Revista ADEGA
Busca

Você sabe o que significa a estrutura de um vinho?


Os vinhos com estrutura equilibrada têm tudo para evoluir e envelhecer com graça, desenvolvendo suas melhores características ao longo do tempo

Podemos pensar nas paredes de uma casa, ou nos tijolos que a compõem. Uma armação que sustenta os diversos elementos dos vinhos, que melhores se apresentarão de acordo com a tal da estrutura.

Certos enólogos e sommeliers falam na estrutura como um triângulo cujas pontas são o álcool, os taninos e a acidez, que guarda no interior os sabores, a textura e os aromas da bebida. Uma casa que pode elevar e equilibrar tais atributos.

Partir dos taninos pode facilitar a percepção da estrutura, que não é evidente. Os compostos amargos e adstringentes, presentes também no chá, no café e em frutas diversas, cumprem o papel de ajudar a compensar a doçura frutada e o calor do álcool. Um vinho bem estruturado terá esses fatores em equilíbrio, assim como acidez suficiente para se tornar interessante e instigante.

A estrutura de um vinho não é algo evidente no gole, e para percebê-la é preciso atenção a fatores como os taninos, a acidez e a percepção alcoólica, imaginá-los como pontas de um triângulo

Em outras palavras, os vinhos sem estrutura são ácidos demais, ou tânicos, com o álcool ou o dulçor se destacando de forma a incomodar. São aqueles vinhos 'chatos', 'flácidos', ou de apenas uma nota.

Dessa forma, os vinhos com estrutura equilibrada têm tudo para evoluir e envelhecer com graça, desenvolvendo suas melhores características ao longo do tempo.

Redação
Publicado em 06/06/2020, às 18h51 - Atualizado às 19h18