Revista ADEGA
Busca

Café - 14.Jul - Descoberta

Pesquisadores brasileiros desenvolvem café naturalmente sem cafeína


Luna Garcia (Estúdio Gastronômico)
O novo café elaborado por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), em São Paulo, tem sabor e aparência iguais às do tradicional cafezinho. A única diferença está na sua composição, ele naturalmente não possui cafeína.

A descoberta é fruto de mais de 40 anos de estudos. Em 1963, a FAO, órgão da ONU para agricultura e alimentação, enviou especialistas de diversas partes do mundo à Etiópia, onde havia uma variedade de café naturalmente descafeinado e que corria risco de extinção.

Os pesquisadores brasileiros que faziam parte da missão trouxeram sementes e mudas da variedade africana para o país, de maneira a melhor analisar suas características. No entanto, os grãos apresentaram uma produtividade muito baixa, o que acabou por desestimular novas investigações.

Quase 50 anos depois da expedição, novos estudos foram feitos por pesquisadores da UNICAMP e eles conseguiram uma alternativa para cultivar os grãos da Etiópia e obter uma alta produção.

Apesar do mercado interno para o café descafeinado ser pequeno, cerca de 1% do volume da bebida consumida no país, ele é grande no exterior. "Esse tipo de café corresponde a cerca de 10% do total comercializado no mundo. É um mercado muito interessante e deve ser valorizado", disse o pesquisador Paulo Mazzafera.

ESPECIAL:Prova de xícara - Como trabalham os provadores de café, que dão a palavra final sobre a classificação e a qualidade da bebida

Confira as últimas notícias sobre café...

+ Começa hoje o 1º Salão de Cafés Especiais do Espírito Santo

+ No estilo das barras de chocolate, empresa lança barra de café

+ América do Sul está comprando mais café brasileiro

+ Café afrodisíaco pode ter efeitos colaterais, diz órgão dos EUA

+ Curso de degustação de café atrai estrangeiros para Santos

Redação
Publicado em 14/07/2010, às 08h42 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias