Imprensa internacional


fotos: Hervé de Brabandère/SXC e Amishah/FLICKR
Pesquisa do Wine Intelligence confirmou o aumento de consumo do rosé nos Estados Unidos

Rosé em alta
Segundo o último Wine Intelligence Survey, confirmou-se a popularidade do vinho rosé nos Estados Unidos, com os dados agora divulgados: crescimento (de uma base pequena) de 60% nos últimos três anos. Seis de cada dez tomadores de vinho agora também consomem rosé, comparado com menos de quatro em dez, em 2005. Os dados da pesquisa também indicam que o vinho branco é o tipo mais consumido e que o crescimento do rosé ocorreu às custas do tinto, com queda da ordem de 10% sobre a base de 2005. Estes números confirmam recente pesquisa da Decanter.com, na qual 70% dos leitores respondentes consideraram o rosé um vinho sério. Na rede inglesa Sainsbury’s, o crescimento foi de 50% sobre 2005, com destaque maior para os últimos doze meses: 25% de crescimento sobre 2007.

Bruxa solta em Montalcino
Primeiro foi o escândalo causado pela investigação por parte das autoridades italianas de que estaria havendo uso de uvas não permitidas na produção de Brunello de Montalcino. O mais renomado vinho da Toscana e da Itália chegou a ter importação suspensa, por pouco tempo, pelas autoridades dos Estados Unidos. Agora, em meados de agosto, ventos de 100 km devastaram parte das uvas Sangiovese destinadas à safra de Brunello de Montalcino, sobretudo na colina de Sant’Ângelo in Colli. Como um todo, estima-se que 20% da próxima safra de 2008 se tenham perdido.

Sai Chardonay, entra Canabis
Autoridades policiais do Estado de Washington, EstadosUnidos, informaram a descoberta de uma nova atividade do crime organizado: vinhedos estão sendo adquiridos por grupos criminosos para serem transformados em plantações de maconha. A polícia de Yakima Valley, uma das maiores regiões viníferas da localidade, já descobriu, em 2008, sete vinhedos com produção clandestina de cannabis – atividade bem mais lucrativa (porém ilegal) do que o cultivo de Chardonnay, pelo qual a região é conhecida. A polícia informa que, até meados de 2008, 110 mil pés da planta, capazes de gerar US$ 100 mil no mercado negro, foram confiscados. Em 2007, 296.611 pés de cannabis foram confiscados. Segundo a agência de notícias Associated Press, os vinhedos são comprados por grupos criminosos sediados no México. Detalhe: a plantação requer um uso muito mais intensivo de água, um indício de que um vinhedo pode estar sendo transformado para a outra atividade.

fotos: Hervé de Brabandère/SXC e Amishah/FLICKR
Vinhedos estão sendo substituídos por cannabis
Edgar Rechtschaffen

Publicado em 22 de Setembro de 2008 às 13:16


Mundovino

Artigo publicado nesta revista