Eventos do mundo do vinho

Vinhos e Sabores de Portugal

Produtores de vinhos, azeites e queijos portugueses apresentaram seus produtos em um evento singular em Campinas


Passados 513 anos e cinco dias do descobrimento do Brasil pelo navegante português Pedro Álvares Cabral, a cidade de Campinas (a terceira maior do estado de São Paulo) recebeu o evento Vinho & Sabores de Portugal, no hotel Royal Palm Plaza, nos dias 27 e 28 de abril.

Com um público de mais de 1.500 pessoas, foi possível redescobrir uma parte da herança de aromas e sabores dessa terra que é, mesmo distante, parte indivisível do que reconhecemos como "ser brasileiro".

Vinhos das mais importantes regiões produtoras, azeites e queijos (como o famoso Serra da Estrela), estiveram em degustação (e também em palestras) para um público de consumidores finais, lojistas e importadores. "Provei muitas coisas, mas fiquei muito feliz em poder conhecer os vinhos da região de Beiras Interior, como o Quinta dos Currais, aos quais temos pouco acesso aqui", comenta Adriano Zaniboni, sommelier e proprietário de lojas de bebidas em Araras, que completa: "Espero que alguns desse produtos consigam representantes no Brasil, pois acredito que temos consumidores para esses vinhos aqui no interior".

Trazer importadores conhecidos, como a Qualimpor, a Adega Alentejana e a Barrinhas, e misturá-los a pequenos e grandes produtores (vários deles ainda não representados no Brasil) foi um dos objetivos dos organizadores, instituições de peso como a Vinhos de Portugal, a Opal, a Go2Market e a AEP . "Estamos a levar Portugal para além dos destinos usuais de São Paulo e Rio de Janeiro", afirma Alfredo Rente, personalidade do Vinho de Portugal em 2012 e presidente da Opal.

Do ponto de vista de quem "faz" vinhos, como o enólogo português Osvaldo Amado, que esteve apresentando a Adega de Cantanhede, uma cooperativa que engarrafa 7 milhões de litros de vinho anualmente, o saldo foi positivo: "Achei muito boa a localização do evento, a estrutura e a logística, e sempre me impressiono com o conhecimento que os brasileiros têm de vinho, embora muita gente pense o contrário. Saímos do evento muito satisfeitos com o que vimos e pudemos apresentar de nosso portfólio", explica Amado, cujos vinhos passarão a ser distribuídos no Brasil pela importadora Santar.

Para os apreciadores de vinhos, poder conversar com quem cuida dos parreirais, faz os vinhos (assim como os azeites e queijos) e roda o mundo falando deles, é uma oportunidade ímpar. "Esse contato com as pessoas da terra, do lugar de onde vem o vinho é um prazer imenso, que vai além até do que está na taça", afirma Marcos Ebert, sócio da ABS Campinas, uma das parceiras do evento. Mas ele foi ao Vinho e Sabores com várias "missões".

Ebert é, também, vice-presidente do IBEF Campinas, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças, e eles promovem, para seus associados, ao menos seis degustações temáticas todos os anos, e um de seus objetivos era o de estreitar o relacionamento com os produtores presentes. "Fiquei impressionado com a qualidade dos expositores e com a organização, estava concorrido, mas muito bom para se apreciar os vinhos, as pessoas e os produtos", finaliza Ebert.

ADEGA esteve presente em Campinas e aproveitou para selecionar algumas das ótimas opções de vinho que foram apresentados no evento. Confira.

AD 89 pontos
CASAL BRANCO TOURIGA NACIONAL 2010

Quinta do Casal Branco, Tejo, Portugal (Tahaa R$ 69). Tinto elaborado exclusivamente a partir de Touriga Nacional, com estágio de quatro meses em barricas de carvalho francês. Apresenta cor vermelho-rubi de reflexos violáceos e aromas de frutas negras maduras, bem como típicas notas florais e de especiarias doces, além de toques tostados e defumados. No palato, é frutado, suculento, tem bom volume de boca, ótima acidez e final médio. EM

AD 89 pontos
CASA ERMELINDA DE FREITAS TOURIGA FRANCA 2009

Casa Ermelinda Freitas, Palmela, Portugal (Orion R$ 49). Tinto elaborado exclusivamente a partir de uvas Touriga Franca, com estágio de 10 meses em barricas de carvalho francês e americano. Apresenta cor vermelho-rubi e aromas de frutas vermelhas mais frescas, bem como notas florais, herbáceas, minerais e de especiarias doces. Em boca, é frutado, redondo, tem ótima estrutura tânica, boa acidez e final médio, suculento e muito gostoso de beber. EM

AD 90 pontos
PEDRA CANCELA RESERVA 2009

Lusovini, Dão, Portugal (Lusovini R$ 140). Tinto composto de 80% Touriga Nacional, 10% Tinta Roriz e 10% Alfrocheiro, com estágio em carvalho. Apresenta cor vermelho-rubi de reflexos violáceos e aromas de frutas vermelhas maduras, bem como notas florais, herbáceas e defumadas, além de toques tostados e de especiarias doces. No palato, é frutado, suculento, equilibrado e encorpado, tem boa acidez, taninos maduros e final persistente e elegante. EM

AD 92 pontos
QUINTA DOS AVIDAGOS RESERVA TINTO 2009

Quinta dos Avidagos, Douro, Portugal (Sem Importador, preço ex-cellar ?$ 20). Tinto composto de 75% Touriga Nacional e 25% Vinhas Velhas, com estágio de 14 meses em barricas novas de carvalho. Apresenta cor vermelho-rubi profunda e aromas de frutas vermelhas e negras mais maduras envoltos por notas florais e de especiarias doces, além de toques defumados, tostados e minerais. Em boca, a fruta é de ótima qualidade, tem acidez refrescante, taninos muito finos e final longo. Equilibrado, consegue ser simultaneamente elegante, delicado, intenso e profundo. EM

AD 89 pontos
FLOR DE CRASTO TINTO 2011

Quinta do Crasto, Douro, Portugal (Qualimpor R$ 45). Tinto composto de Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional, sem passagem por madeira. Apresenta cor vermelho-rubi de reflexos púrpura e aromas de frutas vermelhas mais frescas permeados por notas florais, herbáceas e de especiarias doces. Em boca, é frutado, suculento, redondo, tem acidez refrescante, taninos macios e final médio/longo muito agradável. Muito gostoso de beber. EM

Sílvia Mascella Rosa

Publicado em 15 de Maio de 2013 às 09:25


Mundovino Vinho e Sabores de Portugal evento

Artigo publicado nesta revista