Quem dá mais ?

ADEGA acompanhou o IV Leilão Oficial de Vinhos no Hotel Grand Hyatt de São Paulo e desvenda algumas dicas para você fazer boas compras.


Julie Elliot/Stock.Xching

Uma plataforma eletrônica com 117 lotes, contendo mais ou menos 2000 garrafas, foi colocada no ar cerca de 20 dias antes do encerramento do IV Leilão Oficial de Vinhos. Os interessados puderam optar por participar virtualmente ou durante o evento propriamente dito, que aconteceu no dia 23 de agosto.

Os internautas cadastrados deram seus lances que concorreram diretamente com os lances dos presentes no dia do encerramento. O leilão, liderado por Renato Moisés, pôde ser acompanhado também pela plataforma on-line. Já quem esteve no Hotel Hyatt, teve a oportunidade de degustar alguns dos vinhos leiloados pelas sete importadoras participantes antes de fazer suas escolhas. "O leilão é uma maneira de divulgar nossos vinhos e vendê-los por um preço mais acessível. Além de ser uma oportunidade bárbara de sair de casa e acompanhar a cultura da bebida", diz Marli Predebom, da KMM Vinhos, que participa desde o primeiro leilão, promovido pela Superbid. Os preços dos vinhos chegam a ser até 50% mais baratos; o lance mais alto do IV Leilão Oficial de Vinhos foi no valor de R$ 6.900, para um Château Petrus Magnun, 1990.

O perfil dos interessados vai desde apreciadores da bebida, proprietários de restaurantes e importadoras até curiosos sobre o assunto. "Sempre quis conhecer um leilão de vinhos. Essa foi uma ótima oportunidade para degustar e comprar algumas garrafas", comentou o advogado Marcos Soares, que fez seu debút num leilão.

Diversão

Engana-se quem pensa que leilões de vinhos agradam apenas quem tem muito dinheiro para gastar. Na verdade, é um ótimo programa para fazer sozinho ou acompanhado.

O IV Leilão Oficial de Vinhos aconteceu no Upstairs do Hyatt, logo ao passar pela Wine Library do hotel. O acesso custou R$ 30 e deu direito a degustação dos vinhos que seriam leiloados, uma boa chance de escolher seus alvos ou confirmar seu estudo prévio. Além disso, queijos, frios e canapés à vontade.

Comer bem, degustar, aprender sobre diferentes vinhos, conhecer pessoas interessadas no mesmo assunto... Tudo isso aliado à oportunidade de fazer uma grande compra, quer pelos bons preços, quer por encontrar uma raridade para sua coleção.

Dicas para quem "também" vai comprar

Divulgação• Se você não conhece o preço dos vinhos que mais gosta ou quer adquirir novos rótulos, faça uma pesquisa prévia no site do leilão, na Internet ou em lojas especializadas. Verifique a descrição de todos os lotes e selecione os que mais lhe interessam; consulte qual é o preço de mercado para, durante o leilão, poder compará-los e identificar as pechinchas;
• Estabeleça quais lotes lhe interessam, anotando o número do lote, nome do vinho, quem está vendendo e também o preço inicial e máximo que você pretende pagar. O preço máximo impedirá que o efeito do vinho degustado ou a empolgação do leilão façam você pagar mais do que planejou ou acima do valor de mercado;
• Deguste os vinhos que você pretende comprar e também outros para ter certeza de sua intenção;
• Nas boas compras, os vinhos costumam chegar a preços 50% mais baixos que os de mercado, sendo uma boa oportunidade de completar sua adega;
• A seção Cave, da revista ADEGA, pode ser consultada para uma avaliação dos vinhos que serão leiloados.

Qualidade do vinho

• Por que os vinhos são vendidos abaixo do preço de mercado? Diversas razões podem explicar esse fato, sem ser preciso desconfiar da qualidade ou da proveniência dos vinhos:
• Muitos vendedores encontram no leilão a oportunidade de um novo canal de vendas e de promoção de seu vinho;
• Muitas vezes levam-se ao leilão aquelas últimas garrafas ou caixas importadas, que ficaram no estoque;
• Outras vezes, é uma forma de divulgar o vinho e fazê-lo conhecido por novos consumidores.

Gabriela PasqualimConservação

• Para se ter certeza de que o vinho foi bem tratado e armazenado antes de chegar até você, verifique se o vendedor é uma importadora, produtora ou enólogo conhecido;
• Preste atenção ao estado de conservação das garrafas. O que mais facilmente denuncia maus tratos é o rótulo. Não é à toa que garrafas com rótulos danificados valem menos nos leilões.

Já para quem compra pela Internet, é uma oportunidade de bons negócios pois, mesmo longe da cidade onde o evento acontece, pode-se comprar e receber os vinhos em casa, com todo o conforto. Se você tiver dúvidas sobre leilões e assuntos relacionados, nos escreva: info@revistaadega.com.br. Nos vemos no próximo leilão!

Gabriela Pasqualin E Christian Burgos

Publicado em 30 de Novembro de 2005 às 14:36


Mundovino

Artigo publicado nesta revista