Tinto supersaudável?

Empresa italiana afirma ter criado um vinho com concentração naturalmente alta de compostos benéficos para a saúde


Depois de cinco anos de pesquisa com a Universidade de Verona, na Itália, Roberto Pasqua di Bisceglie afirma ter criado um vinho que contém 50% mais procianidinas (uma categoria de tanino ligada a vários benefícios à saúde) que a média dos vinhos tintos do mercado – ou seja, cerca de 2.400 miligramas por litro. Assim, seu Vitis Vitae (cuja tradução seria “vinha da vida”) é um blend de Cabernet Sauvignon, Merlot, Bovale e Tannat, seria
um dos vinhos mais saudáveis do planeta.



“Não quero ser alguém que diz que temos o vinho saudável definitivo, porque isso seria absurdo. O foco é fazer um grande vinho, mas, ao mesmo tempo, um vinho saudável, é uma questão de encontrar equilíbrio e criar um blend elegante que pode ter uma dose muito alta de procianidina”, aponta Bisceglie.

De acordo com Bisceglie, Enrico Raber, bioquímico e enólogo da Vitis Vitae, tem trabalhado com os departamentos de medicina e enologia da Universidade de Verona para
estudar os efeitos do vinho em nível molecular. “As descobertas são muito empolgantes. Agora não podemos divulgar muitos detalhes sobre os dados, mas será publicado em breve, ainda este ano”, garante.

Foram produzidas 1.666 caixas do vinho que serão todas destinadas ao mercado chinês. Bisceglie diz que tem planos de vender para outros lugares, mas há leis que impedem de promover o vinho como “saudável”.

Da redação

Publicado em 22 de Dezembro de 2017 às 08:30


Notícias

Artigo publicado nesta revista