Arqueólogos descobrem vinícola mais antiga do mundo

Pesquisadores norte-americanos encontram em uma caverna na Armênia indícios de produção de vinho de mais de 6.000 anos atrás


 

Um grupo de arqueólogos da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriu em uma caverna da Armênia, na fronteira entre a Europa e a Ásia, a vinícola mais antiga do mundo. Segundo os pesquisadores, os equipamentos da caverna têm mais de 6.000 anos. São as evidências mais antigas já descobertas de produção e consumo de vinho no mundo. 

Na caverna foram achados restos de uvas prensadas, caules e resíduos de videiras, além de outras evidencias químicas indicando que vinhos eram produzidos no local. “Os achados comprovam a habilidade na produção de vinhos”, disse Patrick McGovern, diretor científico do Laboratório de Arqueologia Biomolecular do Museu da Universidade da Pensilvânia. Para o diretor do estudo, o professor Gregory Areshian, os vinhos provavelmente eram usados em sepultamentos, ou outros rituais para honrar os mortos.

 

Da redação

Publicado em 8 de Junho de 2015 às 16:50


Notícias