beneficiarem da termogênese, embebedam bandagens nesta mistura. "Não tem nenhuma contra-indicação e os cuidados são tomados como em quaisquer outras terapias", lembra Flavia. Nos outros protocolos são usados suco de uva natural e outros produtos a base de uva e vinho.
Para ter o prazer de ter sua beleza ressaltada com tratamentos à base de uva, você desembolsará de R$ 100 até R$ 392 por período. Esses espaços de relaxamento são freqüentados por homens e mulheres de diversas idades, dependendo do perfil de cada local. Se você não resiste ao mundo do vinho, agora é a oportunidade de também não resistir ao mundo da beleza.

* colaborou Thalita Fleury

Claudia Manzzano*

Publicado em 26 de Agosto de 2008 às 06:26


Outras bebidas

Artigo publicado nesta revista