Aconteceu


Chuva não atrapalha o sucesso de colheita em Bordeaux
EM CARTAZ: BORDEAUX 2007

A região de Bordeaux, na França, iniciou, em agosto, a colheita de suas uvas da safra 2007. Algumas vinícolas precisaram adiantar o processo, pois as uvas já se apresentavam prontas para a produção de vinho. O sucesso desta colheita é uma conquista. Uma semana antes, a região havia sido assolada por fortes chuvas torrenciais, que danificaram partes das plantações. A primeira vinícola a iniciar o processo foi a Château Carbonnieux. A empresa, que cultiva uvas brancas e tintas, principiou a vindima das uvas do tipo Sauvignon Blanc. As outras uvas de sua propriedade foram colhidas no período normal.

SALTON COMEMORA 97 ANOS

Uma das maiores vinícolas nacionais, a Salton comemorou 97 anos em grande estilo. Para celebrar, o proprietário Ângelo Salton comandou um almoço para 600 convidados. Embora a data oficial do aniversário da vinícola seja 25 de agosto, as comemorações ocorreram no dia 21, na imponente cantina da vinícola em Bento Gonçalves-RS. A Salton foi fundada em 1910 por sete irmãos da família italiana, que haviam chegado ao Brasil em 1898 vindos de Cison di Valmarino.

A CARTA DE VINHOS DO OUTBACK

O Outback Steakhouse acaba de criar sua carta com seleção especial de vinhos, em parceria com a Enoteca Fasano. Sob a responsabilidade do sommelier Gianni Tartari, vinte vinhos do Novo Mundo e do Velho Mundo compõem a carta, presente nos 16 restaurantes brasileiros. O destaque fica para a "Proprietor's Wine Selection", a reserva especial do proprietário. Alguns dos primeiros vinhos escolhidos pelos proprietários do restaurante são o chileno "Isla Negra", do Chile, o "Château Camplong", da França, o "St.Hallet Gamekeeper´s", da Austrália e o "Catena Malbec", da Argentina. Indicado como um dos cem melhores vinhos do mundo pela revista Wine Spectator, o Catena Malbec é sugerido para harmonizar com o "Rockhampton Rib-Eye". Aliás, cada vinho da carta tem uma sugestão de harmonização com um prato do cardápio.

UM ROBÔ SOMMELIER

Um robô da empresa japonesa NEC Systems, criado em conjunto com a Universidade Mie, promete ser a nova sensação para os enófilos. Criado inicialmente para identificar os sabores da comida, a invenção foi aprimorada para identificar as diferenças entre os tipos de uvas e os bouquets dos vinhos. Ele é dotado de sensores infravermelhos em seus braços, que identificam as características analisadas e passam as informações para a memória do robô. Diferentemente das pessoas, ele ainda não diferencia sabores como amargo, doce ou azedo. Com o tempo, os cientistas pretendem aperfeiçoá-lo para, além da simples degustação, serem sommeliers, que fazem perguntas específicas e descobrem o gosto do cliente. Dessa maneira, ele pode escolher os melhores vinhos para satisfazer as pessoas.

Jorge Serôdio Borges e Ciro Lilla, na Vini Vinci

VINI VINCI REÚNE 23 VINÍCOLAS DO MUNDO

Ciro Lilla só tem motivos para comemorar. Sua recém inaugurada importadora de vinhos, a Vinci, reuniu mais de 1500 pessoas em três dias para o "Vini Vinci". Nos dias 27 e 28, no Gran Meliá Mofarrej, em São Paulo, e no dia 29, no Jockey Clube do Rio de Janeiro, foram expostos mais de 140 rótulos do catálogo da importadora, com a presença de diversos proprietários e enólogos de 23 vinícolas de países como África do Sul, Portugal, Itália, Argentina, Espanha e França. Entre eles, destacam-se Jose Manuel Ortega (O. Fournier), Martina Piccini (Piccini), Jorge Serôdio Borges (Quinta da Chocapalha, Quinta do Passadouro e Pintas), Maria Caterina Dei (Dei) e Julio Cesar Lopes de Heredia (Viña Tondonia).

EVENTO PROCHILE

Degustadores em ação

As vinícolas de nosso vizinho apresentaram novidades e aqueceram o mercado brasileiro de vinhos finos

Em agosto, o Brasil foi o abrigo do maior evento de promoção e negócios de vinhos chilenos fora do Chile. A 4ª edição da Degustação de Vinhos Chilenos é um marco do ProChile, e abarcou um número imenso de contatos e negociações em seu espaço. No dia 20, o hotel Sheraton, no Rio, sediou a edição carioca do evento. Dois dias depois, foi a vez de São Paulo dar espaço a 46 expositores chilenos.

#Q#

A degustação contou com vinícolas famosas e com outras que buscam importadores para seus produtos. E como não podia faltar, todas trouxeram novidades para agradar ao paladar dos brasileiros. Entre elas, estão novos blend's, variações bem-sucedidas dos tipos mais comuns de vinho e os mais tradicionais em uma nova roupagem.

Novidades nos estandes

Uma das empresas de destaque, a vinícola Odfjell, trouxe como novidades de seu portfólio os vinhos "Orzada Malbec 2005" e "Orzada Syrah 2005".

Arnaud Hereu, enólogo da empresa, afirmou que vale a pena investir nestas uvas, mesmo sendo a Malbec, a marca forte da vizinha Argentina. "O Malbec chileno é mais elegante que o argentino. Não tem toda aquela explosão de aromas e sabores como os argentinos. Isso o torna competitivo no mercado brasileiro", afirma ele.

Poucas empresas levaram cortes novos para o evento. Uma das poucas que ousou foi a Anakena, representada pelo seu gerente de exportação, Andrés Tauber. "Todas as vinícolas tem que ter novidades para atender ao gosto dos consumidores", afirma Tauber. A empresa apresentou cortes de Pinot Noir, Merlot, Syraz e Viognier, além de seu destaque, produzido com Viognier, Riesling e Chardonnay. "Acreditamos que com o tempo, as produtoras invistam na criação de novos blend's para conquistar novos clientes", complementa Maculan.

A Santa Carolina, produtora das marcas Santa Carolina e Casablanca, também marcou forte presença. Rodolfo Chaves, sommelier da Casa Flora (importadora da Santa Carolina), disse estar confiante no mercado de vinhos chilenos no Brasil. Apresentaram a linha Nimbus e outros vinhos feitos com a uva Petit Verdot. "As expectativas para o crescimento dos negócios foram superadas. Fizemos vários contatos e conversamos com muitas pessoas", afirma Rodolfo.

Elegante, bem organizado e com amplo espaço, muitos visitantes queriam ter mais tempo par apreciar os vinhos. "Apenas um dia seria muito pouco para conhecer vinte vinícolas, imagine quarenta e seis", afirmou o enófilo Pablo Montreal. A feira recebeu mais de 1300 visitantes e os expositores conseguiram mostrar as novidades e aquecer os negócios

LIVROS
CASAMENTO PERFEITO

Harmonizar vinho com a comida é algo divino. Mas como fazer um evento enogastronômico sem erro? Por exemplo, qual o vinho correto para harmonizar em um almoço com frutos- do-mar? E qual é a melhor escolha para uma carne vermelha? Em Harmonização - O livro definitivo do casamento do Vinho com a Comida (Editora Mauad, 192 páginas, R$39), o engenheiro e enófilo Euclides Penedo Borges, colaborador de ADEGA, desmistifica todo o mistério que ronda as combinações à mesa. É um guia para os amantes do prazer da boa mesa.

MAIS ALGUMA DÚVIDA?

O livro Vinhos - Uma Festa dos Sentidos (Editora Mauad, 192 páginas, R$35,50) é uma referência para os brasileiros amantes da bebida. Dúvidas sobre o mundo de Baco podem ser solucionadas consultando-se as páginas de autoria de Rogério Dardeau. As melhores safras, regiões produtoras, caves de prestígio internacional, tipos de uvas etc, podem ser encontradas folheando-se a quarta edição do livro. Ela possui um diferencial em relação às edições anteriores: Um capítulo específico que trata dos vinhos finos brasileiros. Ele conta um pedaço da história da produção vitivinícola de qualidade no País.

Alexandre Saconi

Publicado em 19 de Setembro de 2007 às 16:24


Mundovino

Artigo publicado nesta revista