Estação privilegiada


Você já ouviu: “Vinho tinto deve ser bebido em temperatura ambiente”. No entanto, esta falácia é ainda mais inverossímil aqui no Brasil, pois, se a temperatura ideal para servir os tintos gira em torno de 18ºC, quando é que a temperatura ambiente de qualquer cidade brasileira chega a isso? Quase nunca. Mas, há, sim, uma breve época do ano em que fica mais fácil apenas “abrir e beber uma garrafa” em determinadas regiões do País, sem precisar climatizá-las.

O curto inverno brasileiro é a estação que todo enófilo aguarda ansiosamente. Durante esse tempo, há sempre uma desculpa para abrir um vinho, reunir os amigos em casa e preparar alguns pratos especiais para combinar com o líquido báquico. Em ADEGA, apesar de toda estação ser uma boa estação para os vinhos, também aproveitamos essa época. Tanto que, nesta edição, dedicamos nossa seção de harmonização, feita por Carlos Cordeiro, para apresentar algumas combinações com clássicas receitas de inverno.

Se você gosta daquele “gole de vinho para esquentar o corpo”, certamente aprecia Vinho do Porto. ADEGA então teve o privilégio de degustar Portos de três séculos distintos – avaliados por Luiz Gastão Bolonhez – em um evento histórico da tradicionalíssima família Ramos Pinto, uma das casas que mais inovou, ao mesmo tempo que defendeu, a cultura do Vinho do Porto, ganhando fama por sua atuação no mercado brasileiro.

Do Douro, descemos ao Alentejo para contar como funciona uma das confrarias mais atuantes de Portugal. Assim, nosso novo colaborador, Alexandre Lalas, desvenda os segredos da simbólica cerimônia de entronização da Confraria dos Enófilos do Alentejo. Depois, atravessamos a fronteira e fomos em direção à Madrid. Na companhia de João Calderón, descobrimos o melhor da culinária e dos vinhos da capital espanhola.

De volta à América do Sul, visitamos Mendoza com Eduardo Milan, que passou visitou e estudou as sub-regiões da principal província produtora de vinhos da Argentina e detalhou seus diferentes terroirs. Já em solo nacional, foi a vez de Sílvia Mascella Rosa vasculhar os pequenos produtores e ver o que os garagistas brasileiros – alguns inspirados no movimento do “Vin de Garage” de Jean-Luc Thunevin (também retratado nesta edição) – estão fazendo de bom.

Por fim, o começo da temporada de frio no País trouxe para cá diversos eventos e ADEGA esteve presente nos principais, como a World Wine Experience, Vini Vinci e o Wine Gourmet Show. Dentro de nosso compromisso de independência e transparência, todas as avaliações são às cegas, exceto quando estamos em eventos especiais com vinhos raros ou então lançamentos exclusivos que acreditamos ser do interesse de nosso leitor. Na busca de atendê-lo melhor, e com tantos lançamentos de vinho para provar e apresentar em primeira mão, decidimos acrescentar um novo símbolo em nossas avaliações para que você possa identificar em nossa seção Cave quais vinhos não foram avaliados às cegas.

Bons Vinhos e Saúde,
Christian Burgos

Da redação

Publicado em 27 de Junho de 2011 às 07:50


Editorial

Artigo publicado nesta revista