Neozelandeses criticam comentários sobre tampa de rosca


Os enólogos de Marlborough, na Nova Zelândia, expressaram sua discordância sobre a opinião de um jornal inglês sobre as tampas de rosca (screw caps). Segundo o periódico, as tampas estavam propensas a apresentar um odor de ovos podres. Os enólogos rebateram a crítica, dizendo que esta é mais uma tentativa das indústrias de cortiça para afetar as tampas de rosca. Nas degustações de vinhos com tampas de rosca feitas no International Wine Challenge (IWC), em Londres, cerca de 2,2% dos vinhos estavam afetados por sulfidização - uma reação química causada pelo excesso do conservante dióxido de enxofre na ausência de oxigênio. Ainda que a IWC tenha encontrado o mesmo problema em 4,4% das garrafas tampadas com rolhas tradicionais, as rolhas permitem que o oxigênio entre na garrafa, diminuindo um pouco o odor. John Forrest, um dos vinicultores pioneiros no uso da screw cap em 2001, disse que os vinhos tampados com rolhas apresentam o dobro de problemas que os vinhos com tampas de rosca. A presença de odores sulfúricos no vinho se deve a problemas de elaboração mais que de fechamento das garrafas, além da presença de compostos instáveis transitórios que a maioria das pessoas não notaria. O vinicultor afirma que a poderosa e rica indústria da cortiça está financiando essa campanha de difamação das tampas de rosca.

Fernando Roveri

Publicado em 17 de Abril de 2007 às 15:48


Notícias