Cartas


VINHO
Acabei de ler a matéria "A hora e a vez do vinho nacional". Parabéns! O raciocínio é corretíssimo, sobretudo quando cobra uma mea culpa por parte dos produtores. Aqui, no Ibravin, pensamos do mesmo jeito. A boa nova é que vamos começar a agir, com o setor unido e convencido sobre a necessidade de melhorarmos a comunicação do vinho brasileiro, modificando a imagem equivocada que os consumidores ainda possuem dos produtos feitos aqui. O desafio é enorme. Estamos montando uma assessoria de imprensa e preparando o lançamento de uma campanha publicitária, entre outras ações.
Orestes de Andrade Jr. - Ibravin

ERRATA
Na edição anterior de ADEGA, número 40, o vinho Baron de L Pouilly Fume 2005, da importadora Vinci, foi publicado com sua sugestão de preço errada. Ao invés de US$ 119, na verdade, ele custa US$ 199.

FESTIVAL DE SABORES
Prezados senhores, sou apreciador de vinho e tenho hábito de adquirir vossa publicação, de excelente conteúdo, diga-se de passagem. Meu contato é para dizer que na revista do mês de setembro de 2008, foi publicado um informe publicitário sobre o 2o Festival de Sabores - Sud de France. Nesse informe, estavam relacionados os restaurantes participantes e havia um selo para ser apresentado em qualquer um deles e ganhar uma taça de vinho. Bom, no mês de outubro, quando ainda ocorria a promoção, estive no Jullia Pizza Bar, no bairro de Santana (SP) e, ao perguntar sobre a promoção, o gerente informou desconhecer. Enviei uma comunicação aos responsáveis, mas nunca obtive resposta. Gostaria de deixar registrado esse constrangimento pelo qual passei.
Alexandre Alencar

Caro Alexandre, desde o recebimento de sua mensagem, ADEGA buscou explicações do estabelecimento. Somente quase dois meses depois eles se pronunciaram. Segue a explicação: "Falei com o meu sócio e ele me disse que conversou com a empresa que estava fazendo a promoção, mas não finalizou a participação, pois tínhamos que criar uma pizza com sabores do sul da França. A pizza não foi criada e não assinamos nenhum documento nos comprometendo a participar desta promoção. Agradeço a sua paciência e preocupação. Entendemos que ocorreu uma falha de nossa parte por não ter respondido antes. Fique ciente que, ao longo destes 12 anos de Jullia, isso foi uma situação isolada, mas que aprendemos com ela. Alessandro Molina." ADEGA entrou em contato com a empresa responsável pela organização do festival, mas não teve uma posição sobre o assunto até o fechamento desta edição.

AZEITES, CHARUTOS, CAFÉ
Gosto muito das seções de Azeites e Charutos. São dois prazeres, além do vinho, que me encantam. Uma sugestão: por que não fazer avaliações de azeite? Há uma infinidade deles no mercado e me sinto perdido na hora de comprar. Outra sugestão: por que não acrescentar o café aos assuntos abordados na revista? Também é uma bebida de longa história e que propicia grande prazer.
Haroldo Barbosa

Caro Haroldo, em breve ADEGA atenderá suas sugestões. Há algum tempo as avaliações de azeite estão em nossa pauta, assim como criar uma seção sobre café. Aguarde.

ARGENTINA
Parabéns pela edição especial sobre a Argentina (número 37) - só vi agora na casa de um amigo. Adoro os vinhos argentinos. São bons e têm bom preço. Foi bom conhecer os produtores mais tradicionais. Por favor, façam mais revistas especiais como esta. São várias as regiões e países que merecem ser esmiuçados. Chile, Itália, Nova Zelândia, África do Sul, Austrália e (por que não?) o Brasil. Saber a história dos viticultores, entender o sabor dos vinhos, ver as belezas de cada lugar, tudo é muito interessante.

Da redação

Publicado em 30 de Março de 2009 às 12:06


Cartas

Artigo publicado nesta revista