Western in Chianti

A Rocca delle Macìe, fundada por um produtor de "bang bang italianos", poderia ser cenário de filme


fotos: divulgação

Chianti, terra de um mais famosos vinhos da Toscana (o Chianti Classico), orgulha-se, também, em sediar belas paisagens e vinícolas deslumbrantes, como a Rocca delle Macìe, perto de Castellina in Chianti, entre Siena e Florença. O cenário lá, pode-se dizer, é de cinema. E talvez por isso a tenuta Le Macìe tenha chamado a atenção do cineasta Italo Zingarelli, que cumpriu seu sonho ao comprar a propriedade – com aproximadamente 85 hectares, dos quais dois correspondiam a áreas ocupadas por vinhedos na época – e fundar a vinícola em 1973.

Zingarelli já era um veterano do cinema quando começou a trabalhar com o vinho; na telona, seja como roteirista ou como produtor, já assinara 27 produções, participando da época de ouro do cinema italiano, o mais importante da Europa nas décadas de 1950 e 1960, ao lado do francês. Como produtor, Ike Zingarmann (pseudônimo de Italo) fi caria mais famoso por juntar a dupla Bud Spencer e Terence Hill em fi lmes do gênero que fi cou conhecido como Western spaghetti – uma paródia dos clássicos de Western norte-americanos –, que no Brasil também foi chamado de “bang bang à italiana”. Mesmo com o sucesso no cinema, somente a tranquilidade do mundo do vinho, contudo, permitiu a Zingarelli se realizar.

Se sua vinícola não chama atenção pela idade avançada, sendo, ao contrário, uma produtora bem jovem em comparação com as outras de origem medieval e renascentista, as construções que abrigam a empresa são, como de costume na região, bastante antigas, abrigando séculos de história.

fotos: divulgação
Em Chianti, no coração da Toscana, a família Zingarelli possui sete propriedades, sendo três burgos medievais

#Q#

fotos: divulgação

“Arquitetura espontânea”
Atualmente a vinícola conta com 600 hectares de área (200 de vinhedos e 80 de olivais) distribuídos ao longo de sete propriedades; duas em Maremma e cinco na região do Chianti Classico, coração da Toscana. Três das cinco últimas são burgos medievais restaurados e adaptados à produção de vinhos; e dos três, dois – Torrione e Riserva di Fizzano – foram destinados ao turismo, característica de muitas vinícolas da região.

A sede da Rocca delle Macìe nasceu da reestruturação de um burgo rural cuja data ronda os séculos XV e XVI. É uma construção definida como de “arquitetura espontânea”, ou, em outras palavras, um estilo arquitetônico que não seguia padrões precisos, mas se orientava no sentido de satisfazer as exigências da vida cotidiana naqueles tempos. Foram reformas e reformas feitas por necessidade; para aportar o crescimento da família, para servir de abrigo a animais ou para guardar o maquinário utilizado nos campos. Assim, à luz desse espírito metamórfico, a propriedade se moldou ao longo dos séculos e modificou bastante a estrutura do burgo, de modo que hoje pouco resta da construção original.


Em 1973, o produtor de cinema, Italo Zingarelli (que começou a carreira como ator), adquiriu a propriedade de Rocca delle Macìe, cuja origem remete aos séculos XV e XVI

Restauração
Após 1973, sob comando dos Zingarelli, todos os edifícios sofreram um apurado trabalho de restauração, como forma de revivê-los e apropriá-los para a nova atividade que estava nascendo com a Rocca delle Macìe. Pondo abaixo o espírito quase autodestrutivo que até então imperava, conseguiu-se manter até hoje um pouco da história do local.

Apenas um pouco, porque, seja na aparência ou na funcionalidade dos cômodos, pouco se vê de igual. Onde ficavam os estábulos, por exemplo, hoje estão apartamentos habitacionais. A atual sala para recepção de clientes séculos atrás servia de depósito para materiais agrícolas.

O edifício mais importante é aquele onde está a cantina. No prédio há também uma sala para a cura de salames, local que permaneceu íntegro mesmo depois da última restauração promovida pela família Zingarelli, que decidiu conservar seu uso original. Hoje, essa antiga cantina é utilizada para o amadurecimento do vinho em tonéis de carvalho.

#Q#


São 21 apartamentos, um restaurante e uma igreja no complexo hoteleiro de estilo medieval

Riserva di Fizzano
Também englobado na área da vinícola está o Riserva di Fizzano, outro burgo, o mais antigo deles, datado do ano 1.000 e comprado pelos Zingarelli há 26 anos. Como aconteceu no resto da vinícola, o Riserva di Fizzano passou por processo de restauração meticuloso, comandado pessoalmente pelo arquiteto Fabio Zingarelli, irmão mais velho de Sergio Zingarelli, presidente da empresa. Parte da propriedade (vinhedos e oliveiras) segue agrícola, sendo lá produzido azeite de oliva.


O burgo Riserva di Fizzano foi restaurado meticulosamente e transformado em um hotel fazenda

Já o burgo, propriamente dito, foi transformado num hotel fazenda, conservando a estrutura arquitetônica original. O estabelecimento hoteleiro conta com 21 apartamentos, um restaurante e uma pequena igreja. E foi exatamente sobre o velho edifício agrícola que foi feito o trabalho de recuperação mais importante. O estilo, por fora, continua totalmente medieval com muros de pedra. Por dentro, o conforto é dado pelo acabamento dos quartos, já em estilo moderno.

Dos Western spaghetti, de Italo Zingarelli, a Rocca delle Macìe certamente não herdou a “baderna”, mas foi no caminho oposto, da paz de espírito e harmonia que tanto o universo do vinho preza. Mais do que uma vinícola, hoje ela é um cenário perfeito para um filme com esses valores. Coisa de cinema.

Felipe De Queiroz

Publicado em 2 de Junho de 2010 às 08:53


Enoarquitetura

Artigo publicado nesta revista