A ampulheta alada

Tradicional marca de relógios Longines criou seu mito em torno das maiores competições esportivas do mundo


O ano é 1960. É o jogo final da World Series (como é chamada a decisão da liga principal de beisebol dos Estados Unidos): Pittsburgh Pirates contra os lendários Yankees, de Nova York. O jogo está empatado e as torcidas dos respectivos times tensas. Ralph Terry, arremessador da equipe nova-iorquina lança para o rebatedor dos Pirates, Bill Mazeroski, que erra a bola. Primeiro strike.

O estádio começa a se agitar. Ralph joga mais uma vez. A torcida prende a respiração. Em poucos milésimos, a bola está voando sobre a cabeça dos jogadores e se chocando contra o logotipo do grande relógio Longines, que marca o tempo do jogo. Ampulheta e bola aladas. Os Pirates vencem a partida. Esta cena constitui um dos home runs mais dramáticos da história do beisebol. Uma das maiores e melhores “propagandas” da história da marca.

Tradição e ciência. Pode-se dizer que o sucesso da Longines no mundo esportivo se deve em grande parte a essa união. Desde seu início, a marca apostou em melhorias através da tecnologia. Esse empenho em tornar cada vez mais precisa a marcação do tempo garantiu seu posto como a cronometrista oficial de vários eventos internacionais de grande importância, como o Aberto da França de tênis, em Roland Garros, a Copa do Mundo de esqui alpino e a Copa Melbourne de hipismo, por exemplo.

A marca obviamente também está vinculada às corridas de carro e à aviação, como a famosa travessia do Atlântico feita por Charles Lindbergh em 1927 – que foi cronometrada com equipamento Longines. Mais tarde, o piloto ajudou a marca a construir um relógio de pulso que ajudava os aviadores a determinar a longitude durante voos longos.

“Elegância é uma Atitude”

O último slogan da Longines reflete a dedicação da marca em unir o útil ao agradável, ou seja, o eficaz ao elegante. Desde a sua criação, uma de suas grandes características é a busca por inovações, sem perder o refino de um relógio suíço com tradição de mais de um século.Colecionadora de prêmios mundiais de elegância de design, já teve celebridades como Humphrey Bogart e Audrey Hepburn nomeadas “embaixadores de elegância” da marca. Esse é um prêmio concedido a personalidades que refletem a postura refinada que só uma relojoaria de luxo, como a Longines, poderia ter. Se elegância é uma atitude, nada mais certo do que nomear o casal Andre Agassi e Steffi Graf, dois dos maiores tenistas de todos os tempos, como atuais embaixadores da marca.

#Q#


Longines já esteve no pulso de celebridades como Charles Lindbergh, Humphrey Bogart e Audrey Hepburn. Hoje Andre Agassi e Steffi Graf, entre outros famosos, são embaixadores da marca

História

O primeiro nome da empresa foi Comptoir Raiguel Jeune & Cie. Construída em 1832 por Auguste Agassiz, Florian Morel e Henri Raiguel, a atual sede da Longines nada mais era do que uma pequena oficina relojoeira, localizada na pacata cidade suíça de Saint Imier.

Não se sabe se seus criadores algum dia tiveram a ambição de criar uma das mais conhecidas e prestigiadas marcas de relógio do mundo. Essa mudança ocorreu, entretanto, quando o sobrinho de Agassiz, Ernest Francillon entrou nos negócios do tio em 1864. Até então, a confecção das peças era feita de maneira informal, muitas vezes nas casas dos próprios relojoeiros.

Apenas dois anos depois de entrar na empresa, Francillon revolucionou ao montar uma fábrica para a manufatura dos aparelhos, tornando a produção mais eficiente. A área escolhida para a construção era conhecida por seus habitantes como Les Longines, que no dialeto local significa campos longos e estreitos. A homenagem a essa primeira grande atuação na oficina do tio viria anos mais tarde, quando Francillon, já presidente da empresa, patenteou sua renomada marca com o nome que caracteriza a região.

Seu primeiro relógio foi montado em 1867. Nele, foi gravado pela primeira vez o desenho de uma pequena ampulheta com asas, símbolo que em pouco tempo se tornaria imortal. Batizado L20A, o modelo era inovador para a época, pois seus movimentos de alavanca e corda eram feitos através de uma única coroa.

Essa inovação conferiu ao seu criador uma medalha de bronze na exposição do mesmo ano em Paris. Esta seria a primeira de muitas medalhas que a marca de Francillon ganharia ao longo do tempo. Atualmente, a Longines mantém um recorde de 28 medalhas de ouro, nunca atingido por nenhum outro fabricante de relógios.

Fabiana Pires

Publicado em 1 de Junho de 2010 às 14:11


Simply The Best

Artigo publicado nesta revista