Revista ADEGA
Busca

Vinícola é acusada de envenenamento por pesticida

Empresa liberou trabalho em vinhedo logo após utilizar pesticidas e trabalhadora passou mal


O Château Monestier La Tour, localizado no sudoeste da França, está sendo processado por ter liberado o trabalho em seu vinhedo pouco tempo depois de ter usado pesticidas no local. Uma empregada do local foi hospitalizada em agosto de 2007, sofrendo sintomas característicos de intoxicação por agrotóxicos, como dores de cabeça, irritação na pele e vômitos. O incidente foi inicialmente considerado como um acidente de trabalho, mas a trabalhadora quis levar o caso ao tribunal em 2011. 

Divulgação

Trabalhadora foi hospitalizada com sintomas  característicos de intoxicação por agrotóxicos

Desde então o processo se arrastava nos tribunais franceses, mas agora o Château Monestier La Tour foi considerado culpado por "não ter se preocupado para evitar o acidente". Segundo o advogado Stéphane Cottineau, "isso vai forçar os empregadores a serem muito mais vigilantes e cautelosos e terem em conta as regras de boas condições de trabalho que devem seguir".

Générations Futures, uma associação que tem como objetivo aumentar a conscientização sobre os perigos do uso de agrotóxicos emitiu um comunicado elogiando o julgamento: “A Sra. S. (como foi chamada) é o epítome de todos os trabalhadores agrícolas que, através de seu trabalho, encontram-se expostos a produtos tóxicos, muitas vezes com consequências graves”.

Redação
Publicado em 07/05/2014, às 10h34 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias