Mais safras históricas


Desde o começo da década de 1980 (com a explosão do mercado após a safra 1982), Bordeaux talvez nunca tenha vivido época tão entusiasmada quanto os anos 2000. A começar pela própria safra de 2000, em seguida por 2003 e, depois, por 2005, que quebrou todos os recordes de preço dos vinhos. Não contentes, os bordaleses agora exaltam mais um ano histórico, 2009, comparando as condições da safra e seus vinhos fabulosos com os de datas marcantes de sua história, como 1961, por exemplo.

Para celebrar essa safra espetacular, pela primeira vez a Union des Grands Crus de Bordeaux veio ao Brasil, trazendo 80 Châteaux. Aproveitando o momento, ADEGA fez uma análise minuciosa das principais safras da última década em Bordeaux (avaliando vinhos de diferentes anos trazidos por 10 produtores em um evento especial) comparando-as com 2009. No fim, degustamos 30 vinhos de 10 grandes Châteaux (Angélus, Gruaud-Larose, Haut-Bailly, La Conseillante, Lafon- Rochet, Malescot Saint-Exupéry, Pinchon-Baron, Pichon-Lalande, Prieuré-Lichine e Suduiraut), que formam um excelente panorama das últimas safras nas mais famosas regiões bordalesas (Saint-Émilion, Saint-Julien, Pessac-Léognan, Pomerol, Saint-Estèphe, Margaux, Pauillac e Sauternes).

Nesse evento, também não perdemos a oportunidade de entrevistar com exclusividade a presidente da Union des Grands Crus e também do Château Pichon-Longueville Comtesse de Lalande, Sylvie Cazes, irmã do lendário enólogo Jean-Michel Cazes. Simpática, Sylvie está sempre à frente dos eventos, levando o nome dos vinhos de Bordeaux pelo mundo.

Aproveitando a visita de tantos produtores de renome, vindos de uma região em que os vinhos são feitos para ter muita longevidade (um dos parâmetros de sua qualidade), ADEGA propôs um desafio aos brasileiros: teriam eles também capacidade de envelhecimento? Em uma prova reveladora - com safras tão longínquas e célebres quanto 1991 -, você vai descobrir como alguns dos principais vinhos nacionais se comportam com os anos em garrafa.

Por fim, do Brasil fomos aos Estados Unidos, cujos vinhos tendem a ganhar espaço em nossas prateleiras. Assim, elaboramos uma matéria que explica minuciosamente cada região vitivinícola norte-americana, além da história e características de seus vinhos.

Saúde,
Christian Burgos e Arnaldo Grizzo

Da redação

Publicado em 16 de Março de 2012 às 12:35


Editorial

Artigo publicado nesta revista