Vinho brasileiro e churrasco gaúcho

Giuseppe Churrasco e Menarosto aproxima as tradições italianas dos bons vinhos da Serra


A adega de pedra privilegia os vinhos nacionais

O sofisticado Giuseppe Churrasco e Menarosto, na Serra Gaúcha, ousou ir além das comidas coloniais e criou um espaço elegante em que carnes, vinhos e bom atendimento combinam com perfeição. A chef Marta Bordignon e o assador Leomar Grando resgataram das tradições italianas o "menarosto" (ou Girarrosto), técnica para assar carnes de caça no espeto girando lentamente, sem contato com fumaça. Nela, as estrelas são o javali, a vitela e a costeleta de cordeiro.

No excelente sistema de buffet/rodízio (R$ 38/pessoa), a seleção de verduras orgânicas é rara. Mas, antes, sobre a mesa já estarão delicados petiscos. Nesse ponto, a carta de vinhos deve ser analisada com cuidado, pois só há duas opções de brancos. Para acompanhar as entradas, incluindo uma fatia de melão cantaloup com presunto parma, foi eleito o Chardonnay 2008 da Casa Valduga (R$ 24) que fez frente às verduras e suportou um pouco dos acepipes fritos. As belas taças, tinindo de novas, foram preenchidas com sutileza.

fotos: Luciamara Masiero
Tradição do menarosto foi resgatada

Para as carnes, as opções da carta se ampliam. Da adega de pedra saem 62 opções brasileiras com preços entre 20 e 115 reais. Também há 18 tipos de espumantes nacionais. Ainda é possível escolher entre dez vinhos argentinos e chilenos, como Catena Alta e Montes Alpha. A sugestão para os cortes tradicionais, como o costelão de 12 horas ou o argen- Giuseppe Churrasco e Menarosto (Castello Benvenutti): Tel.: (54) 3463-8008 tino "vacío", foi um Cabernet Sauvignon. Outra opção é o Gran Lovara 2005 (R$ 42). Para carnes mais delicadas, como o javali com sálvia e as costeletas de cordeiro, escolhi o Merlot Gran Reserva Luiz Argenta 2005 (R$ 68), que precisou ser decantado. O toque de inovação fica por conta das panelas de aço inox escovado, que vão à mesa com arroz e feijão preto. A brasileiríssima combinação fica mais especial com o assemblage da Villa Francioni de Cabernet e Merlot (R$ 74).

Para as sobremesas tradicionais (brownie de chocolate, petit gateau), sugere-se os espumantes moscatel ou um brut da Chandon (R$ 36). Não acho que chocolate seja o fim ideal para um churrasco, sendo assim, o maître ofereceu uma especialidade da casa, um fresco affogato de sorvete de limão e espumante brut (R$ 7). O arremate perfeito para uma refeição brasileira no coração de nossa região vitivinícola.

Giuseppe Churrasco e Menarosto (Castello Benvenutti):
Tel.: (54) 3463-8008

Sílvia Mascella Rosa

Publicado em 22 de Outubro de 2008 às 10:20


Carta De Vinho

Artigo publicado nesta revista