Revista ADEGA
Busca

Vinho - 03.Nov - Alternativa

Argentina pode chegar a importar 30 milhões de litros de vinho chileno


Devido à escassez de estoque e fatores climáticos, a Argentina pode ser obrigada a importar até 30 milhões de litros de vinho chileno. Até o momento foram comprados 500 mil litros.

A necessidade de importar se dá devido à baixa produtividade do setor neste ano, que produziu 30% menos vinhos do que a quantidade usual. As compras estão sendo dirigidas a vinhos de mesa e vinhos finos de baixo valor.

A medida pode ser considerada uma precaução, já que há previsão de possíveis geadas, que afetariam a colheita. Normalmente, as bodegas trabalham com um estoque de cerca de seis ou sete meses, mas este ano elas não dispõem de reservas para tanto tempo.

Caso as importações cheguem ao valor estimado, corresponderão à cerca de 2,5% do mercado total, já que a Argentina comercializa 1200 milhões de litros de vinho anualmente, tanto no mercado interno quanto no externo.

Esta não será a primeira vez que o país tem de recorrer ao mercado externo: em 1993, a Argentina também comprou vinhos chilenos devido a uma geada no final de 1992 que reduziu a quantidade de uvas a serem colhidas no ano seguinte.

Confira as últimas notícias sobre o mundo dos vinhos...

+ Venda de vinhos em outubro teve alta de 7%

+ O Melhor Vinho do dia: Um branco alemão ao vice-campeão mundial de F-1!

+Alemanha terá safra 'excelente', tão boa quanto a de 2007

+ Relações comerciais entre Brasil e Argentina estremecem e ameaçam as importações de vinhos

+ Vinícola brasileiras fazem sucesso na Fórmula Indy

Redação
Publicado em 03/11/2009, às 16h13 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h46


Mais Notícias