Passeio pelos Estados Unidos

Caderno de avaliação de Adega


ESPUMANTES

88 pontos
CAVA PARÉS BALTÀ BRUT

Parés Baltà, Penedès, Espanha (Porto Mediterrâneo R$ 65). Adepta da agricultura orgânica, Parés Baltà é uma vinícola familiar fundada em 1790 e elabora esse espumante Brut pelo método clássico, a partir das uvas 69% Parellada, 21% Macabeo e 10% Xarello, com pelo menos 18 meses de amadurecimento sobre as leveduras. Apresenta cor amarelo-palha e perlage fino e intenso. Os aromas são complexos e lembram frutas brancas maduras, notas florais, minerais e tostadas, além de toques de frutos secos e de leveduras. Em boca, é frutado, estruturado, equilibrado, cheio, tem ataque elegante, acidez gastronômica e final de ótima persistência. Indicado para acompanhar ostras frescas e frutos do mar. Álcool 11,5%. EM

88 pontos
SANTA FLORENTINA TORRONTÉS DOLCE

Santa Florentina, La Rioja, Argentina (MP Company R$35).Existe um parentesco entre as uvas Torrontés e Moscatel e esse é um fato que se mostra evidente nesse espumante doce. Os aromas desse vinho, feito 100% com uvas Torrontés pelo método Asti, são muito semelhantes aos encontrados tipicamente no espumante Moscatel. O perfume floral e de frutas de caroço, principalmente lichia, saltam da taça. O perlage é delicado e a cor é amarelo pálido, ligeiramente esverdeado. Na boca, ele mostra sua doçura em bom equilíbrio com a acidez. O sabor lembra pêssego e abacaxi maduro. O final de boca é agradável e sugere um acompanhamento de sobremesas leves, tal como bolo gelado de frutas. VS

BRANCOS

87 pontos
ALMADÉN RIESLING 2011
Vinícola Almadén, Santana do Livramento, Brasil (R$ 13). Coloração amarelo claro com ligeiro reflexo dourado, aromas sutis de flores brancas, como a tília, e de maçãs-verdes. Delicado no aroma, na boca é uma explosão de frescor com sua excelente acidez e final ligeiramente mineral. É descomprometido e ainda assim convida para mais um gole, mais uma garrafa. Perfeito como aperitivo. Tem 12% de álcool. SMR

90 pontos
BATON DOURO BRANCO 2010
Terroir d'Origem, Douro, Portugal (Vinho Sul R$ 116). O renomado e bem sucedido enólogo Carlos Lucas, além de ser um dos proprietários do projeto, é o responsável por elaborar esse branco composto majoritariamente de Viosinho, Rabigato e Gouveio, com estágio de quatro meses em barricas de carvalho francês. Apresenta cor amarelo-palha de reflexos esverdeados e aromas de frutas tropicais, notas florais e lácteas, além de toques tostados, de baunilha e de frutos secos.
No palato, é frutado, estruturado, equilibrado, cheio, tem bom volume de boca, acidez na medida e final médio/longo muito elegante. A madeira está bem integrada, aportando complexidade e untuosidade ao conjunto. Peixes mais gordos e frutos do mar devem acompanhá-lo com maestria. EM

88 pontos
CHALET DU CLERMONT VARIETAL CHARDONNAY 2011

Vinícola Garibaldi, Garibaldi, Brasil (R$22,00).A Cooperativa Vinícola Garibaldi comemorou saudáveis 80 anos em 2011. Nas últimas décadas, a empresa investiu muito em tecnologia, ampliou seu leque de produtos incluindo suco de uva e vinhos orgânicos.
Esse exemplar é o mais recente lançamento da vinícola e já apresenta qualidade que faz jus aos investimentos. De cor dourada, pouco intensa, esse Chardonnay segue a linha mais frutada, sem passagem por madeira, ressaltando a tipicidade da uva. No nariz, aromas de frutas cítricas e tropicais, principalmente limão e kiwi, aparecem de forma delicada. Na boca, predomina o sabor de abacaxi, a acidez é moderada e o corpo médio. Tem boa persistência. VS

89 pontos
COLUMBIA CREST GRAND ESTATES RIESLING 2007
Columbia Crest, Washington, Estados Unidos (Winebrands R$ 73). A vinícola foi fundada em 1984 e, desde então, vem se destacando como um dos melhores produtores de Washington. O argentino Juan Muñoz Oca é o enólogo-chefe e sob sua responsabilidade é elaborado esse branco exclusivamente a partir de uvas Riesling, sem passagem por madeira. Apresenta cor amarelo-palha de reflexos esverdeados e aromas complexos. Em boca, é meio-seco, frutado, estruturado, equilibrado, tem bom volume de boca, ótima acidez e final médio/ longo. Bem feito e agradável de beber, é ideal como aperitivo ou na companhia de pratos da culinária oriental. Álcool 12%. EM

89 pontos
IRONSTONE CHARDONNAY RESERVE 2009

Ironstone Vineyards, Califórnia, Estados Unidos (Casa Flora/ Porto a Porto R$ 94). Atualmente, a família Kautz é uma das 10 maiores produtoras de uvas da Califórnia e desde 1988 decidiu produzir seus próprios vinhos. Branco elaborado exclusivamente a partir de Chardonnay, com estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês. Apresenta cor amarelo-palha de reflexos dourados e aromas de frutas tropicais maduras lembrando abacaxi, bem como notas de manteiga, de baunilha e de frutos secos, além de toques de mel. No palato, é frutado, estruturado, potente, encorpado, equilibrado, untuoso, tem média acidez e final persistente. Deve ir bem na companhia de carne de porco e peixes mais gordos. EM

TINTOS

91 pontos
BRUNELLO DI MONTALCINO SILVIO NARDI 2004

Tenuta Silvio Nardi, Toscana, Itália (Ana Import R$ 319). Esse Brunello da excepcional safra 2004 esbanjava fruta (morangos e framboesas) e estilo nos aromas. Na boca, é um vinho de bastante corpo e personalidade. Muito vivo, com a fruta bem presente, taninos com excelente estrutura e um final de boca rico e guloso. A Tenuta Silvio Nardi produz Brunellos mais modernos e já acessíveis em plena juventude, mas que também possuem um enorme potencial de guarda. Consumo 2011/2017. LGB

88 pontos
CASILLERO DEL DIABLO SHIRAZ 2009
Viña Concha y Toro, Pirque, Chile (VCT R$ 34). Não é preciso girar a taça para sentir os aromas que exalam desse vinho de cor vermelho púrpura intenso. Amora e outras frutas pretas, especiarias doces e picantes, mescladas com os aromas da madeira, compõem a atraente fragrância típica da uva Shiraz, bem representada nesse vinho. Na boca, apresenta corpo bastante estruturado, acidez marcante, taninos suaves e uma pitada de café. Esse vinho pede por uma carne suculenta e também escolta muito bem os molhos picantes de acompanhamento. VS

89 pontos
DE LOACH HERITAGE RESERVE ZINFANDEL 2009

De Loach, Califórnia, Estados Unidos (Wine Experience R$102). A De Loach foi fundada em 1975, é adepta da agricultura sustentável e possui vinhedos orgânicos certificados. Tinto elaborado exclusivamente a partir uvas Zinfandel, com estágio parcial em barricas de carvalho. Apresenta cor vermelho-rubi e aromas de morangos e cerejas maduros e em compota, bem como notas herbáceas, florais, além de toques minerais e de especiarias. Em boca, é frutado, estruturado, suculento, equilibrado, tem ótima acidez, taninos macios e final médio/longo. Tem um estilo alegre e menos encorpado, o que o torna ideal para acompanhar carnes vermelhas grelhadas, embutidos e pizzas. Álcool 13,5%. EM

91 pontos
DOMAINE DROUHIN PINOT NOIR 2006

Domaine Drouhin, Oregon, Estados Unidos (Mistral US$ 99). A vinícola pertence à família Drouhin, produtora de vinhos há quatro gerações na região da Borgonha. No Oregon, a vinificação está a cargo de Véronique Drouhin-Boss. Tinto elaborado exclusivamente com uvas de Willamette, com estágio em barricas francesas. Apresenta cor vermelho-rubi brilhante e aromas de frutas vermelhas frescas, lembrando cerejas e morangos, bem como notas florais, herbáceas e de especiarias, típicas da cepa. No palato, é frutado, estruturado, balanceado, sedoso, tem bom volume de boca, ótima acidez e final persistente e agradável. Sutil, elegante e delicado, sem perder profundidade e complexidade. Ideal para acompanhar carnes de caça ensopadas. EM

86 pontos
FOX BROOK SHIRAZ 2009

Bronco Wine Company, Califórnia, Estados Unidos (Wine Experience R$ 46). Fox Brook pertence ao grupo Bronco Wine Company, quatro maior vinícola dos Estados Unidos, e elabora sob a supervisão do enólogo Jevet Daniel esse tinto composto de 80% de Syrah e 20% de outras variedades. Apresenta cor vermelho-rubi de reflexos violáceos e aromas de frutas negras maduras, lembrando ameixas, bem como notas herbáceas e de especiarias picantes. No palato, é frutado, estruturado, direto, tem boa acidez, taninos macios e média persistência. Simples, despretensioso e fácil de beber, é uma boa opção para o dia-a-dia. Embutidos em geral, queijos curados ou pizzas são sugestões para acompanhá-lo. Álcool 12,5%. EM

88 pontos
GIANNI GAGLIARDO DOLCETTO D'ALBA 2010

Gianni Gagliardo, Piemonte, Itália (La Pastina R$ 85). Fundada por volta de 1950, atualmente a vinícola é administrada por Gianni Gagliardo e seus três filhos, que elaboram esse tinto exclusivamente a partir de uvas Dolcetto advindas, principalmente, de Monforte d'Alba, sem passagem por madeira. Apresenta cor vermelho-rubi de reflexos violáceos e aromas de frutas vermelhas frescas, notas florais, herbáceas e defumadas. No palato, é frutado, alegre, equilibrado, tem bom volume de boca, acidez refrescante e final médio. Descontraído e agradável de beber, pede sempre mais um gole. Gastronômico por natureza, é ideal para acompanhar pizzas e massas ao molho sugo.

89 pontos
ILATINA CARMÉNÈRE 2009

iWines, Vale de Cachapoal, Chile (Berenguer R$ 116). Autêntico vinho de autor, leva a assinatura de Irene Paiva, que trabalha para uma grande empresa chilena e tem a iWines como seu projeto pessoal.
Esse é um Carménère surpreendente, embora de aroma frutado muito tradicional. Na boca é que revela um sabor profundo, com taninos muito finos, boa complexidade, final longo com toque herbáceo que lhe garante certo frescor. Sua composição leva 11% de Syrah. Tem 14,8% de álcool. SMR

92 pontos
IRONSTONE MERITAGE RESERVE 2006

Ironstone Vineyards, Califórnia, Estados Unidos (Casa Flora/Porto a Porto R$ 195). Vinícola familiar fundada em 1948, adepta da agricultura sustentável, elabora esse tinto composto de 80% Cabernet Sauvignon, 10% Merlot e 10% Petit Verdot, com estágio de 20 meses em barricas. Apresenta intensa cor vermelho-rubi de reflexos violáceos e aromas de frutas negras, lembrando ameixas e cassis, bem como notas de menta e de especiarias picantes, além de toques medicinais e de baunilha. No palato, é frutado, potente, carnudo, cheio, equilibrado, tem taninos macios e ótima persistência. É complexo, untuoso e concentrado, sem perder elegância. Boa companhia para perna de cabrito assada em seu próprio molho acompanhada de batatas coradas. EM

90 pontos
MARIMAR TORRES LA MASÍA PINOT NOIR 2006

Marimar Estate, Califórnia, Estados Unidos (Devinum R$ 205). Marimar Torres, irmã de Miguel Torres, elabora esse tinto exclusivamente a partir de uvas Pinot Noir orgânicas advindas do vinhedo Don Miguel, com estágio em barricas de carvalho francês 33% novas. Apresenta linda cor vermelho-rubi e aromas de morangos e cerejas negras, bem como notas herbáceas e de especiarias doces, além de toques tostados e minerais.
Em boca, é frutado, estruturado, suculento, elegante, equilibrado, tem boa acidez, taninos maduros e final médio/ longo lembrando chocolate amargo. Belo exemplo do potencial de Russian River para a Pinot. Carne de cordeiro grelhada ao molho de cogumelos é uma sugestão para escoltá-lo. Álcool 14,2%. EM

88 pontos
PATO REBEL 2009
Vinhos Luis Pato, Bairrada, Portugal (Mistral US$ 55). Que o enólogo Luis Pato é um mestre quando se trata da casta Baga ninguém duvida. Mas, nesse vinho, ele quer se mostrar ainda mais diferente, por isso o nome rebelde. Ele pretende (e consegue) fazer um vinho de estilo mais leve e frutado. A cor é rubi-carmesim com reflexos negros e os aromas falam de frutas também negras em compota com álcool.
É surpreendentemente fresco na boca, ainda que seu corpo seja médio (ou quase leve para um português dessa região) e tem um retrogosto com certa mineralidade e notas balsâmicas. Saboroso, longo e agradável. Tem 13% de álcool, que o fazem uma bela companhia à mesa, desde os aperitivos. SMR

90 pontos
PEMBERTON THE YILGARN CABERNET MERLOT PETIT VERDOT 2007

Smithbrook Wines, Western Australia, Austrália (Wine Society R$ 159). Localizada no meio de "árvores altas" da região montanhosa do sudoeste da Austrália, os vinhedos de Smithbrook são favorecidos pelos ventos quentes vindos do Oceano Índico e ventos frios vindos do sul. Preocupados com a sustentabilidade ambiental, utilizam métodos mais naturais nos seus vinhedos. Esse tinto de cor vermelho púrpura intenso apresenta aromas de frutas vermelhas maduras ao lado de notas de chocolate. A estrutura surpreendentemente encorpada equilibra-se perfeitamente com a alta acidez e tanino forte, porém macio. Harmoniza bem com carnes vermelhas e queijos mais duros. Envelhecido por 16 meses. HSK

92 pontos
RIDGE GEYSERVILLE 2007

Ridge, Califórnia, Estados Unidos (Mistral US$ 120). Ridge é uma das mais tradicionais vinícolas californianas e sob a supervisão do enólogo Paul Draper é elaborado esse tinto - sua primeira safra foi a de 1966 - composto por 60% Zinfandel, 22% Carignan e 18% Petite Syrah. Apresenta intensa cor vermelho-rubi e aromas complexos de ameixas, cassis e cerejas, bem como notas de hortelã, de alcaçuz e de especiarias, além de toques minerais e tostados.
Em boca, é frutado, estruturado, suculento, sedoso, equilibrado, tem boa acidez, taninos finos e final persistente.
Consegue ser, ao mesmo tempo, complexo, profundo, classudo e elegante. Carnes vermelhas ou de caça acompanhadas de molhos com ervas são sugestões para escoltá-lo. EM

88 pontos
TONS DE DUORUM 2009

Duorum Vinhos, Douro, Portugal (Casa Flora/ Porto a Porto R$ 35).
A Duorum surgiu em 2007 fruto da parceria de dois dos maiores enólogos portugueses, João Portugal Ramos e José Maria Soares Franco. Tinto elaborado a partir de 50% Touriga Franca, 30% Touriga Nacional e 20% Tinta Roriz, com passagem em barricas usadas.
Apresenta intensa cor vermelho-rubi de reflexos violáceos e aromas de frutas vermelhas e negras maduras, notas florais e de especiarias, além de toques tostados e de frutos secos. No palato, é frutado, potente, suculento, estruturado, equilibrado, tem acidez refrescante, taninos bem domados e final persistente e elegante.
Moderno e fácil de beber e de agradar, deve ser boa companhia para carnes vermelhas cozidas. EM

87 pontos
VALLE PRADINHOS 2007

Casal de Valle Pradinhos, Trás-os- Montes, Portugal (Winery R$ 65). De cor rubi com tons violáceos. Esse vinho, feito prioritariamente com as uvas Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Tinta Amarela, é intenso e de grande personalidade. Apresenta aromas frutados, balsâmicos e de especiarias, com destaque especial para frutas em compota, cacau, baunilha, cravo e um fundo de notas mentoladas. É complexo e atraente.
Na boca, confirma a complexidade e ainda apresenta estrutura firme e suculenta, com taninos marcantes e maduros. A acidez é adequada e bem equilibrada com os 14% de álcool. O final de boca é longo e o cacau evidente. JTR

DOCES

94 pontos
FONSECA VINTAGE 2009

Fonseca Port, Douro, Portugal (Vinci - prélançamento). Fonseca é uma das mais tradicionais casas de Vinho do Porto e, sob a batuta do enólogo David Guimarães, elabora esse vinho a partir de diversas uvas regionais exclusivamente da safra 2009. Cor vermelhopúrpura fechada. Aromas cativantes de frutas vermelhas e negras maduras, bem como notas florais, tostadas e de especiarias doces, além de toques de chocolate e de alcaçuz. Em boca, é frutado, intenso, estruturado, untuoso, equilibrado, tem ótimo volume de boca, taninos finos e final longo e persistente. É mais concentrado e potente que o maravilhoso 2007, que é mais profundo e sutil. Deve envelhecer magistralmente, porém, pela sua exuberância, está agradável de beber agora. Vinho de meditação. EM

Da redação

Publicado em 16 de Março de 2012 às 12:19




Artigo publicado nesta revista