Vinho - 12.Nov - Exportações

Argentina comemora exportação de vinhos fracionados


As exportações de vinho fracionado argentino mostraram uma boa tendência durante o ano de 2009, que foi marcado pela recessão mundial. Várias vinícolas tiveram um bom posicionamento no mercado internacional, o que fez suas marcas crescerem bastante.

No período de janeiro a setembro, o saldo da venda de fracionados foi positivo: em valor, as exportações aumentaram pouco mais de 10%, enquanto em volume a alta foi de 3,5%.

Os destinos mais comuns foram cinco: EUA (21%), Canadá (10%), Reino Unido (7%), Brasil e Holanda, ambos com 5%. Apesar de o crescimento ter englobado todas as marcas argentinas, a mais vendida foi a "Marcus James", produzido pela Fecovita. Em 2009, ela cresceu 32,4% em valor e 22,4% em volume.

Seguindo a Marcus James estão três outras, do Grupo Bodega Esmeralda: Álamos, Álamos Rige e Catena, esta última com alta de 16,7% em volume e 14,7% em valor.

Cecília Razquín, gerente de exportações da Catena Zapata, sustentou que o crescimento se deu por diversos fatores. "Na maioria dos países, principalmente EUA e Brasil, a Catena foi pioneira na introdução de vinhos Premium da Argentina, o que nos tornou líderes nos segmentos de preços mais altos".

Para 2010, todos os produtores esperam que as exportações aumentem ainda mais, com um crescimento de 5% a 7,5% em relação a 2009.

Confira as últimas notícias sobre o mundo dos vinhos...

+ O Melhor Vinho do dia: Ao Dia do Armistício na França!

+ Vinho da África do Sul pode trazer desenvolvimento ao país

+ Pesquisa aponta como mulheres bebem vinho

+O Melhor Vinho do dia: À brilhante carreira de Marat Safin!

+ Brasil escolhe oito mercados prioritários para seus vinhos

Da redação

Publicado em 12 de Novembro de 2009 às 14:13


Notícias