Revista ADEGA
Busca

ADEGA responde

“Comprei um bag in box, mas ele estava estufado e o vinho estranho. O que pode ter acontecido?"

Pergunta é do nosso leitor Heitor Mariano


Nosso leitor pergunta: “Comprei um bag in box, mas não percebi que ele estava estufado e o vinho estranho. O que pode ter acontecido?”

O estufamento do saco plástico pode representar um problema sério: o vinho fermentou novamente dentro da embalagem

“Comprei um bag in box, mas não percebi que ele estava estufado. Achei estranho e abri mesmo assim. Havia muito ar dentro e o vinho estava um pouco estranho. O que pode ter acontecido?”, questiona o leitor Heitor Mariano.

» Britney Spears desfruta de seu primeiro vinho em mais uma década

Assim como ocorre com as garrafas de vinho convencionais, de vidro, sempre que você perceber algo estranho, fora do comum, é provável que tenha algum problema com o vinho. No caso da garrafa, devemos ficar atentos a vazamentos, coloração do líquido, estado da rolha etc.

No caso de um bag-in-box, ou seja, o vinho que vem dentro daquela sacola plástica geralmente envolta por uma caixa de papelão, também precisamos ficar de olho. Se ele estiver estufado, por exemplo, não é um bom sinal. 

O estufamento fora do padrão do saco plástico provavelmente representa um problema sério: o vinho fermentou novamente dentro da embalagem. E, acredite, essa “segunda fermentação” não tem nada a ver com a segunda fermentação dos espumantes de método tradicional, por exemplo. Essa “refermentação” certamente tornou o vinho acético, ou seja, azedo, pois ela provavelmente foi feita por bactérias. 

Esse problema pode ocorrer por dois fatores. Um deles pode ser um problema de vedação do bag-in-box. Se o ar entra, isso faz com que o nível de sulfuroso caia, ou seja, primeiramente o produto se oxida, e então provavelmente alguma levedura se desenvolve e fermenta. Isso não é um problema exclusivo dos bags, pois pode ocorrer com garrafas de vidro também. No entanto, nem sempre o problema é a vedação. 

Mesmo quando o bag está perfeitamente vedado, uma “refermentação” pode ocorrer devido a um problema enológico, quando alguma levedura se mantém latente e volta à ativa dependendo da circunstância – alteração de temperatura, por exemplo. Esse tipo de situação de “refermentação” tende a ser mais comum em vinhos ditos meio secos, em que o açúcar residual é maior ou adicionado, e também em vinhos que não passam por processos de filtragem. 

Enfim, se você se deparar com algo assim, esteja certo, o vinho está comprometido. Devolva antes mesmo de abrir. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Redação
Publicado em 07/02/2022, às 16h00


Mais Escola do vinho