Mundovino

Rosé celebridade

Por que tantas celebridades estão investindo na produção de vinhos rosados?


 

rosé celebridade

O cantor Jon Bon Jovi e seu vinho rosé

Não é de hoje que artistas, atletas e todo tipo de gente famosa no mundo do entretenimento investe em vinhos. Seja com sua própria marca ou nome, seja criando algo em parceria com produtores já consagrados, enfim, não importa como, o universo do vinho está repleto de celebridades produzindo rótulos de tudo quanto é estilo em todos os cantos do planeta, do Napa Valley à Nova Zelândia, da Itália à Inglaterra. Mas, recentemente, viu-se um fenômeno interessante: muitos estão investindo em rosés. 

Um dos rosés mais famosos certamente foi o lançado em 2013 pelo ex-casal de atores Angelina Jolie e Brad Pitt em parceria com a família Perrin, o Château Miraval. Contudo, nos últimos tempos, houve uma enxurrada de novos rótulos rosados vinculados a nomes como Bon Jovi, Sarah Jessica Parker, Lisa Vanderpump, Dave Matthews, John Malkovich, Kylie Minogue, Sting, Drew Barrymore, Post Malone, John LegendTrudie Styler, Cameron Diaz etc., isso sem falar da marca Dolce & Gabbana. Obviamente que muitos desses artistas não estão investindo somente em vinhos rosés, mas vários começaram suas aventuras vitivinícolas lançando primeiro um vinho desse estilo. Por quê? 

Segundo dados da consultoria Nielsen, as vendas de rosés nos Estados Unidos cresceram 40% entre 2018 a 2019. De acordo com um importante site de vendas online do país, o crescimento dessa categoria tem sido de 350% ano após ano. Há quem aponte que esse é um dilema “Tostines”, ou seja, os rosés têm vendido mais por estarem associados a celebridades - além de serem vinhos descontraídos e fáceis de apreciar, obviamente.

avaline rosé cameron diaz

Cameron Diaz e sua linha vegana Avaline

Mas o fato de uma pessoa famosa estar dando suporte a uma bebida já não parece ser um instrumento de venda tão importante quanto era décadas atrás quando alguns produtos – mesmo de qualidade duvidosa – se esgotavam em prateleiras apenas por serem endossados por algum ídolo. O fenômeno ainda existe, mas é mais efêmero, especialmente se o produto não valer a pena e, por isso, celebridades mais conscientes evitam vincular seu nome a algo que não aprovem verdadeiramente pois isso pode arruinar sua credibilidade perante os fãs.  

Dessa forma, cada vez mais os famosos estão se interessando pela forma como o vinho é feito, sua apresentação, seu sabor etc. E, com isso, muitos estão vinculando seus nomes a outros também famosos, mas na indústria do vinho. Já citamos aqui a parceria de Pitt e Jolie com os Perrin do mítico Château de Beaucastele podemos dizer que os vinhos de Bon Jovi são feitos com ajuda de Gérard Bertrand, nome forte do sul da França, por exemplo. Continua valendo a máxima de que a primeira garrafa quem vende é o marketing. 

 

Rosé Premium? 

Devido às celebridades e à demanda por rosés da Provence, tem-se visto um fenômeno de desenvolvimento de marcas premium e de luxo, com rótulos acima de 100 dólares a garrafa, algo até então impensável para a categoria. Com isso, produtores famosos decidiram investir alto também em rosés. No ano passado, o grupo Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH), por exemplo, comprou (por cerca de 30 milhões de euros) o Château du Galoupet e também se tornou o acionista majoritário do Château d’Esclans, o maior vendedor de rosé da Provence nos Estados Unidos e produtor do Garrus, considerado o rótulo rosé mais caro do mundo. O grupo Chanel – da família Wertheimer – não ficou para trás e, também no ano passado, adquiriu o Domaine de l’Ile, na ilha de Porquerolles, em Provence. 

invivi rosé sarah jessica parker

Linha Invivo de Sarah Jessica Parker

As linhas de rosés recentemente lançadas por celebridades, apesar de não irem tão alto em valores, também miram um público que não é o de vinhos correntes. O rosé Maison No. 9 do rapper Post Malone, por exemplo, parte dos US$ 21,99, o que, para os padrões americanos, já é considerado premium – e ainda assim vendeu 50 mil garrafas em um único dia. Aliás, esse valor de cerca de US$ 20 por garrafa parece ser um target dos rosés de celebridades, como os recém lançados por Cameron Diaz de sua linha vegana Avaline, os Invivo X de sua colega atriz Sarah Jessica Parker, o Hampton Water Rosé do roqueiro Bon Jovi, o Les Quelles de la Coste Rosé do consagrado ator John Malkovich, que transformou seu refúgio na Provence em vinícola, o rosé LVE do cantor John Legend, entre outros. O ex-casal Pitt-Jolie, por sua vez, criou até uma pequena linha de três rosados, cada um com um estilo e faixa de preço. 

Enfim, o vinho rosé, quase sempre subestimado, vive um fenômeno de crescimento alavancado por celebridades. Além do potencial de vendas ainda pouco explorado, o que os famosos estão vendo nesses vinhos? Eles geralmente são fáceis de desfrutar e sua imagem está ligada à momentos de descontração em locais de luxo como nas badaladas praias de Côte d’Azur, na Provence. Certamente essa metáfora de glamour diz muito sobre esses investimentos. Futuramente veremos um rosé de alto luxo? Tudo é possível. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Arnaldo Grizzo

Publicado em 17 de Março de 2021 às 19:00


Mundovino Tendências Rosés Vinho Celebridade