Produtores consagrados da Borgonha se unem para produzir vinho histórico


Geadas em abril de 2016 na Borgonha atingiram em cheio a região de Montrachet, causando estragos que não puderam ser revertidos até a colheita. Na época, sete produtores colheram quantidades tão pequenas que não chegavam a completar uma barrica. Assim, Dominique Lafon (Domaine Lafon) sugeriu a Aubert de Villaine (Domaine de la Romanée-Conti) que talvez pudessem unir produtores para produzir Montrachet naquele ano. E assim uniram-se para produzir, pelo menos, uma barrica com as uvas de todos. 

Juntos, do 1,25 hectare que possuem em conjunto, eles colheram ao todo apenas 822 quilos de uvas Chardonnay de um dos mais celebrados vinhedos da Borgonha, o que resultou em duas barricas e meras 683 garrafas. Essa porção de terra costuma produzir 20 barricas. 

 

LEIA MAIS:

» Borgonha: a célebre região francesa de vinhos

» Os segredos dos vinhos da Borgonha

 

O blend “de produtores” foi, portanto, intitulado de “L’Exceptionnelle Vendange des 7 Domaines” (A colheita excepcional de sete domaines). Os participantes foram Romanée Conti, Comtes LafonAmiotLeflaive, Lamy-PillotPetitjeane Fleurot-Larose. Para envelhecer, foram usados dois barris, um novo e outro de segundo uso, que ficaram repousando por 18 meses na adega do Domaine Leflaive, em Puligny, até maio deste ano. 

Recentemente, menos de 600 garrafas foram vendidas por cerca de R$ 23 mil cada para compradores que não pouparam esforços para garantir um exemplar dessa união histórica. Os rótulos das garrafas incluem o nome da denominação de Montrachet, além dos nomes de todos os sete produtores, e são numerados. 

“Provamos e o vinho está realmente excelente. Mas esperamos nunca mais fazer isso novamente”, afirmou Brice de la Morandiere, diretor do Domaine Leflaive. Dos sete produtores, o Domaine de la Romanee-Conti colheu mais uvas, com 337 quilos – o suficiente para 280 garrafas. Lafon ficou com 139 garrafas, Domaine Guy Amiot, 71, Domaine Leflaive, 57, Domaine Fleurot-Larose, 46, e Domaine Lamy-Pillot e Claudine Petijean, 45 garrafas. 

Da redação

Publicado em 14 de Fevereiro de 2020 às 19:54